Candelabro

Livraria Alfarrabista
desde 1952

Candelabro

Livraria Alfarrabista
desde 1952

Categoria:

BARBOSA (JOAQUIM CASIMIRO) – O JARDIM

Categoria:

BARBOSA (JOAQUIM CASIMIRO) – O JARDIM

Manual do jardineiro-amador. Volume primeiro [a volume terceiro].

José Marques Loureiro – Editor. Porto. 1892 a 1893. 3 vols. In-8º gr. de XI-516 + 544 + 610 págs. Enc.

1ª edição deste tratato oitocentista português de horto-fruti-floricultura, estudo de grande fôlego ilustrado ao longo do texto com inúmeros desenhos técnicos.

Sobre o autor, Joaquim Casimiro Barbosa, passamos a transcrever de https://sigarra.up.pt/up/pt/web_base.gera_pagina?p_pagina=antigos%20estudantes%20ilustres%20-%20joaquim%20casimiro%20barbosa:

“Joaquim Casimiro Barbosa nasceu no Porto, em Massarelos, a 22 de março de 1841.
“Em 1861 concluiu o curso Farmacêutico na Escola Médico-Cirúrgica do Porto e fez também os cursos de Agricultura e Botânica da Academia Politécnica do Porto.
“Em 1875, durante a sessão do conselho académico de 4 de fevereiro, foi nomeado 1.º oficial do Jardim Botânico da Academia Politécnica, em substituição de Agostinho da Silva Vieira.
Casimiro Barbosa foi secretário do Instituto Industrial e Comercial do Porto entre 1877 e 1921 e chefe dos Jardins e Arvoredo da Câmara Municipal do Porto (1913).
Foi colaborador e amigo, com Duarte de Oliveira (1848-1927), do famoso horticultor e floricultor José Marques Loureiro (1830-1898).
“Publicou trabalhos sobre horticultura e jardinagem, tais como A roseira: sua cultura e multiplicação (1880, em co-autoria com J. Pedro Costa), A Horta: tratado das hortaliças e outras plantas hortenses: sua descrição, multiplicação e cultura (1884, 1.ª de várias edições), O jardim: manual do jardineiro amador (três volumes, 1892).
“Foi redator do Jornal de Horticultura Pratica (publicado entre 1893 e 1906), da Real Companhia Hortícola-Agrícola, assim como do Jornal Hortícola Agrícola, e colaborou com periódicos congéneres.
“Sócio fundador do Centro Farmacêutico Português, em 1869, e da Sociedade de Instrução do Porto em 1880, foi membro da Sociedade Farmacêutica Lusitana (1851) e sócio extraordinário da Societas Botanica Edinburgum (1905).
“Após a fundação da Universidade do Porto em 1911, Joaquim Casimiro Barbosa foi convidado a lecionar a cadeira de Botânica, mas declinou o convite.
“Morreu no Porto a 1 de agosto de 1921.”

Encadernações antigas com lombadas em pele. Todos os volumes conservam as capas da brochura e têm grandes margens.
Conjunto completo e em bastante bom estado geral de conservação exibindo normais sinais do tempo.
MUITO INVULGAR.

300,00 

Em stock

0
    0
    Carrinho
    O seu carrinho está vazioVoltar à Loja