REVISTAS (14.04.2017)
DESCRIÇÃO PREÇO
608

ARCO IRIS
Cadernos de ideias literárias.
A Regra do Jogo. [Gráfica Firmeza. Porto 1977]. 3 números. 1977-1978. In-8º de 104-VIII+45-II+114-II págs. Br.
Direcção de Eduardo Paz Barroso e Paulo Jorge Tunhas. Colaboração de, entre outros, António Ramos Rosa, Nuno Júdice, António Pina, Carlos Leite, Paulo Ferreira, Manuel Resende, Álvara Lapa, Américo Radar, etc..
Do nº 1: "São agora reeditados conjuntamente os três primeiros números do "Arco Iris" em paralelo à edição do nº 4. A reduzida tiragem policopiada que tiveram e a importância crescente que adquiriram, justifica plenamente a sua reedição".
Após o prometido nº 4 ainda saiu um nº 5, de maior formato. A colecção completa compõe-se, portanto, de 5 números, dos quais os 3 primeiros num só volume.
O 5º nº tem algumas ilustrações.
Todos os números têm pequena assinatura de posse e, infelizmente, todos têm sublinhados a tinta, sobretudo o nº4. Capa do nº 5 com alguma sujidade e pequena dobra.
Conjunto invulgar quando completo.

40,00 €
2555

ARCO IRIS
Caderno de ideias literárias.
A Regra do Jogo. [Gráfica Firmeza. Porto 1977]. 3 números. 1977-1978. In-8º de 104-VIII+45-II+114-II págs. Br.
Direcção de Eduardo Paz Barroso e Paulo Jorge Tunhas. Colaboração de, entre outros, António Ramos Rosa, Nuno Júdice, António Pina, Carlos Leite, Paulo Ferreira, Manuel Resende, Álvara Lapa, Américo Radar, etc..
Do nº 1: "São agora reeditados conjuntamente os três primeiros números do "Arco Iris" em paralelo à edição do nº 4. A reduzida tiragem policopiada que tiveram e a importância crescente que adquiriram, justifica plenamente a sua reedição".
Após o prometido nº 4 ainda saiu um nº 5, de maior formato. A colecção completa compõe-se, portanto, de 5 números, dos quais os 3 primeiros num só volume.
O 5º número tem algumas ilustrações.
Conjunto invulgar quando completo.

75,00 €
9072

BELAS-ARTES
Revista e Boletim da Academia Nacional de Belas-Artes.
Academia Nacional de Belas-Artes. Lisboa. 1979. 3ª série. Nº 1. In-4º de 160-II págs. Br.
Colaboração de diversos investigadores, entre eles, Jorge Segurado e Adriano de Gusmão.
Em bom estado de conservação.

7,50 €
6650

BRAGA (MÁRIO) [DIR.] - PORTUGAL DIVULGAÇÃO
Publicação Bimestral da Direcção-Geral da Divulgação .
Secretaria de Estado da Comunicação Social. Nº 1 - Janeiro-Fevereiro de 1978 [a Nº 8 Março/Abril 1979].
Director da Revista: Mário Braga.
Revista de actualidades, turismo e literatura portuguesa. Artigos sobre Branquinho da Fonseca, "Orpheon Academico de Coimbra", Vitorino Nemésio, Damião de Góis, Fernando Namora, António Maria Lisboa, Camões, Estaleiros Navais de S. Jacinto, Alcobaça, Ruy Belo, D. Sebastião, Cargaleiro, Cidade do Porto, etc, etc.
Segundo a Biblioteca Nacional esta revista é constituída por 8 números. O nosso conjunto vai do nº 1 ao número 8, faltando o nº 7 e tendo o nº 1 repetido. São, pois, no total, 8 revistas.
Em bom estado de conservação.

25,00 €
1032

BRANCO E NEGRO
Semanário Illustrado. Tomo I [a Tomo IV].
Lisboa. 1896 [a 1898]. LIVRARIA DE ANTONIO MARIA PEREIRA - Editor. 104 números. In-4º gr. em 4 vols. Enc.
Semanário generalista abordando temas tão diversos como literatura, história, arte, teatro, ciências, desportos, viagens, actualidades, etc.
Muito interessante para o conhecimento dos últimos anos do século XIX português.
No inicio de cada tomo, consta uma listagem dos autores, artigos e gravuras publicados no respectivo tomo.
Colaborações dos melhores escritores da época, como sejam, Alberto Pimentel, Ana de Castro Osório, Antero, António Feijó, António Nobre, Bulhão Pato, Carlos Malheiro Dias, Cesário Verde, Eça de Queiroz, Eugénio de Castro, Fialho, Gervásio Lobato, Gomes Leal, Heliodoro Salgado, José Duro, Júlio Brandão, Júlio Dantas, Guerra Junqueiro, Leite de Vasconcelos, Machado de Assis, Magalhães Lima, Oliveira Martins, Ramalho Ortigão, Rocha Peixoto, Sampaio Bruno, Sena de Freitas, Sousa Viterbo, Teixeira de Queiroz, Trindade Coelho, Wenceslau de Morais, etc..
Obra ilustrada com centenas de reproduções de desenhos, pinturas, caricaturas de notáveis artistas portugueses e estrangeiros.
Colecção completa, muito invulgar nestas condições.
No 4º e último tomo, após o 104º número, vêm publicados 2 romances o último dos quais incompleto por já não ter sido concluída a sua publicação.
Bonitas encadernações editoriais em percalina, decoradas com ferros a preto e dizeres a ouro, nas lombadas e pastas.

250,00 €
7253

CENTAURO
Edição facsimilada.
Contexto, editora. Lisboa. [1982]. In-8º gr. de XVI-II-88-IV págs. Br.
"Da afirmação simbolista à decadência", assim se intitula a Introdução de Nuno Júdice.
Reprodução facsimilada de uma das mais representativas, estimadas e raras revistas do modernismo literário português, originalmente publicada em 1916. Apenas saiu 1 primeiro número, com colaboração de Fernando Pessoa, Luís de Montalvor, Camilo Pessanha, Osório de Castro, Raul Leal, Júlio de Vilhena e Silva Tavares. Conta ainda com um "hors-texte" de Christiano Cruz representando o mitológico Centauro.
Bom exemplar.

20,00 €
8910

COLÓQUIO/LETRAS
Revista trimestral. Número 142. Outubro-Dezembro 1996.
Edição e propriedade da Fundação Calouste Gulbenkian. In-8º gr. de 286-I págs. Br.
Revista literária de esmerado grafismo e colaboração diversa.
Em excelente estado de conservação.

10,00 €
8911

COLÓQUIO/LETRAS
Presenças. Revista trimestral. Número 140/141. Abril-Setembro 1996.
Edição e propriedade da Fundação Calouste Gulbenkian. In-8º gr. de 286-I págs. Br.
Revista literária de esmerado grafismo e colaboração diversa. Director David Mourão-Ferreira.
Em excelente estado de conservação.

15,00 €
8147

DANTAS (FERNÃO) - CLICHÉS
Revista mensal de acontecimentos diários. Nº 1 Fevereiro.
Porto. Typographia de A. J. da Silva Teixeira. 1881. In-8º de 48 págs. Br.
Raríssima revista editada no Porto e que só conheceu este primeiro e único número. Com referências a Camilo Castelo Branco.
Exemplar algo fragilizado, apresentando algumas manchas e sinais do tempo, mas, mesmo assim, em muito razoável estado de conservação. Antiga assinatura de posse na capa anterior. Pertenceu à fantástica biblioteca Alvellos (Eng. Pedro Costa de Barros) da qual ostenta dois ex-libris.

50,00 €
8360

DIACRÍTICA
Revista do Centro de Estudos Portugueses.
Universidade do Minho. Nº 1. 1986. In-8º de 204-IV págs. Br.
Textos assinados por, entre outros, José de Azevedo Ferreira, Amadeu Torres, Manuel José Silva, Helen Santos Alves, Virgínia Soares Pereira, etc.
Em bom estado de conservação.

7,50 €
5705

EGOÍSTA
Junho 2009. nº 39. In-4º. Br.
Reconhecida revista de primorosa impressão em bom papel e grafismo exemplar.
Colaborada por, entre outros, Rita Barros, Mário Claudio e Carlos Câmara Leme. Destaque para o artigo "Pessoa, o(s) outro(s) e as singularidades de uma rapariga loira".

15,00 €
7282

EH REAL!
Edição facsimilada.
Contexto Editora. Lisboa. [1983]. In-4º de XV-I-16 págs. Br.
Excelente edição facsimilada do único número desta raríssima revista que contou com a colaboração de nomes como Fernando Pessoa, Artur Ribeiro Lopes e outros.
Texto introdutório assinado por Manuel Vilaverde Cabral.
Bom exemplar.

30,00 €
10327

ENCONTRO
Revista do Gabinete Português de Leitura de Pernambuco. Ano 15. Nº 15. 1999.
Gabinete Português de Leitura de Pernambuco. Brasil. 1999. In-4º peq. de 331-III págs. Br.
Crônica. Destaque. Entevistas. Poesias. Contos. Lançamentos. Ponto de Encontro. Especial - Eça de Queiroz. Memória. Ensaios. Resenhas. Notícias.
Revista literária impressa sobre papel amarelo e com colaboração nacional e brasileira.
Bom exemplar.

15,00 €
6648

ÉPOCA
nº 1 de 25 de Setembro a 1 de Outubro de 92 [a nº 10 de 27 de Novembro a 3 de Dezembro de 92].
Impala. Editor e Director geral Jacques Rodrigues.
Conjunto constituído pelos 10 primeiros números. O nº 10 inclui um suplemento "Jornal Época".

30,00 €
7281

EXILIO
Edição facsimilada.
Contexto Editora. Lisboa. [1982]. In-4º de XVIII-48-II págs. Br.
Reprodução esmerada desta revista primordial do modernismo português, de que apenas foi publicado um único número. Inclui um estudo de Teresa Almeida, intitulado "Nacionalismo. O projecto Exílio".
Bom exemplar.

20,00 €
6627

FOI UMA VEZ NA AMÉRICA. 11 DE SETEMBRO DE 2001
Edição histórica/ um ano depois.
Visão. Setembro de 2002. Br.
Número especial da revista Visão dedicado ao atentado do 11 de Setembro de 2001.
Artigos de António Guterres, António Vitorino, J. M. Aznar, Berlusconi, Boaventura S. Santos, Chirac, Eduardo Lourenço, Freitas do Amaral, Maria de Lurdes Pintasilgo, Schroder e Tony Blair.
Exemplar em bom estado de conservação.

10,00 €
9390

LER
Livros & Leitores.
Inverno 1997. Nº37. In-4º de 144 págs. Br.
Interessante revista literária, impressa em bom papel e contando com um excelente grafismo. Com um artigo de fundo sobre LOBO ANTUNES.
Em bom estado de conservação.

7,50 €
6413

LES TEMPS MODERNES
Revue mensuelle. Directeur: JEAN-PAUL SARTRE
12e année nºs 129-130-131. Janvier 1957 [nºs 132-133. Février-Mars 1957 & Nº 246. Novembre 1966]. 3 vols. In-8º gr. Br.
Exemplares em bom estado de conservação, mas exibindo acidez generalizada.
Na fotografia estão apenas representados 2 dos 3 volumes que constituem este lote.

20,00 €
3503

LUSÍADA
Revista ilustrada de cultura, arte, literatura,história, crítica. Director Carlos Passos.
Porto, 1952-1960. In-4º. 12 números encadernados em 3 vols.
Magnífica e luxuosa publicação de grande aparato visual, impressa em papel couché, profusamente ilustrada pelos mais insignes artistas portugueses do sec. XX e colaborada, a nivel de textos, por variadíssimas personalidades da época, tais como Manuel Monteiro, Cabral do Nascimento, Alberto de Monsaraz, Diogo de Macedo, António Sérgio, Mário Bonito, RobertoNobre, Damião Peres, Gustavo Barroso, Ribeiro Couto, Teixeira de Pascoaes, Aleixo Ribeiro, Carlos Bastos, Cecilia Meireles, Elaine Sanceau, Nogueira Gonçalves, Amélia Vilar, António Pedro, Fernando Távora, Prado Coelho, Amorim de Carvalho, Armando de Matos, Fidelino de Figueiredo, Abel Viana, Mário Beirão, Jorge Condeixa, Agustina Bessa Luis (com o conto "A ponte"), Natércia Freire, Óscar Lopes, António Rebordão Navarro, António Reis, Jaime Brasil, José Augusto França (estudo sobre Júlio Resende), Maria Madalena de Cagigal e Silva, Fernando de Pamplona, Arthur de Sandão, Reynaldo dos Santos, João de Barros, Castelo Branco Chaves, Maria Archer, Cruz Malpique, Hipólito Raposo, Leão Penedo, Armando de Côrtes Rodrigues, Xavier Coutinho, Eugénio de Andrade (com "Canção"), Matilde Rosa Araújo, Fernando Namora, Vieira de Lemos, Conde d'Aurora, etc.
A colecção, quando completa, é de 13 números. Ao nosso conjunto falta, portanto, o 13º para o qual não foi feita nenhuma encadernação editorial e que é de fácil aquisição no mercado.
Boas encadernações inteiras em pele, com os títulos gravados a ouro nas lombadas e pastas; conservam as capas das brochuras.
Exemplares em bom estado de conservação, apenas ligeiramente aparados e carminados à cabeça.
Pouco vulgar.

150,00 €
7487

LUSÍADA
Revista ilustrada de cultura, arte, literatura,história, crítica. Director Carlos Passos.
Porto, 1952-1960. In-4º. 12 números Br.
Magnífica e luxuosa publicação de grande aparato visual, impressa em papel couché, profusamente ilustrada pelos mais insignes artistas portugueses do sec. XX e colaborada, a nivel de textos, por variadíssimas personalidades da época, tais como Manuel Monteiro, Cabral do Nascimento, Alberto de Monsaraz, Diogo de Macedo, António Sérgio, Mário Bonito, Roberto Nobre, Damião Peres, Gustavo Barroso, Ribeiro Couto, Teixeira de Pascoaes, Aleixo Ribeiro, Carlos Bastos, Cecilia Meireles, Elaine Sanceau, Nogueira Gonçalves, Amélia Vilar, António Pedro, Fernando Távora, Prado Coelho, Amorim de Carvalho, Armando de Matos, Fidelino de Figueiredo, Abel Viana, Mário Beirão, Jorge Condeixa, Agustina Bessa Luis (com o conto "A ponte"), Natércia Freire, Óscar Lopes, António Rebordão Navarro, António Reis, Jaime Brasil, José Augusto França (estudo sobre Júlio Resende), Maria Madalena de Cagigal e Silva, Fernando de Pamplona, Arthur de Sandão, Reynaldo dos Santos, João de Barros, Castelo Branco Chaves, Maria Archer, Cruz Malpique, Hipólito Raposo, Leão Penedo, Armando de Côrtes Rodrigues, Xavier Coutinho, Eugénio de Andrade (com "Canção"), Matilde Rosa Araújo, Fernando Namora, Vieira de Lemos, Conde d'Aurora, etc.
A colecção, quando completa, é de 13 números. Ao nosso conjunto falta, portanto, o 13º.
Exemplares em bom estado de conservação. O nº 1 inclui ainda um curioso folheto promocional da obra, que raramente aparece no mercado.
Pouco vulgar.

100,00 €
9641

MÁKUA
Antologia poética. Direcçã de Garibaldino de Andrade e Leonel Cosme.
Publicações IMBONDEIRO. Sá da Bandeira [Angola]. 1962 a 1964. 4 tomos (5 números, um duplo). In-8º Br.
"MÁKUA ou Múkua é, em Angola, o fruto do imbundeiro".
Antologia poética com textos de, entre muitos outros, Eduardo Teófilo, Lília da Fonseca, Paulo Cid, Alda Lara, Reinaldo de Castro, A. Nesves e Sousa, Agostinho Neto, Alfredo Margarido, António Jacinto, Appolinaire, Pablo Neruda, Alberti, Maiakovski, etc.
O nosso conjunto inclui os números 1, 2, 3 e 5/6, estando em falta o nº 4. Foram publicados 6 números no total.
Bom estado de conservação.

80,00 €
3078

NAÇÃO PORTUGUESA
Revista de Cultura Nacionalista. Director: Antonio Sardinha. Secretario: Domingos de Gusmão Araujo.
Editor: Fernandes Junior. Lisboa. Nº 4 Outubro 1922 [& Nº 6 Dezembro 1922]. Br.
Revista de filosofia política, monárquica e nacionalista, fundada em 1914 por António Sardinha (1887-1925), Alberto de Monsaraz e Hipólito Raposo. Daqui surgiria o movimento "Integralismo Lusitano".
Trata-se apenas dos números 4 e 6, de 1922, da segunda série.
Exemplares em bom estado de conservação, com alguma acidez.

20,00 €
9439

NOVA RENASCENÇA
Revista trimestral de cultura. Inverno de 1991. Número especial comemorativo do 31 de Janeiro.
[Composto e impresso na Imprensa Portuguesa. Porto]. In-8º de 301 págs. Br.
Textos de, entre outros, José Augusto Seabra, Jaime Cortesão, A. H. de Oliveira Marques, Guilherme d'Oliveira Martins, Paulo Samuel, Pinharanda Gomes e Iva Salgado.
Bom exemplar.

10,00 €
8786

ORPHEU
Preparação do texto e introdução de Maria Aliete Galhoz.
Edições Ática. Lisboa. 1971 e 1976. 2 vols. In-8º de LI-110-VI + LVIII-125-III págs. Br.
Reedição da mais famosa revista literária modernista portuguesa.
Com numerosas fotografias e facsimiles impressos em separado.
Conjunto em bom estado de conservação.

30,00 €
6128

PANORAMA
Revista Portuguesa de Arte e Turismo. Nº 44 IV série Dezembro de 1972.
Secretaria de Estado da Informação e Turismo. Lisboa. In-4º de 111 págs. Br.
Número especial da revista Panorama, comemorativa dos 400 anos de publicação de "Os Lusíadas". A capa reproduz a "Página de rosto da edição princeps de Os Lusíadas, conforme os estudos bibliográficos de José Maria Rodrigues, Alexandre de Albuquerque, Eleutério Cerdeira, etc.".
Artigos de temática camoniana assinados por, entre outros, Myron Malkiel Jirmounsky, António Pedro de Sousa Leite, M. H. Goonatilleka, Fernando da Silva Campos, Maria Emília Salema, Nuno de Sampayo, Ávila de Azevedo, F. E. G. Quintanilha, Fernando Castelo-Branco, Harold V. Livermore, Carlos Estorninho, António Pedro de Sousa Leite e António Lopes Ribeiro.
Espécime indispensável em qualquer biblioteca camoniana.
Bom exemplar.

20,00 €
6888

PENÍNSULA
Cadernos culturais. Nº 1 Dezembro 1968 [a Nº 4 Abril 1970].
Coordenação de José de Azevedo e J. Santos Chambino. Lisboa. 4 números. 1968 a 1970. In-8º gr. Br.
Colaboração de, entre muitos outros, Féliz Cucurull, Armando Castro, Eduardo prado Coelho, Urbano Tavares Rodrigues, Antunes da Silva, José Carlos de Vasconcelos, Fernando Namora, Joao de Barros, João Palma-Ferreira, Assim Pacheco, etc.
Conjunto com falta do 5º e último volume.
Bons exemplares.

20,00 €
6999

PESSOA (FERNANDO) & VAZ (RUY) [DIR.] - ATHENA
Revista de Arte. Directores Fernando Pessoa e Ruy Vaz.
Contexto Editora. Lisboa. [1983]. In-4º. Br.
Excelente edição facsimilada da edição original da célebre e bela revista pessoana Athena.
Exemplar em bom estado de conservação.

40,00 €
10610

POESIA E CRITICA 2
Revista quadrimestrale.
Maestri. Milano. S/d [1961?]. In-8º gr. de 235-V págs. Br.
Trata-se do nº 2 do 1º ano desta revista italiana de poesia e crítica.
Em bom estado de conservação.

10,00 €
8211

POMBO (PADRE MANUEL RUELA) - DIOGO-CÃO
Revista ilustrada de assuntos angolanos. [Na quarta série este sub-título passa a "Revista Ilustrada de Assuntos Históricos Angolanos]. Director, Redactor, Administrador, Editor e Proprietário Padre Manuel Ruela Pombo.
Luanda. 1933 a 1934 (II série) & 1938 (IV série) . [Composto e impresso na Tipografia Minerva. Luanda].
Trata-se da segunda e quarta séries, completas, desta revista angolana que abrange temas tais como História, Geografia, Comércio, Civilização, Arte, Etnografia e Crítica.
A II série é composta por 10 números com um total de 320 págs. A IV série é composta por 20 números (designados por "folhas") com um total de também 320 páginas.
Sobre o padre Ruela Pombo (1888-1960), transcrevemos, com a devida vénia, o artigo publicado no site blx.cm-lisboa.pt, assinado por José de Paiva:

"Manuel Ruela Pombo nasceu em 30 de Julho de 1888, na freguesia do Bunheiro, concelho da Murtosa, distrito de Aveiro, oriundo de uma família de lavradores, tendo sido o primeiro de sete irmãos.
"Fez os estudos preparatórios para o curso de Teologia no Colégio-Internato de Santo António e depois no Seminário Menor de Nossa Senhora do Rosário, nos Carvalhos.
"Em 1911, quando já frequentava o Seminário Maior de Nossa Senhora da Conceição, no Porto, envolveu-se, de maneira ainda hoje pouco clara, nas convulsões do chamado «Golpe Militar do Palácio de Cristal», de origem monárquica, acabando por ser preso. Encarcerado no Aljube, foi transferido para Lisboa no navio «Adamastor», dando entrada no Forte de São Julião da Barra, onde ficou incomunicável, até que o levaram nova-mente para o Porto a fim de ser julgado. Foi depois conduzido para o Limoeiro e daqui transitou para o Forte do Alto do Duque, donde se evadiu, na noite de Carnaval de 20 para 21 de Fevereiro de 1912, chefiando um grupo de onze companheiros.
"Exilou-se na Galiza, junto das hostes de Paiva Couceiro, vindo a tomar parte na II Incursão Monárquica, na marcha sobre Chaves e no assalto à Praça Forte.
"Derrotados os monárquicos, retiram-se novamente para a Galiza, e Ruela Pombo integra este grupo. Entretanto, o Governo Espanhol, por pressão de Portugal, ameaça desencadear prisões entre os revoltosos. Perante os acontecimentos, decide então embarcar para o Brasil, com o intuito de terminar os estudos e ser ordenado sacerdote.
"Desembarcado em Santos, não pôde ficar nesta diocese, dada a grande afluência de clérigos portugueses, motivada pela perseguição republicana. Seria na Diocese de Pouso Alegre, Estado de Minas Gerais, que viria a encontrar colocação como porteiro do Seminário-Paço Diocesano e, depois, como professor e prefeito no Ginásio Diocesano, tendo completado as cadeiras que lhe faltavam dos estudos iniciados no Porto.
"Sentindo-se explorado (como retribuição recebia apenas alojamento e alimentação) e não vendo a hora de ser ordenado sacerdote, pois o bispo entendia que primeiro devia familiarizar-se com os costumes locais, logrou a transferência para a Diocese de Campanha do Rio Verde, no mesmo Estado, em Março de 1914.
"Aqui, apesar de contrariedades de vária índole, foi ordenado sacerdote, em Julho de 1916.
"Entretanto, em 1914, o Governo da República tinha concedido a amnistia aos exilados, mas, contrariando o desejo da família, decide permanecer no Brasil.
"Em Janeiro de 1917, tomou posse como vigário da paróquia do Senhor Bom Jesus de Matosinhos do Lambari, actual Jesuânia, onde permaneceu até Setembro de 1919, altura em que assume o cargo de pároco de São Gonçalo de Sapucaí, onde irá permanecer até Março de 1922, data em que parte para Angola como missionário.
"Três ordens de factores fundamentaram esta decisão: por um lado, o Governo Português reconhecia o papel civilizacional desenvolvido pelas Missões Católicas no Ultramar, concedendo aos missionários um estatuto em tudo semelhante ao dos funcionários públicos, incluindo a reforma; por outro, sendo o Padre Ruela Pombo um homem corajoso e emotivo, amante da Justiça, naturalmente que, no desempenho do seu cargo, pôde constatar questões de injustiça social o que o levou a envolver-se na política local, dominada pelos «coronéis», gerando-se um clima de animosidade próxima do conflito; por último, pesou nesta ordens de factores a sua situação económica, cuja debilidade era no mínimo embaraçosa.
"Uma vez em Luanda, começou por exercer o magistério primário, até que, em Dezembro de 1923, tomou posse como pároco-missionário da igreja de Nossa Senhora do Cabo da Ilha de Luanda.
"No início de 1928, vem de férias graciosas a Portugal e, no regresso, já em 1929, é colocado na igreja de Nossa Senhora da Conceição da Muxima. Aparentemente esta transferência seria motivada pelas movimentações de alguns «caciques», descontentes com as palavras destemidas que o Padre Ruela Pombo desferia do seu púlpito e receosos, sobretudo, da sua acuti-lante escrita.
"Desterrado durante 4 anos nesta vila, cujo clima lhe viria a arruinar a saúde, será Angola que ganhará, pois, como pueril vingança, entrega-se ao estudo da história ultramarina, dedicando duas horas diárias exclusivamente à história de Angola.
"Reforma-se em 1933, regressando a Portugal e fixando residência em Lisboa. Pôde então entregar-se completamente à sua paixão – a investigação histórica – para o que começa por se habilitar com o Curso Superior de Bibliotecário Arquivista. Nos vinte e sete anos que se vão seguir, até à sua morte, em 2 de Novembro de 1960, decorre o período mais fecundo da sua vida intelectual.
"INVESTIGAÇÃO, DIVULGAÇÃO, LIVRARIA
"O interesse pela História despertou muito cedo no Padre Pombo, mais precisamente quando frequentava o Seminário Menor dos Carvalhos, e tornar-se-ia uma constante ao longo da sua vida.
"Nesses primeiros anos, é provável que se tenha debruçado sobre o Liberalismo, pois sabemos que era simpatizante do ideal democrático apregoado pelos republicanos. Mais tarde, devido à atitude anticlerical da Repúbli-ca, viria a modificar a sua opinião e, até ao fim da vida, declarar-se-ia como «monárquico e miguelista inofensivo».
"No Brasil, quando foi pároco na cidade de São Gonçalo de Sapucaí, terra onde viveu Barbara Heliodora, mulher de Alvarenga Peixoto, um dos Inconfidentes, encontra preciosos elementos sobre a Inconfidência Mineira, nos livros do arquivo religioso. Começa então a investigar este tema e divulga o resultado das suas pesquisas no jornal «O Estado de Minas». É assim que, começando por adquirir livros para aprofundar este assunto, não mais parará. O interesse pela Inconfidência alastrará, em pouco tem-po, a toda a história do Brasil colonial: o descobrimento e exploração dos primeiros séculos, a França Antárctica, o domínio holandês, o tempo dos Filipes – por arrasto, a expansão espanhola na América –, as ideias liberais e a declaração da Independência. Logo, não é só o Brasil colonial, mas toda a história brasileira: o Império e os conflitos internacionais em que o Brasil participou no século XIX, a proclamação da República e as subsequen-tes revoluções, o Estado Novo.
"Em Angola, foi dos primeiros investigadores a pesquisar os arquivos do Governo Geral, da Câmara Municipal de Luanda e da Cúria Diocesana. É assim que desvenda a sorte dos Inconfidentes que foram deportados para esta colónia.
"Em 1931, inicia a publicação de uma revista, «Diogo Cão», onde divulga os resultados dessas pesquisas, pondo à disposição dos investigadores documentos inéditos e importantíssimos sobre a história desta colónia. Antes disso, já tinha dado à estampa «Paulo Dias de Novais e a fundação de Luanda» (1926). Obra prematura, por falta de fontes históricas que não existiam em Angola, como reconhece, mas que promete consultar quando vier a Portugal. Consultas que efectua quando vem de «graciosa», se bem que as suas peregrinações pelos arquivos o tenham levado a editar uma outra obra, publicada em fascículos, onde dá conhecimento das investigações que efectuou em Luanda e Lisboa sobre os Inconfidentes: «Inconfidência Mineira: 1789: os conspiradores que vieram deportados para os presídios de Angola, em 1792» (1932-1933). Tanto a revista Diogo Cão como esta última obra tiveram grande impacto no historiografia brasileira, como atestam as numerosas citações em obras de autores brasileiros.
"Quando retorna a Portugal, já a sua livraria era imensa, pois encheu 19 caixotes e 4 cestos grandes, tendo pago pelo frete – em 1933 – 530$00! Para além da história de Angola, é toda a história da costa africana (o descobrimento e a colonização), as viagens de exploração ao interior do continente, as rivalidades luso-britânicas e as consequências nefastas para Portugal da Conferência de Berlim. Já aqui se começa a desenhar um dos pontos fortes da sua biblioteca – a história da expansão portuguesa.
"Uma vez em Lisboa, o Padre Ruela Pombo poderá dar vazão ao seu incansável desejo de conhecer. É todo um universo por desvendar, são os arquivos da Torre do Tombo, da Câmara Municipal, da Academia das Ciências, da Sociedade de Geografia, de várias sacristias e o Arquivo Histórico e Ultramarino; as bibliotecas de Lisboa, a Nacional e a Municipal Central, para só citar duas.
"Em consequência deste labor extraordinário, a sua produção literária conhece o seu período áureo. Continuou a publicar a revista «Diogo Cão», até 1938, quando teve de a suspender por motivos económicos. Devemos salientar que tudo o que editou foi custeado exclusivamente por si.
"Intensifica-se a sua colaboração em numerosos jornais, prática que tinha iniciado ainda em Portugal e que não abandonou nem no Brasil nem em Angola, e assiste-se a uma explosão de opúsculos, revistas e monografias, onde dá conta dos resultados das suas pesquisas, divulgando incontáveis documentos inéditos e vulgarizando obras há muito editadas, mas esgotadas e caídas no esquecimento. Apesar de um conhecimento e curiosidade universais, as suas publicações reflectiam os seus interesses de momento, definindo simultaneamente as orientações de crescimento da sua livraria.
"Livraria que se avoluma, reflectindo a imensa apetência de saber do seu proprietário. Se à Dinastia de Borgonha não concede grande atenção, já a Crise de 1383-1385 e toda a Dinastia de Avis são dignas de aquisições maciças. Prior do Crato é uma figura que o toca profundamente, aliás muito escreverá sobre ele. Do domínio filipino é Filipe II o privilegiado. Como não abundam obras sobre este rei na historiografia portuguesa, encomenda-as em Espanha, como também encomendará as que tratam dos descobrimentos espanhóis, da conquista espanhola da América e das rivalidades luso-castelhanas na América do Sul, sobretudo na região do Prata. Os outros Filipes só o interessam colateralmente e apenas no que diz respeito ao Império Português na região do Índico, que vai registar páginas herói-cas, e que o Padre Ruela Pombo considerava pouco valorizadas pelos portugueses.
"Restauração de 1640, assunto que o apaixona, sobre o qual escreverá imenso, tendo publicado algumas páginas inéditas sobre a aclamação de D. João IV, e que constitui outro dos pontos altos da livraria.
"Do tempo de D. João V o foco é naturalmente o Brasil, fora isso nem daríamos conta deste rei na colecção, não fossem as numerosas orações fúnebres em sua memória. Aliás, as peças de oratória mereciam-lhe grande atenção: são panegíricos, orações fúnebres, sermões, discursos parlamentares e políticos, etc.
"O Marquês de Pombal, o Liberalismo, o Iberismo, o reinado de D. Carlos, a Implantação da República, o desenvolvimento das colónias com o Estado Novo, Lisboa... É um nunca mais acabar de abundante bibliografia, nalguns casos e para a época, completamente exaustiva.
Muitos assuntos vieram por acréscimo, como é o caso do Direito Internacional Público, sobretudo o Direito do Mar e o Direito da Guerra; outros por gosto e prazer, como, por exemplo, a literatura de viagens de que foi um leitor ávido.
"Quando morreu, encontrava-se no prelo o volume «Portugal Constitucional», primeiro dum projecto mais vasto sobre a implantação do Liberalismo em Portugal. Esta obra de divulgação, que teve como fonte de informação privilegiada a sua livraria, ocupa-se dos factos ocorridos em Portugal e no Brasil, entre 1819 e 1828, das personalidades que os protagonizaram e da repercussão dos mesmos no panorama político europeu. O livro viria a ser publicado, postumamente, em 1990, pelo Padre Manuel Cirne, biógrafo do Padre Ruela Pombo, que respeitou o estilo peculiar e um tudo nada caótico do seu autor.
"DOAÇÃO
"O destino desta imensa biblioteca começou a preocupar o Padre Ruela Pombo que, como bibliófilo que era, pôde constatar, ao longo da vida, o destino que tiveram valiosas bibliotecas após a morte dos seus proprietários. A disseminação de fundos, que valiam pelo seu conjunto e não exclusivamente pelo valor intrínseco dos volumes de per si, levou-o a tomar a decisão de os doar a uma instituição, impondo como condição o ficarem juntos e terem a denominação «Doação Padre Ruela Pombo».
"A escolha da Biblioteca Municipal Central de Lisboa não é surpreendente, pois esta cidade foi uma das suas paixões. Tanto assim é que foi objecto de uma das suas mais importantes publicações, «Cinzas de Lisboa», editada em seis volumes, de 1950 a 1955, se bem que o seu conteúdo extravase em muito a olisipografia, pois, como explica no primeiro volume, vai divulgar documentos que encontrou nos arquivos e bibliotecas desta cidade, tomando-a como capital da Nação e do Império, pelo que é toda a expansão ultramarina que perpassa nas suas mais de 1500 páginas.
"Nunca é demais realçar o gesto magnânimo do Padre Manuel Ruela Pombo. Não por ter feito a doação, mas por a ter instalado de imediato na Biblioteca Municipal Central, procedido à catalogação dos livros e publicado sete catálogos do inventário topográfico (1958-1960), trabalho que só não concluiu por a morte o ter levado.
"É que esta é uma livraria muito especial, ela é uma memória do seu proprietário! São as anotações, muitas vezes de carácter pessoal, os comentários e correcções, os sublinhados, sempre muito exuberantes, as marcas de posse (usou várias), o preço das obras, o dia da compra e, algumas vezes, o local da aquisição (livraria, leilão ou feira-do-livro), as dedicatórias dos autores, cartas e cartões de visita dos mesmos que colava nas obras, como também colava recortes de imprensa, convites para conferências, a correspondência com livreiros estrangeiros acerca de uma qualquer encomenda, recibos do pagamento das quotas das sociedades de que era membro: Sociedade de Geografia de Lisboa, Sociedade Histórica da Independência de Portugal e Grupo Amigos de Lisboa – enfim, o registo quase diário de uma vida.
"Pensar que este Homem, que amou os seus livros, conviveu quotidianamente com eles, os leu de fio a pavio, escreveu sobre eles, quando os queria rever se tinha de deslocar à Biblioteca Municipal Central, é dor que se pressente imensa, só compreensível se se tiver presente que tinha a convicção de os ter livrado de um destino inglório.
"Hoje, os seus livros, «leais e defensores companheiros», estão à disposição de quem os quiser consultar, na Biblioteca Municipal de São Lázaro, primeira das muitas que se lhe seguiriam nesta cidade, cuja história tanto investigou – e que assim se cumpra, finalmente, a vontade do Padre Manuel Ruela Pombo!".

Exemplares em bastante bom estado de conservação, com todos os números inteiramente por abrir.
MUITO INVULGAR.

100,00 €
3943

PRISMA
Revista trimestral de Filosofia, Ciência e Arte. Director: Aarão de Lacerda.
Porto. 1936-1940. 5 números In-4º. Br.
Trata-se de 5 números (incluindo o 1º), dos 12 editados, desta invulgar publicação colaborada por, entre muitos outros, Aarão de Lacerda, Alberto Meira, Alberto de Serpa, António Corrêa de Oliveira, António Cruz, Armando Leça, Armando de Mattos, Pires de Lima, Camilo Pessanha, Campos de Figueiredo, Casais Monteiro, Conde de Aurora, Fausto José, Fernando de Pamplona, Maria Henriques Oswald, Pedro Homem de Mello, Sant'Anna Dionísio e Vasco Valente.
Desenhos das capas de Augusto Gomes e ilustrações integradas nas páginas do texto e em folhas à parte.
Exemplares em bom estado de conservação, exibindo alguma acidez e pequenas manchas ao nível das capas das brochuras.

50,00 €
8514

REVISTA DA ACADEMIA BRAZILEIRA DE LETRAS
(Publicação trimestral). Ano I. Nº I.
1910. Editor J. Ribeiro dos Santos. Rio de Janeiro. 263-I-32 págs. Enc.
Colaborações de J. de Alencar, José Veríssimo, Magalhães de Azeredo, Medeiros e Albuquerque, Alberto de Oliveira, Oliveira Lima, João Ribeiro e Silva Ramos.
Encadernação antiga com lombada em pele. Não conserva as capas da brochura.
Exemplar em muito razoável estado de conservação.

25,00 €
5217

REVISTA DA CAVALARIA. CENTENÁRIO DE MOUZINHO D'ALBUQUERQUE 1855-1955
16º ano nºs 5-6 Outubro-Dezembro. 1955. In-8º gr. Br.
Número especial da Revista da Cavalaria, dedicado a Mouzinho de Albuquerque, ilustrado e esmeradamente impresso.
Bom exemplar.

20,00 €
8846

REVISTA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO/ LETRAS
Nº 1 1984 [& nº2 1985].
Universidade de Aveiro. Aveiro. 2 vols. 1984 a 1985. In-8º gr. de 326-II + 496-VIII págs. Br.
Trata-se dos primeiros dois números desta revista anual, referentes a 1984 e 1985 e com direcção de Albino de Almeida Matos.
Textos de, entre muitos outros, Maria Helena da Rocha Pereira, Telmo Verdelho, Rosa Esteves, Albino de Matos, Filipe Rocha, etc.
Exemplares em bom estado de conservação, com alguns sinais de manuseamento; o 2º volume tem pequena dobra no canto inferior direito da capa anterior da brochura.

15,00 €
956

REVISTA OCEANOS Nº 02 - VIVER A BORDO
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Outubro de 1989. Número 2. 130 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Viver a bordo. No rio da luz. No rio das Amazonas. Os descobrimentos no estrangeiro. Os descobrimentos em livro. Livro de traças de carpintaria.
Trata-se do 2º número mais dificil de aparecer no mercado.
Exemplar como novo.

50,00 €
958

REVISTA OCEANOS Nº 07 - FERNÃO MENDES PINTO
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Julho de 1991. 130 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Fernão Mendes Pinto, Hoje. Viagem à volta de um Astrolábio pintado. Lisboa: o Oriente a descobrir. Os Descobrimentos em livro.
Exemplar como novo.

25,00 €
962

REVISTA OCEANOS Nº 08 - A RAINHA D. LEONOR
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Outubro de 1991. 130 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Diogo Cão no Reino do Congo. De Rui de Pina a Duarte Lopes. O Congo no Século XIX. Ensaio: A Náutica Portuguesa quinhentista na Europa. O Relicário que fez Mestre João. O mecenato da Rainha D. Leonor e a pintura de Corte.
Exemplar como novo.

30,00 €
963

REVISTA OCEANOS Nº 09 - O ANO DE 92
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Janeiro de 1992. . 130 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Globos antigos em colecção imaginária. Alexandre Rodrigues Ferreira e a exploração histórico-natural do Brasil. A Amazónia em exposição. O cemitério Jesuíta em Pequim.
Exemplar como novo.

30,00 €
965

REVISTA OCEANOS Nº 10 - PORTUGAL E O MAR
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Abril de 1992. 130 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Colombo em Portugal. De Lisboa saíu a Lisboa voltou. Colombo: metas e projectos. O mar e a história. D. Carlos de Bragança, naturalista e oceanógrafo. Os oceanos, Portugal e o Futuro.
Exemplar como novo.

30,00 €
964

REVISTA OCEANOS Nº 11 - SEVILHA, LISBOA
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Julho de 1992. 130 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Charles Boxer: o português visto de fora. A barra do Tejo. Abaixela Welligton. As moedas tambem falam. Um Astrolábio deiferente.
Exemplar como novo.

30,00 €
954

REVISTA OCEANOS Nº 12 - OS JESUÍTAS E A IDEIA DE PORTUGAL
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Novembro de 1992. 130 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Casa do Infante. Os Jesuítas e a ideia de Portugal. Do bom uso da Matemática na propagação da Fé. A arquitectura Jesuíta. Pintores Jesuítas na China. Os Relicários de S. Roque.
Exemplar como novo.

40,00 €
966

REVISTA OCEANOS Nº 13 - MEDOS, FANTASIAS E VISÕES
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Março de 1993. 130 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: O Convento da Arrábida. Os Signos de Deus e o expansionismo Português. O maior monstro da natureza. As tapeçarias de D. João de Castro. A Cruz de Filipe I.
Exemplar como novo.

25,00 €
967

REVISTA OCEANOS Nº 15 - O REGRESSO AO JAPÃO
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Setembro de 1993. 128 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: A Coroa Portguesa e o Japão. De Montemor-O-Velho às Ilhas do Japão. A Embaixada dos Príncipes Japoneses na Penha Longa, Luís de Almeida. A estrada para Shimabara.
Exemplar como novo.

30,00 €
961

REVISTA OCEANOS Nº 16 - O REPTO DA EUROPA
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Dezembro de 1993. 136 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: A Carta de D. Manuel a Maximiliano sobre o Descobrimento do Caminho Marítimo para a Índia. A Europa e Nós Outros. Qual a imagem dos Europeus entre os Indianos? Os dois mares da Irlanda. Veneza. Reis da Alexandria.
Exemplar como novo.

30,00 €
957

REVISTA OCEANOS Nº 17 - O ANO DO INFANTE
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Março de 1994. 136 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Sobre o local de nascimento do Infante D. Henrique. A Ordem de Jesus Cristo. O infante D. Henrique em Tomar. Lagos e o Infante D. Henrique. O ano do Infante. Historiografia Henriquina: Um Pretérito Imperfeito.
Exemplar como novo.

25,00 €
960

REVISTA OCEANOS Nº 18 - TORDESILHAS A PARTILHA DO MUNDO
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Junho de 1994. 136 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Significado do Tratado de Tordesilhas. Tratado de Tordesilhas Relatividade e Relevâncias. A Cultura na época do Tratado de Tordesilhas. A Minuta do Tratado de Tordesilhas. O Tratado de Tordesilhas na Historiografia Portuguesa e Espanhola. As pinturas murais de Meijinhos.
Exemplar como novo.

30,00 €
952

REVISTA OCEANOS Nº 19/20 - INDO-PORTUGUESMENTE
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Setembro/ Dezembro de 1994. 272 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: A Arte Cristã de Goa: uma introdução histórica para a dialéctica da sua evolução. O encanto dos contadores Indo-Portugueses. Arcas Indo-portuguesas de Cochim. Marfins, formas e técnicas, com especial indicência na imaginária Indo-Portuguesa. A pintura na antiga Índia Portuguesa nos séculos XVI e XVII. Goa: Ontem e hoje. Velha Goa. Baçaim: a Capital do Norte. Chaúl: um percurso urbano e fotográfico.
Exemplar como novo.

50,00 €
1862

REVISTA OCEANOS Nº 21 - MULHERES NO MAR SALGADO
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Janeiro/ Março de 1995. 144 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: O Estatuto Jurídico da Mulher na Época da Expansão. Mulheres e Política no Século XV Português. Presenças Femininas na Época dos Descobrimentos. O vestuário feminino nos Séculos XV e XVI.
Exemplar como novo.

25,00 €
1863

REVISTA OCEANOS Nº 22 - HERANÇAS DE NEPTUNO
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Abril/ Junho de 1995. 120 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Brasil: O Museu Naval e Oceanográfico. França: A dimensão humana do mar. Suécia: Dois Museus e uma memória. Portugal: Humanismo e Descobertas.
Exemplar como novo.

25,00 €
1864

REVISTA OCEANOS Nº 23 - AGORA, PEREGRINO VAGO E ERRANTE
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Julho/ Setembro de 1995. 112 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Quarto Centenário de publicação das RIMAS de Luís de Camões. Camões: um pacto de leitura. O mar em Camões. Bucolismo e Eticidade n'Os Lusíadas. Camões na esteira de Ovídio: A construção poética do degredo.
Exemplar como novo.

25,00 €
1865

REVISTA OCEANOS Nº 24 - O TEATRO DA NATUREZA
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Outubro/ Dezembro de 1995. 112 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: A História Natural no Brasil antes das viagens do Príncipe Maximiliano. O idealismo alemão e os índios do Brasil. Brasil: Visões europeias da América Lusitana.
Exemplar como novo.

25,00 €
1866

REVISTA OCEANOS Nº 25 - ILHA DE TODOS ILHA DE MOÇAMBIQUE
Comissão Nacional paras as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Janeiro/ Março de 1996. 128 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Brasil: A Ilha de Moçambique antes de 1800. Ilha de Moçambique: cidade de um oceano. Camões, a Ilha de Moçambique e nós. Alguns aspectos culturais da Ilha de Moçambique na segunda metade do século XIX.
Exemplar como novo.

25,00 €
1867

REVISTA OCEANOS Nº 26 - A LUZ DO MUNDO: ILUMINURA PORTUGUESA QUINHENTISTA
Comissão Nacional paras as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Abril/ Junho de 1996. 112 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: A crónica iluminada de D. João I da Biblioteca Nacional de Madrid. Poder, História e Exotismo na iluminura portuguesa quinhentista. Um missal iluminado de Santa Cruz.
Exemplar como novo. Bela capa em relevo.

30,00 €
1009

REVISTA OCEANOS Nº 27 - JOÃO DE BARROS E O COSMOPOLITISMO DO RENASCIMENTO
Comissão Nacional paras as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Julho/Setembro de 1996. 112 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: João de Barros: Humanismo, mercancia e celebração imperial. Livros, Literatura e homens de letras no tempo de João de Barros. João de Barros, Humanista. O Xadrez e os Descobrimentos.
Exemplar como novo.

20,00 €
1868

REVISTA OCEANOS Nº 28 - FORTALEZAS DA EXPANSÃO PORTUGUESA
Comissão Nacional paras as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Outubro/ Dezembro de 1996. 128 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Fortaleza de São Jorge da Mina. Forte Jesus de Mombaça. A Colónia de Sacramento no Uruguai.
Exemplar como novo.

20,00 €
1869

REVISTA OCEANOS Nº 29 - DIÁSPORA E EXPANSÃO. OS JUDEUS E OS DESCOBRIMENTOS PORTUGUESES
Comissão Nacional paras as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Janeiro/Março de 1997. 128 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: A expulsão dos Judeus de Portugual. Judeus e Cristãos-Novos Portugueses. Abraão Zacuto e a Ciência Náutica dos Descobrimentos Portugueses.
Exemplar em bom estado mas com pequeno rasgão na capa.

20,00 €
1870

REVISTA OCEANOS Nº 30/31 - VIEIRA (1697-1997)
Comissão Nacional paras as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Abril/ Setembro de 1997. 256 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: A imagem de Deus na obra e acção do Padre António Vieira. O protótipo do Missionário em textos de Vieira. A obra do Padre António Vieira em Espanha.
Exemplar como novo. Dos números mais estimados.

50,00 €
1010

REVISTA OCEANOS Nº 32 - OLHARES CRUZADOS
Comissão Nacional paras as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Outubro/Dezembro de 1997. 112 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: A imagem da Índia na Europa renascentista. O estabelecimento português no Sirião segundo uma crónica birmane. Capitães e casados. Um retrato de Malaca nos finais do século XVI. A tropla identidade dos portugueses de Malaca. Notícias do Laos. Olhares portugueses sobre o reino do Dai-Viet no século XVI e na primeira metade do século XVII.
Bom exemplar.

20,00 €
1871

REVISTA OCEANOS Nº 33 - VASCO DA GAMA
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Janeiro/ Março de 1998. 176 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Vasco da Gama, o Preste João das Índias e os Cristãos de São Tomé. O feito de Vasco da Gama: Política nacional e reflexos internacionais. O Tratado dos Gamas de Diogo do Couto.
Exemplar como novo.

20,00 €
1872

REVISTA OCEANOS Nº 34 - CULTURAS DO ÍNDICO
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Abril/Junho de 1998. 192 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Têxteis, Sociedade e Comércio no Oceano Índico. O estado e as formas de controlo social: os nomes e a sua atribuição na história do Oceano Índico.
Exemplar como novo.

20,00 €
10467

REVISTA OCEANOS Nº 35 - MISERICÓRDIAS
Cinco séculos.
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Julho/Setembro de 1998. 144 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: O Quadro da Misericórdia de Lisboa. A Irmandade e Confraria da Misericórdia de Vila Verde dos Francos. Fundação e Organização da Confraria da Misericórdia Nagasáqui.
Exemplar em bom estado de conservação, com pequena mossa no canto superior esquerda da capa anterior da brochura e discreto carimbo a seco da anterior biblioteca particular a que pertenceu.

15,00 €
953

REVISTA OCEANOS Nº 36/37 - AZULEJOS PORTUGAL E BRASIL
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Outubro 1998/ Março 1999. 272 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: A expansão da Azulejaria Portuguesa. Azulejaria Portuguesa na Bahia. A pompa e o aparato das sacristias ultramarinas portuguesas. Figuras de Convite em Portugal e no Brasil. Azulejos Neoclássicos. Os azulejos da Rua. Azulejos de Jorge Barradas no Brasil.
É este provavelmente o número mais procurado de toda a revista. Já pouco vulgar. Exemplar como novo.

75,00 €
1873

REVISTA OCEANOS Nº 38 - NAVIOS E NAVEGAÇÕES
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Abril/Junho de 1999. 160 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Portugal e o mar. Navegação medieval árabe. O nónio de Pedro Nunes. As marés na nautica quinhentista. Artilharia e artilheiros do mar.
Exemplar como novo.

20,00 €
10468

REVISTA OCEANOS Nº 39 - O ACHAMENTO DO BRASIL
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Julho/Setembro de 1999. 172 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: O Descobrimento do Brasil. Navegantes do Brasil. Os navios de Cabral. A navegação atlântica dos portugueses em 1500. O reconhecimento da costa. A Carta de Pêro Vaz de Caminha e o Encontro do "Outro".
Exemplar como novo.

20,00 €
1874

REVISTA OCEANOS Nº 40 - A FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Outubro/Dezembro de 1999. 192 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Fronteiras no Brasil colonial. Alexandre de Gusmão e o Tratado de Madrid. A saga dos Sertanistas.
Exemplar como novo.

20,00 €
1875

REVISTA OCEANOS Nº 41 - A CONSTRUÇÃO DO BRASIL URBANO
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Janeiro/Março de 2000. 224 págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Desenho e desígnio: o Brasil dos Engenheiros militares. A formação da rede urbana no sul do Brasil nos sécs. XVII e XVIII. Os tempos das formas nas cidades lusas do Brasil.
Exemplar como novo.

20,00 €
10469

REVISTA OCEANOS Nº 42 - VIVER NO BRASIL COLÓNIA
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Abril/Junho de 2000. 170-II págs. Br.
Alguns capítulos deste número: A vida nas aldeias dos Tupi da costa. Culinária colonial. Costa do mar e serra acima. Posse e uso dos livros. As amazonas: destino de um mito singular.
Exemplar como novo.

20,00 €
10470

REVISTA OCEANOS Nº 43 - OURIVESARIA LUSO-BRASILEIRA
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Julho/Setembro de 2000. 195-I págs. Br.
Alguns capítulos deste número: Esplendor e Fantasia. Algumas Gemas do Portugal de Setecentos e suas proveniências. As Custódias-joias de setecentos. Os Túmulos de prata das Santas Raínhas de Lorvão.
Exemplar como novo. Tem discreto carimbo a seco de posse da anterior biblioteca particular a que pertenceu.

20,00 €
10472

REVISTA OCEANOS Nº 45 - TERRA NOVA
A epopeia do bacalhau.
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Janeiro/Março de 2001. 171-I págs. Br.
Alguns capítulos deste número: O Atlântico Noroeste e a Terra Nova (Terra dos Corte Reais). O controlo das Rotas do Bacalhau nos séculos XV e XVI. O confronto pelo domínio do Atlântico Norte. O Estado Novo e a frota bacalhoeira. O Estado Novo e a pesca do bacalhau. Navios com história. Lugres do Gelo, cisnes dos oceanos.
Exemplar como novo. Tem discreto carimbo a seco de posse da anterior biblioteca particular a que pertenceu.

15,00 €
10471

REVISTA OCEANOS Nº 46 - ILHAS FANTÁSTICAS
Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa. Abril/Junho de 2001. 127-I págs. Br.
Alguns capítulos deste número: As ilhas imaginárias. A Fortuna das Afortunadas. Cabo Verde as ilhas Hesperitanas. A Ilha de Ceilão e o Império Asiático Português. Do Território de Mayi às ilhas Filipinas.
Exemplar como novo. Tem discreto carimbo a seco de posse da anterior biblioteca particular a que pertenceu.

15,00 €
4196

REVISTA PORTUGUESA
Edição facsimilada. Volume 1 [e Volume 2].
Contexto, Editora. Lisboa. [1983]. 2 vols. In-8º de XXIII-750-XII págs. (no total dos 2 vols.). Br.
Edição facsimilada da célebre revista dirigida por Victor Falcão e de suma importância para o movimento modernista nacional.
Trabalhos de e entrevistas com, entre outros, António Ferro, António Sérgio, Mário Domingues, Ivo Cruz, Reinaldo Ferreira, Diogo de Macedo, Almada Negreiros, Fernando Pessoa, Stuart Carvalhaes, Carlos Selvagem, Raul Brandão, Milly Possoz, etc. Desenhos de António Soares, Bernardo Marques, Christiano Cruz, Jorge Barradas e Diogo de Macedo.
Edição de grande mérito e interesse da responsabilidade da editora Contexto, igualmente responsável por outras edições facsimiladas de revistas essênciais, como sejam, Portugal Futurista, Exílio, Centauro, Sudoeste, Eh Real!, Athena e Contemporânea.
Exemplares em bom estado de conservação.

50,00 €
2457

SAUDADE
Revista de poesia. Nº 4. Junho. 2003.
Edições do Tâmega. Amarante. 2003. In-8º de 63-I págs. Br.
Director: António José Queirós.
Trata-se do 4º número desta estimada revista de poesia, com colaborações de, entre muitos outros, Alberto Augusto Miranda, António Cabrita, António José Queirós, José Jorge Letria, Luis Amaro, Paulo Borges e Sérgio Pereira.
Exemplar como novo.

7,50 €
3700

WESTDEUTSCHE WIRTSCHAFT
PORTUGAL. Juni/Juli/August 1957.
Verlag Walter de Bouché. Munchen. 1957. In-4º de 51-I págs. Br.
Número especial dedicado a Portugal, profusamente ilustrado.

10,00 €
Página produzida pelo programa CaTema, de AFAsoft          © 2009 António F. Amorim