MONTRA (18.11.2018)
DESCRIÇÃO PREÇO
13012

ÁLBUM DE DESENHOS DE DOMINGOS ANTÓNIO DE SEQUEIRA
1997. In-4º oblongo. Enc.
Edição facsimilada "O Álbum de Domingos António Sequeira", datado de 1790.
Textos de José Luís Porfírio e D. Maria da Trindade Mexia Alves.
Escreve San Payo na sua Tese de Doutoramento em Belas-Artes:
"O álbum de Domingos António Sequeira data de 1790, considerando a indicação que o próprio autor nos deixa registada na sua segunda folha. O álbum consiste num bloco de folhas de papel creme avergoado, com a marca de água Fabriano, resguardadas por uma capa de cartão forrada a pergaminho. Mede 209 x 273 mm e a sua utilização ou disposição é feita na horizontal. O álbum contém 61 folhas numeradas, apenas 26 das quais apresentam desenhos no verso. As folhas 55 a 57 foram deixadas em branco. Predomina a figura humana, seja desenhada a partir da cópia de outras obras, seja do vivo ou do natural. Sequeira regista igualmente arquitecturas, paisagens, animais e objectos. A técnica mais utilizada é o lápis de grafite e por vezes a sanguínea, técnicas secas, ainda que se encontrem algumas aguarelas ou aguadas esporádicas ou de utilização especificamente dedicada à paisagem. Proveniente do Palácio da Ajuda por arrolamento dos Palácios Reais em 1913, o álbum encontra-se, actualmente, à guarda do Museu Nacional de Arte Antiga com o número de inventário MNAA, inv.o 3125 Des."

Encadernação de editor em percalina com títulos a seco na pasta anterior. Em bom estado de conservação.

VENDIDO
13048

ALBUQUERQUE (ANTÓNIO DE) - O MARQUEZ DA BACALHÔA
Romance.
Editor - Antonio de Albuquerque. Imprimerie Liberté. Bruxelles. 1908. In-8º de 338 págs. Enc.
1ª edição.
"Best-seller" em 1908, nesta obra é criticado, sobretudo, o rei D. Carlos e a rainha D. Amélia.
Segundo Vasco Pulido Valente, as personagens são 'o Marquês (D. Carlos, na realidade, proprietário da Quinta da Bacalhoa), a Marquesa (D. Amélia), o conselheiro João Nunes dos Santos (João Franco), D. Álvaro de Luna (Mouzinho de Albuquerque), Maria de Silves (a Condessa de Sabugosa) e a Condessa da Freixosa (a Condessa de Figueiró, a famigerada Pepa Sandoval, amiga da Rainha).
Já perto da hora da morte, haveria António de Albuquerque de pedir perdão à rainha Dona Amélia pela autoria deste livro que tanta mossa causou à reputação da monarca.

Encadernação antiga com lombada em pele. Não conserva as capas da brochura e está ao de leve aparado por inteiro. Colado na primeira página em branco, vem um pequeno papel antigo dactilografado, com as "Personagens que o autor (...) quer atingir com o seu livro".
INVULGAR.

40,00 €
13033

ALFREDO KEIL 1850-1907
Ministério da Cultura. Galeria de Pintura do Rei Dom Luis. Lisboa. 2001. In-4º de 509-III págs. Enc.
Excelente catálogo profusamente ilustrado da mostra realizada sobre Alfredo keil, nas vertentes de coleccionador, desenhador, músico, fotógrafo e pintor.
Textos de, entre outros, Isabel Ribeiro, Helena Buesco, José-Augusto França e Rui Ramos.
Sólida encadernação editorial em tela com sobrecapa policromada de protecção.
Como novo.

50,00 €
13025

ALMEIDA (FIALHO D') - OS GATOS
Publicação mensal, d'inquérito à vida portugueza. 6ª edição. 1º volume [a 6º volume].
Lisboa. Livraria Clássica Editora. 1927 [a 1937]. 6 vols. In-8º de 248 + 317 + 283 + 323 + 296 + 376 págs. Enc.
Conjunto atraente, encadernado em pele. Não conserva as capas das brochuras.
Obra completa, 6ª edição, constituída por 6 volumes.
Em bom estado de conservação.

60,00 €
8402

ANDRADE (JOSÉ MARIA DE) - REGIMENTO// DA// PROSCRIPTA// INQUISIÇÃO// DE// PORTUGAL
Ordenado// pelo Inquisidor Geral// O CARDEAL DA CUNHA,// e publicado// por// JOSÉ MARIA DE ANDRADE.
COIMBRA, // Na Imprensa da Universidade.// Anno I. da Constituição (1821). In-8º de XXXVI-155-I págs. Enc.
Sobre esta edição, ler comentários de Inocêncio, V, pág. 18. O nomeado Cardeal da Cunha, é D. João Cosme da Cunha, Inquisidor Geral do Reino durante o reinado de D. José I.
Encadernação antiga, simples, com lombada em pele. Aparado por inteiro mas, ainda assim, com boas margens.
Exemplar, de um modo geral, em bastante bom estado de conservação, apresentando um papel invulgarmente branco e ausência de assinaturas de posse e marcas de xilófagos. Entre as págs. VII e XVIII antigas, pequenas e já muito esbatidas manchas de água.
RARO.

VENDIDO
13015

AZEVEDO (MONSENHOR CÂNDIDO DE) - IGREJA ROMÂNICA DE SERNANCELHE
Câmara Municial de Sernancelhe. S/d [2012?]. In-4º de 302 págs. Enc.
Magnífico estudo sobre a igreja românica de Sernancelhe, construída em 1172, e alvo recente de trabalhos de recuperação.
Obra esmeradamente impressa sobre bom papel e ilustrada com dezenas de fotografias a cores.
Exemplar como novo.

25,00 €
13058

BAPTISTA (TRINDADE) - UM FEIXE DE SAUDADES
Preito à Memória d'El-Rei Dom Carlos I. Fragmentos Históricos, Biográficos e Desportivos. Por...
Livraria J. Rodrigues & Cª, Editores. Lisboa. 1933. In-8º gr. de 305-VII págs. Enc.
Obra de natureza biográfica e memorialista sobre o grande rei que foi D. Carlos,
enriquecida com diversas fotografias e reproduções de documentos de época.
Encadernação nova com lombada e cantos em pele. Conserva as capas da brochura e está apenas ao de leve aparado à cabeça.
Miolo em bom estado geral de conservação apresentando normais sinais do tempo.

50,00 €
13027

BATALHA (LADISLAU) - GOMES LEAL NA INTIMIDADE
Com um Preâmbulo Sintético por Albino Forjaz de Sampaio.
Livraria Peninsular Editora. Lisboa. 1933. In-8º de XV-207-I págs. Enc.
Encadernação nova em material sintético. Conserva as capas da brochura estando apenas ao de leve aparado à cabeça.
Miolo em bom estado de conservação; as capas apresentam acidez acentuada.

15,00 €
13038

BORGES (JOSÉ FERREIRA) - CODIGO COMMERCIAL PORTUGUEZ
Seguido de dous appendices, que contem a legislação, que tem alterado alguns de seus artigos.
Coimbra. Na Imprensa da Universidade. 1851. In-8º de XII-535 págs. Enc.
Trata-se do famoso primeiro Código Comercial Português, cuja primeira edição é de 1833.
Este código vigorou durante 52 anos, de 1836 a 1888, tendo sido considerado por alguns, na altura, como o melhor do mundo!
Pensamos tratar-se da 3ª edição.
Encadernação oitocentista, sóbria, inteira em pele.
Exemplar em bom estado de conservação, apresentando inevitáveis sinais do tempo.
Invulgar.

40,00 €
13004

BRITO (BERNARDO DE) - CHRONICA// DE// CISTER
Onde se contam as cousas principaes// desta Ordem, & muytas antiguidades do// Reyno de Portugal,// PRIMEIRA PARTE,// Composta// Pelo Doutor Fr. BERNARDO DE BRITTO,// Religioso, & Chronista geral da mesma Ordem (...).
LISBOA OCCIDENTAL,// Na Officina de PASCOAL DA SYLVA,// Impressor de Sua Magestade,// MDCCXX [1720]. In-4º gr. de XXII-942-IIpágs. Enc.
Trata-se da segunda edição desta obra marcante de Bernardo de Brito (1569-1617), originalmente publicada em 1602 por Pedro Crasbeek, autor das igualmente famosas "Monarquia Lusitana" e "Elogios dos Reis de Portugal".
A "Crónica de Cister" é uma crónica monástica de sumo interesse, incluída no rol dos livros portugueses considerados clássicos.
O nosso exemplar está completo e em bastante bom estado de conservação, possuindo as duas gravuras representando Bernardo de Brito, a primeira em anterrosto e a última no final do "index" e início do texto da crónica. Estas gravuras faltam em muitos exemplares que têm aparecido no mercado.
Encadernação provavelmente setecentista, inteira em pele. Com ex-libris de posse.
RARO.

VENDIDO
13060

BRITO (BERNARDO DE) - ELOGIOS HISTORICOS// DOS// SENHORES REIS// DE PORTUGAL,//
Escritos// Por Fr. BERNARDO DE BRITO,// Chronista Geral, e Monge da Ordem// de S. Bernardo,// e modernamente addicionados// pelo PADRE D. JOSÉ BARBOSA,// (...)// Nova ediçaõ correcta, e emendada.
LISBOA. Na Typographia Rollandiana. 1786. In-8º de 171-V págs. Enc.
Obra muito estimada de Fr. Bernardo de Brito (1569-1617) e publicada pela primeira vez por Pedro Craesbeeck em 1603. A presente edição foi acrescentada pelo padre D. José Barbosa (1674-1750), passando a incluir os monarcas desde o Conde D. Henrique até D. João V.
Do "Prologo do Editor": "Quasi todas as Nações tem o costume de reimprimir aquellas Obras de que se possa tirar fructo, e utilidade. Animado deste zelo intentei reimprimir estes Elogios Historicos dos Senhores Reis de Portugal; porque em tão pequeno Volume se acha em resumo quasi toda a nossa Historia Portuguesa; serve este Compendio de muita utilidade; porque quem naõ pode abranger toda a nossa Historia pelos numerosos Volumes em que está escrita, (posto que modernamente se acha mais methodica na de Mr. La Clede, e a de nosso incansavel Portuguez Damiaõ de Lemos Faria, e Castro) achará neste livro com que possa conhecer o que nós somos, e poderemos ser, se imitarmos as Virtudes, e Façanhas, que nos ditos Elogios se louvaõ, e narraõ."
Luxuosa encadernação inteira em pele, assinada por mestre Frederico d'Almeida.
Exemplar em muito bom estado de conservação. Sem qualquer assinatura de posse, humidades ou vestígios de xilófagos.
Bastante invulgar.

150,00 €
13049

BRITO (BERNARDO GOMES DE) - HISTÓRIA TRÁGICO-MARÍTIMA
Edições Afrodite/ Fernando Ribeiro de Mello. 1971. 2 vols. In-8º Enc..
Fixação de texto, glossário e notas de Neves Águas; Arranjo gráfico de José Marques de Abreu.
Estimada edição, com ilustrações em folhas à parte de José Escada, Eurico e Cruzeiro Seixas, além de reproduções de frontispícios setecentistas, etc.
Encadernações em tela. Conservam as capas das brochuras, ligeiramente aparadas por inteiro.
Bons exemplares.
Obra de invulgar aparecimento no mercado alfarrabista.

VENDIDO
13009

BRITO (JOAQUIM PAIS DE) [COORD.] - O VOO DO ARADO
Instituto Português de Museus. Museu Nacional de Etnologia. Lisboa. 1996. In-4º gr. de 658 págs. Enc.
Magnífico catálogo da exposição "O Voo do Arado", apresentada pelo Museu Nacional de Etnologia e que visou retratar a evolução que o mundo rural português tem conhecido até ao presente.
Obra monumental de absoluta referência dentro da sua temática, ilustrada com desenhos de Fernando Galhano e textos de, entre muitos outros, Miguel Vale de Almeida, Pedro Amaro, Cristina Bastos, Carlos Vabral, Ana Novais, etc.
Exemplar como novo.
Encadernação editorial em tecido com sobrecapa de protecção.

100,00 €
13064

CALDAS (JOSÉ) - OS JESUITAS
A sua influencia na actual sociedade portuguêsa: meio de a conjurar.
Porto. Livraria Chardron de Lello & Irmão, Editores. 1901. In-8º de XXVII-392 págs. Br.
Encadernação editorial em percalina verde com dourados.
Exemplar em bom estado geral de conservação apresentando normais sinais do tempo.
Pouco vulgar.

20,00 €
13050

CAMÕES (LUÍS DE) - OS LUSÍADAS
Reprodução facsimilada da 1ª edição impressa em 1572.
Lello & Irmão, Editores. Porto. [1939]. In-8º. Enc.
"Este exemplar é uma reprodução facsimilada da 1ª edição de OS LUSIADAS, publicada em 1572 e mandada imprimir em 1939 pelos editores da cidade do Porto, Lello & Irmão, para oferecerem aos seus Amigos, em comemoração dos 70 anos de existência da sua casa editora a LIVRARIA CHARDRON fundada em 1868".
Boa encadernação inteira em pele. Conserva as capas da brochura, estando apenas ao de leve aparado à cabeça.

VENDIDO
13037

CARITA (HELDER) & CARDOSO (HOMEM) - A CASA SENHORIAL EM PORTUGAL
Modelos, tipologias, programas interiores e equipamento.
Leya. Alfragide. 2015. In-4º gr. quadrado de 582 págs. Enc.
1ª edição, esgotada no editor, deste fabuloso tratado sobre a casa senhorial em Portugal, ilustrado com fotografias de Homem Cardoso.
Encadernação editorial com sobrecapa de protecção.
Exemplar como novo.

50,00 €
13051

CARNEIRO (MANUEL BORGES) - MAPPA CHRONOLOGICO// DAS// LEIS,// E MAIS DISPOSIÇÕES// DE// DIREITO PORTUGUEZ// PUBLICADAS DESDE 1603 ATÉ 1817
Por... Secretario da Junta do Codigo Criminal Militar.
Na Impressão Regia. Lisboa. 1816. In-8º gr. de 831 + 100 págs. Enc.
As últimas 100 págs. correspondem ao "Supplemento, Contendo algumas Leis que não poderão entrar neste Mappa Chronologico nos seus lugares".
Encadernação oitocentista com lombada e cantos em pele.
Exemplar em bom estado de conservação apresentando os normais e inevitáveis sinais do tempo.
Invulgar, sobretudo quando acompanhado pelo suplemento atrás referido.

80,00 €
12999

CARREIRA (ANTÓNIO) - AS COMPANHIAS POMBALINAS
De Grão-Pará e Maranhão e Pernambuco e Paraíba.
Editorial Presença. Lisboa. 1983. In-8º de 426-II págs. Br.
2ª edição deste importante estudo pombalino.
Exemplar em bom estado de conservação.

15,00 €
13019

CARVALHO (J. M. TEIXEIRA DE) - BRIC-À-BRAC
Notas históricas e arqueológicas. Prefaciado por Matos Sequeira.
Porto. Livraria Fernando Machado. 1926. In-8º de VIII-479 págs. Enc.
1ª edição.
Bela encadernação antiga com lombada em pele. Conserva as capas da brochura estando ao de leve aparada e carminada à cabeça.
INVULGAR.

50,00 €
13007

CASA PERFEITÍSSIMA
500 anos da fundação do Mosteiro da Madre de Deus. 1509-2009.
Ministério da Cultura. Museu Nacional do Azulejo. S7d [2009?]. In-4º de 415 págs. Enc.
Luxuoso catálogo da exposição que teve lugar em 2009 no Museu Nacional do Azulejo.
Esmeradamente impresso sobre bom papel, conta ao longo do texto com dezenas de reproduções de documentos antigos, preciosas peças de arte, etc.
Textos de, entre muitos outros, Alexandra Curvelo, Carlos Moura, Dulce Delgado, José Camões, Nuno Senos e Vitor Serrão.
Exemplar como novo.

35,00 €
13021

CASIMIRO (AUGUSTO) - DONA CATARINA DE BRAGANÇA
Rainha de Inglaterra, Filha de Portugal.
Fundação da Casa de Bragança. Portugália Editora. 1956. In-8º gr. de 560-VIII págs. Enc.
Encadernação nova com lombada e cantos em pele. Conserva as capas da brochura e está ao de leve aparado à cabeça.
Bom exemplar, valorizado com dedicatória a Russel Cortez por um membro do Conselho de Administração da Casa de Bragança.

VENDIDO
13026

CASTELO BRANCO (CAMILO) - O BICO DE GAZ
Reprodução comemorativa do leilão da livraria do Exmº Sr. Carlos de Macedo Branco, em que se vendeu um exemplar dessa raríssima espécie camiliana.
Livraria Moraes. Lisboa. 1927. In-8º gr. de págs. Enc.
Edição facsimilada da rara peça camiliana original de 1854.
Encadernação nova com lombada e cantos em pele.
INVULGAR.

50,00 €
13022

CASTI (JOÃO BAPTISTA) - O BURRO
Apologo composto na lingua italiana por João Baptista Casti. Traduzido em portuguez.
LISBOA. Na Imprensa Nacional. 1836. In-8º de 23 págs. Enc.
Interessante apólogo da autoria do italiano Giovanni Battista Casti (1724-1803), poeta e autor de vários libretos. Alcançou grande popularidade ainda em vida, vendo a sua obra traduzida, como se pode constatar, até para português!
Excelente encadernação de recente execução.
Exemplar em magnífica condição.
INVULGAR.

50,00 €
13045

CONCEIÇÃO (FR. CLÁUDIO DA) - GABINETE HISTORICO
Que a Sua Magestade Fidelissima// o Senhor Rei// D. JOÃO VI// em o dia de seus felicissimos annos// 13 de Maio de 1818// Offerece// FR. CLAUDIO DA CONCEIÇÃO,// Ex-Definidor, Examinador Synodal do Patriar// chado de Lisboa, Prégador Régio (...)
LISBOA:// Na Impressão Regia. Anno 1818. 17 vols. In-8º. Enc.
Paginação, do 1º ao 17º vol.: LI-340 + X-430 + IX-I-484 [aliás 404] + XVI-350-II + XVI-351-I + XII-411-I + XX-336 + VIII-VIII-432 + XL-382 + XII-354 + XI-I-406-IV + L-266 + XXVI-332 + VIII-416 + VII-I-445-IX + XII-383 + XXI-I-285 págs.
Obra monumental de notável interesse e com curiosas notícias da história de Portugal, monumentos e factos da monarquia portuguesa desde a origem até parte do reinado de D. José. O que mais distingue esta obra são os pequenos apontamentos históricos relatados e que em mais parte nenhuma se encontram referidos.
Conjunto muito bem encadernado em inteiras em pele com dizeres e ferros a ouro nas lombadas. O estado geral de conservação é bastante bom sendo que apenas o 1º volume apresenta algumas imperfeições no frontispício.
Os XIIº (1918), XIIIº (1868),XVIº (1881) e XVIIº tomos são da 2ª edição.
MUITÍSSIMO INVULGAR.

VENDIDO
13005

CONSTITUIÇÕES// SYNODAES// DO// BISPADO DO PORTO
Novamente feitas, e ordenadas// pelo Illustrissimo, e Reverendissimo Senhor// DOM JOAM DE SOUSA// Bispo do dito Bispado (...),// propostas,// e aceitas em o Synodo// diecesano, que o dito Senhor// celebrou em 18 de Mayo do anno de 1687.
Porto,: Joseph Ferreyra Impressor da Universidade de Coimbra, 1690. In-fólio de 42+670+4+92+4+20+10 págs. Enc.
Trata-se da edição das Quartas constituições do Bispado do Porto. As primeiras são de 1496, 1541 e 1585. A obra inicia-se com bela portada gravada, a que se segue: frontispício, índice, texto das Constituições (670 págs.), Decretos apostólicos, Indice das "Coisas mais Notáveis", Edital e interrogatórios da Visitação, e, finalmente, a "Relaçam da Procissam e Sessoens do Synodo Diacesano que se celebrou na Sancta See da Cidade do Porto" . Esta Relação vem adornada com uma linda gravura aberta a buril. A obra termina com uma resenha das Paróquias da Diocese.
Encadernação antiga, provavelmente setecentista, inteira em pele. Exemplar em bastante bom estado de conservação, não apresentando nenhuma das patologias habitualmente associadas a obras desta antiguidade. Duas folhas com pequeno restauro marginal.
RARO.

VENDIDO
13024

CONSTITUIÇÕES// SYNODAES// DO// BISPADO DO PORTO
Novamente feitas, e ordenadas// pelo Illustrissimo, e Reverendissimo Senhor// DOM JOÃO DE SOUSA// Bispo do ditto Bispado (...),// propostas, e aceitas em o Synodo diece-// sano, que o dito Senhor celebrou em 18 de Mayo do Anno de 1687.
COIMBRA:// No REAL COLLEGIO DAS ARTES DA COMPA-// nhia de JESU, Anno de 1735. In-4º gr. de IV-XXXV [aliás XXXI]-670-CCXXVIII-21-X-IV-192 págs. Enc.
NO MESMO VOLUME E COM ROSTO PRÓPRIO:
REGIMENTO// do Auditorio// ECCLESIASTICO// do// BISPADO DO PORTO,// E dos Officiaes da Justiça Ecclesiasti-// ca do mesmo Bispado, tirado do antigo, mudado &// accrescentado, no que a larga experiencia mo-// strou ser conveniente, & necessario ao// tempo presente.// Pelo// Illustrissimo, e Reverendissimo Senhor// D. JOÃO DE SOUSA// Bispo do ditto Bispado do Por-// to, do Conselho de Sua Magestade, & seu Sumilher// da Cortina, &c,
COIMBRA:// No Real Collegio das Artes da Com-// nhia de Jesus, Anno de 1735.

Segundo Inocêncio (II,107) a composição destas duas obras deve ser atribuída com mais propriedade a D. Manuel da Silva Francez, Bispo de Tagaste, e não a D. João de Sousa. Esta edição vem adornada por um bonito frontíspicio alegórico com as figuras da Virgem, São Pedro e São Paulo enquadrando uma cartela com o título sobre as armas episcopais, e uma gravura explicativa, com a representação da sala onde decorriam as sessões do Sínodo celebrado na Sé do Porto. Ambas são finamente abertas em cobre e constituem trabalho primoroso de artista português, assinadas "Bernardo dos Santos". Exemplares com as duas gravuras são raros.

Encadernação setecentista, inteira de pele, com duas esfoladelas nas pastas e que foram profissionalmente restauradas. Frontispício com irrelevantes manchas maginais. Exemplar estimado, atendendo à sua antiguidade.

300,00 €
9170

COSTA (ANTÓNIO CARVALHO DA) - COROGRAFIA PORTUGUEZA E DESCRIPÇAM TOPOGRAFICA DO FAMOSO REYNO DE PORTUGAL
Com as noticias das fundações das Cidades, Villas & lugares, que contem, Varões illustres, Genealogias das Familias nobres, fundações de Conventos, Catalogos dos Bispos, antiguidades, maravilhas da natureza, edificios & outras curiosas observaçoens.
BRAGA: Typographia de Domingos Gonçalves Gouvea. 1868 a 1869. In-4º de XVI-463-I-XLVIII-II + VIII-421-I-XL-IV + XIV-461-I-XVI-II págs. Enc.
[Tomo I offerecido a Elrey D. Pedro II. / Tomo Segundo offerecido ao sereníssimo Rey Dom Joam V Nosso Senhor. / Tomo Terceyro offerecido à Serenissima Senhora Dona Mariana de Austria, Rainha de Portugal].
2ª edição desta famosa obra do padre Carvalho da Costa (1650-1715), dada ao prelo 150 anos após a 1ª edição.
Encadernações antigas com lombada em pele, decorada com ferros e dizeres a ouro.
Conjunto em bastante bom estado geral de conservação. Ausência de assinaturas de posse, humidades, xilófagos ou qualquer outro defeito importante.
MUITO INVULGAR.

400,00 €
11807

COUTINHO (D. FRANCISCO DE LEMOS DE FARIA PEREIRA) & COUTINHO (D. JOSÉ PEREIRA RAMOS DE AZEVEDO) - COMPENDIO// HISTORICO// DO ESTADO// DA UNIVERSIDADE// DE// COIMBRA// NO TEMPO DA INVASÃO DOS DENOMINADOS// JESUITAS// E// DOS ESTRAGOS// FEITOS NAS SCIENCIAS// E NOS PROFESSORES, E DIRECTORES// QUE A REGIAM
Pelas maquinações, e publicações// dos novos estatutos// por elles fabricados.
LISBOA// Na Regia Officina Typografica// Anno MDCCLXXII [1772]. In-8º gr. de XX-II-503 págs. Enc.
1ª edição desta obra fundamental sobre a história da Universidade de Coimbra, feroz ataque pombalino anti-jesuítico. Os autores não são indicados mas Inocêncio atribui a sua autoria aos irmãos Pereira Coutinho, tendo sido o primeiro, D. Francisco Lemos de Faria Pereira Coutinho (1735-1822) Reitor da Universidade de Coimbra de 1770 a 1779 e de 1799 a 1821. A obra foi publicada em nome da "Junta de Providencia Literaria" constituída pela Cardeal da Cunha, Marquês de Pombal, Bispo de Beja, José de Seabra da Silva, José Ricalde Pereira de Castro, Francisco António Marques Giraldes de Andrade, Francisco de Lemos de Faria, Manuel Pereira da Silva e João Pereira Ramos de Azeredo.

Por muito completo e elucidativo, passamos a transcrever de https://www.uc.pt/org/historia_ciencia_na_uc/Textos/brasileiros/brasgene :

"Brasileiros na génese da Reforma Pombalina"

"A instituição de um plano de ensino das ciências modelado pelos padrões europeus mais avançados foi uma das grandes prioridades do Reitor Reformador, D. Francisco Lemos de Faria Pereira Coutinho, 17º conde de Arganil, 52º bispo de Coimbra. Lemos era natural do Brasil. Nasceu a 5 de abril de 1735, no engenho de Marapicu, pertencente ao seu pai, na freguesia de Santo António de Jacutinga, em Iguaçu, localizada na atual Baixada Fluminense, da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Faleceu em Coimbra a 16 de abril de 1822. Frequentou o curso de Direito Canónico na UC, tendo recebido o grau de doutor em 24 de outubro de 1754 sob a direção do seu irmão mais velho João Pereira Ramos de Azeredo Coutinho (Rio de Janeiro, 1722 - Lisboa, 12-02-1799).

"Em 8 de maio de 1770 Francisco de Lemos foi nomeado Reitor da Universidade, tomando posse no dia 29 do mesmo mês, cargo que exerceu até 1779. Juntamente com o irmão, João Pereira, foi nomeado pelo governo para fazer parte da Junta de Providencia Literária, criada por Carta Régia, em 23 de dezembro de 1770. Competia-lhe identificar as causas da decadência da Universidade e propor as medidas para a sua reforma sob a inspeção do primeiro presidente da Real Mesa Censória, o arcebispo de Évora, João Cosme da Cunha (Cardeal da Cunha) e do Marquês de Pombal. Em 1771 o diagnóstico teve um título eloquente: Compendio Historico do Estado da Universidade de Coimbra no tempo da invasão dos denominados jesuitas e estragos feitos nas Sciencias e nos professores, e directores que a regiam pelas maquinações, e publicações dos novos estatutos por elles fabricados.

"Nos documentos da Reforma da UC, a anterior organização dos estudos científicos foi criticada de uma forma inflamada. O ensino era caraterizado por uma lamentável e repreensível insciência, colocando Portugal fora do contexto do desenvolvimento científico europeu do século XVIII. No acometimento contra a hegemonia da Companhia de Jesus, a responsabilidade deste alegado obscurantismo foi atribuída exclusivamente aos inacianos. De acordo com os ideólogos e conselheiros da Reforma Pombalina, a Filosofia, que até então oficialmente se ensinava, regulava-se por uma nociva influência da escolástica.


"Considerava-se que os temas eram tratados num ensino livresco dominado pelos arcaicos preceitos peripatéticos. Além dos jesuítas do Colégio das Artes, considerados os bastiões da escolástica, terem sido acusados de seguirem de um modo inabalável as ideias aristotélicas, também foram duramente censurados por não se isentarem de um condenável e ruinoso confronto, opondo-se a outros tipos de saber originados da praxis ou experiência científica.

"Além do Cardeal da Cunha, o ambiente antijesuítico que precipitou a reforma universitária foi durante algum tempo alimentado pelo brasileiro autor do poema épico Caramuru - o padre agostiniano Frei José de Santa Rita Durão, (1718/20-1784), nascido no ar¬raial de N. S. de Nazaré do Inficionado, em Cata Preta, distrito de Mariana, Minas Gerais. Após a conclusão dos seus estudos de Filosofia e Teologia em Coimbra, realizou o exame privado em 15 de dezembro de 1756, sendo admitido como professor substituto na cadeira de Teologia. Após a tentativa de regicídio, Durão desencadeou um processo acusatório contra os jesuítas responsabilizando-os de envolvimento no atentado. Contudo, em 1761 mostrou-se arrependido do ataque que lhes tinha movido, rompendo com o Cardeal da Cunha, adulador e protegido de Pombal. Em consequência da vindicta que lhe foi movida pelo regime persecutório estabelecido, abandonou Portugal. Refugiou-se inicialmente em Ciudad-Rodrigo, Espanha, em 1762, tendo posteriormente passado por França e vivido em Itália. Entre 1764 e 1773 foi bibliotecário na Livraria Pública Lancisiana, em Roma. Já no exílio escreveu uma Retratação com uma narrativa dos acontecimentos da época. Numa audiência com o Papa Clemente XIII apresentou a retratação, declarando o seu arrependimento pelas injúrias e calúnias contidas no Sermão que pronunciara na Sé de Leiria a 9 de fevereiro de 1759 na Pastoral que escrevera contra os jesuítas, enviada ao então Bispo de Leiria (Cardeal da Cunha – da qual este se terá apoderado e apresentado como autor). Santa Rita apenas terá regressado à UC depois de o Marquês do Pombal ter deixado o governo, ocupando novamente a cátedra de Teologia, proferindo em 1778 a Oração de Sapientia intitulada Josephi Duram Theologi Conimbricensis O. E. S. A. pro annua studiorum instauratione oratio. Faleceu em Lisboa no dia 24 de janeiro de 1784.

"Entretanto, a reforma da Universidade avançara imparável. Pronunciando se sobre a Filosofia Escolástica, que até então se considerava ter dominado o ensino no Colégio das Artes, e defendendo uma solução que colocasse a UC ao nível das melhores escolas europeias, Francisco de Lemos afirmou o seguinte:

"Como esta Filosofia [Peripatética], que com discredito da razão por tantos Seculos ocupou este nome só servia de deslocar o entendimento dos Homens, de corromper os estudos de todas as mais Faculdades, e de uma ruina geral das Artes; as quaes não podiam adiantar se, e nem promover se, por meio de uma Siencia verbal, toda destituida de conhecimentos Fizicos, e verdades certas na Natureza. Pareceu à Junta Literaria, que devia ser abolida não só da Universidade, mas também de todas as Escolas Publicas, e Particulares, Seculares e Regulares d’estes Reynos, e Senhorios.

"A ação do Reitor Reformador foi determinante para a mudança que se impunha. Na Relação Geral do Estado da Universidade de Coimbra fundamentou a necessidade nos estudos universitários de um curso onde a Filosofia Natural fosse abordada numa dimensão consentânea com os avanços científicos da época. A Universidade deveria acompanhar os mais recentes avanços da ciência, e ser ela própria um importante fator para o desenvolvimento da cultura e do conhecimento científico. Pretendia fazer da escola o fulcro da unidade moral da nação e do Estado. A Reforma Universitária deveria dar origem a uma instituição de ensino dinâmica, atualizada e geradora de novos saberes. Segundo a sua opinião:

"todas as Sciencias se aperfeiçoão cada vez mais, e se enriquecem com descobrimentos novos, que logo devem incorporar se nos respetivos Cursos das Lições publicas; E por outra parte; que tem mostrado a experiência, que as Universidades nem tem infelizmente promovido estes conhecimentos, nem tem recebido com a promptidão os descobrimentos, que de novo se tem feito em todas estas Sciencias; porque sendo destinadas ao ensino publico se julgam limitadas a um Curso de Lições Positivas; e só trabalham, e se ocupam em conservar, e defender as que huma vez começaram a ensinar com grande prejuizo do Bem Comum, e do adiantamento das letras: Foi servido confederar as ditas Tres Profissoens de Naturalistas, Medicos, e Mathematicos em huma Congregação Geral, a qual tivesse por Instituto trabalhar no progresso, adiantamento, e perfeição das mesmas Sciencias do modo que felismente se tem praticado, e pratica nas Academias mais Celebres da Europa; melhorando os Conhecimentos adquiridos, e adquirindo outros de novo, os quaes se fizessem logo passar aos Cursos respectivos das ditas Faculdades.

"Na avaliação sobre o estado da UC, o Reitor Reformador exaltava a influência da Universidade no progresso científico, técnico e económico do país. O estudo das ciências naturais era indispensável para um melhor conhecimento das riquezas naturais, trazendo para a indústria novos recursos materiais, com o consequente desenvolvimento do comércio. Os objetivos da reforma foram enunciados em função de uma meta considerada prioritária e fundamental para o desenvolvimento da nação: o ensino experimental das ciências da natureza estimularia o desenvolvimento de novas artes, novas manufaturas, novas fábricas, e o aperfeiçoamento das existentes. Neste aspeto os resultados da reforma da Universidade tiveram repercussões assinaláveis no Brasil.

"A 13 de maio de 1799 D. Francisco de Lemos foi pela segunda vez nomeado reitor da Universidade. Tomou posse no dia 16, cargo que ocupou até 27 de agosto de 1821, em que foi exonerado a seu pedido. O seu segundo mandato reitoral foi marcado pela invasão francesa. Enquanto a Universidade era encerrada e vários estudantes e professores voluntariaram-se nos batalhões académicos que resistiram aos invasores, o Reitor assumiu uma atitude colaboracionista. Nesta época esteve ausente em França, tendo sido um dos membros escolhidos pelo general Junot, para fazer parte da deputação criada em 23 de fevereiro de 1808 com ordens para estar em Bayonne entre 1 e 10 de abril, encarregada de cumprimentar e prestar homenagem a Napoleão. Regressou sob proteção das tropas francesas, chegando a Portugal a 9 de novembro de 1810. Foi eleito deputado às cortes gerais e constituintes em 1821 pelo Rio de Janeiro, mas não chegou a tomar posse, e faleceu no ano seguinte".

Encadernação da época, inteira em pele.
Miolo em excelente estado de conservação sem qualquer defeito a destacar; a encadernação, ainda bastante sólida, exibe alguns sinais de desgaste sobretudo ao nível da lombada que tem uma pequena falha (ver foto).
RARO.

350,00 €
13001

CRESPO (MARQUES) - ESTREMOZ E O SEU TERMO "REGIONAL"
Edição do Autor. Estremoz. [1950]. In-8º gr. de 420-II págs. Br.
Interessante e invulgar monografia de Estremoz, ilustrada com várias fotografias, desenhos, reproduções de antigos documentos, mapas desdobráveis, etc.
Exemplar manuseado, em muito razoável estado de conservação.

40,00 €
13003

CUNHA (D. RODRIGO DA) - CATALOGO// DOS// BISPOS DO PORTO
Composto pelo Illustrissimo// D. RODRIGO DA CUNHA:// NESTA SEGUNDA IMPRESSAM ADDICIONADO;// E COM SUPPLEMENTOS DE VARIAS MEMORIAS ECCLESIASTICAS// desta Diocesi, no discurso de onze seculos ilustrado,// por// ANTONIO CERQUEIRA PINTO, Cidadaõ da (...)
PORTO,// Na Officina PROTOTYPA, Epyscopal// MDCCXLII [1742]. In-4º gr. de 79+321+1+346 [aliás 358] págs. Enc.
Trata-se da segunda edição desta obra de suma importância para a história do Porto, originalmente dada à estampa em 1623. Ilustrada com vinhetas e capitulares decorativas xilografadas, das quais destacamos a bela vinheta da página 108 da 1ª parte.
Encadernação setecentista inteira em pele.
Exemplar em bastante bom estado de conservação. Tem erros de paginação (corrigidos a tinta com caligrafia muito antiga) mas está completo. O frontispício tem mancha antiga na parte superior, parte esta que está reforçada.
RARO.

500,00 €
13031

D. DUARTE - LEAL// CONSELHEIRO// O QUAL FEZ// DOM EDUARTE// REY DE PORTUGAL E DO ALGARVE// E SENHOR DE CEPTA
Edição crítica e anotada organizada por Joseph M. Piel e preparada pela Faculdade de Letras de Coimbra, sob o Patrocínio do Instituto para a Alta Cultura.
Livraria Bertrand. Lisboa. 1942. In-8º gr. de XXVIII-426-II págs. Enc.
Edição bastante procurada do célebre livro de D. Duarte, devido ao estudo que inclui de Joseph Piel.
Bela encadernação assinada F. Machado [Livraria Fernando Machado, Porto] com lombada e cantos em chagrin, estando aquela decorada com elegantes ferros e dizeres a ouro. Conserva as capas da brochura e está só ligeiramente aparado e carminado à cabeça.
Exemplar em óptimo estado de conservação; as 2 folhas em branco que antecedem a capa da brochura (portanto exteriores ao livro), têm alguns vestígios de humidade.
Pouco vulgar.

VENDIDO
13032

DIAS (JORGE) - RIO DE ONOR
Comunitarismo Agro-Pastoril. Por... Cancioneiro de Margot Dias. Desenhos de Fernando Galhano.
Instituto de Alta Cultura. Centro de Estudos de Etnologia Peninsular. Porto. 1953. In-4º de 609 págs. Enc.
1ª edição deste fabuloso estudo etnográfico sobre Rio de Onor, Ilustrado com 45 figuras no texto e 40 extratextos sobre papel couché com 78 fotografias.
Excelente e sólida encadernação com lombada em pele. Conserva as capas da brochura e está apenas ao de leve aparado á cabeça.
Bom exemplar.
INVULGAR.

VENDIDO
7124

DICCIONARIO// UNIVERSAL// DAS// MOEDAS// ASSIM METALLICAS,// COMO FICTICIAS, IMAGINARIAS,// OU DE CONTA,// E DAS// DE FRUCTOS, CONCHAS, &C// QUE SE CONHECEM NA// EUROPA, ASIA, AFRICA,// E AMERICA.
A que se ajunta huma noticia das Moedas dos Judeos, Gregos, e Romanos; e dois Mappas dos pezos das principaes Cidades de Commercio; das medidas d'extensão reduzidas a palmos, covados, e varas e das de capacidades, assim para secos como para molhados.
LISBOA. MDCCXCIII [1793]. Na Off. de Simão Thaddeo Ferreira. In-8º peq. de 375-I págs. Enc.
1ª edição deste importante e curioso tratado de numismática do século XVIII, que inclui uma secção onde se descrevem as moedas usadas em cada colónia portuguesa, incluindo Angola, Moçambique, Goa e Brasil.
Informação inscrita no verso do anterrosto: "He este Livro como a continuação, ou a segunda Parte do Tratado das Partidas Dobradas, reimpresso no anno passado de 1792, hum tomo de oitavo, que se achará de venda na mesma loja aonde se vende este".
Bonita e sólida encadernação oitocentista, inteira em pele com linda patine.
Exemplar em muito bom estado de conservação, com o papel ainda invulgarmente branco e "cantante". As primeiras 100 páginas têm minusculo furo de bicho, quase imperceptível, que não ofende a mancha tipográfica.

300,00 €
13055

ENCARNAÇÃO (JOAQUIM DA) - CATECISMO// HISTORICO,// E// DOUTRINAL
Ou breve instrucçam// Dos Mysterios da Religiaõ Christãa,// Por// DOM JOAQUIM// da ENCARNAÇAÕ// Conego Regular (...)// Para uso dos Fieis// Do Izento do Real Mosteiro de San-// ta Cruz da mesma Cidade.
COIMBRA:// Na Officina de Luis Secco Ferreira,// Anno de 1757. In-8º peq. de XX-320 págs. Enc.
Exemplar em bastante bom estado de conservação; antiga assinatura de posse no anterrosto e págs. 80/81 com "gatafunhos" a tinta.
Encadernação em pergaminho sem qualquer inscrição na lombada.
INVULGAR, sobretudo quando em bom estado de conservação.

75,00 €
7097

F. A. DE OLIVEIRA FEIJÃO
O Professor. O Cirurgião. O Homem do Mundo. O Lavrador. Homenagem saudosissima do seu amigo Francisco Tavares de Proença.
[Tipographia Costa Carregal. 1922]. In-fólio de 156-III págs. Br.
Álbum de homenagem ao médico Dr. Francisco Augusto de Oliveira Feijão (1850-1918), esmeradamente impresso, com desenhos de António Carneiro, numa edição limitada a 500 exemplares numerados que não entraram no mercado. O nosso exemplar tem o nº 12, pertenceu aos Condes das Alcaçovas e tem dedicatória autógrafa do editor Tavares Proença.
Textos de Tavares d'Almeida Proença, Azevedo Neves, Sabino Coelho, Thomaz de Mello Breyner, D. Luiz de Castro e Augusto Silva Carvalho. As ilustrações em "hors-texte", são 8 retratos de Oliveira Feijão "em varias epochas da sua vida" e 3 retratos de El-Rei D. Carlos, "um dos quaes quando ainda Principe Real".
Exemplar em bom estado de conservação, exibindo alguns normais sinais de manuseamento.
MUITO INVULGAR.

VENDIDO
13066

FARINHA (BENTO JOSÉ DE SOUSA) - COLLEÇAM// DAS ANTIGUIDADES// DE EVORA
Escriptas por// Andre de Resende,// Diogo Mendes de Vascon-// cellos,// Gaspar Estaço,// Fr. Bernardo de Brito,// E Manoel Severim de Fa-// ria.// Feita// por Bento Joze de Souza Farinha// (...)
Lisb. Na Officina de Filippe da Silva e Azev.// Anno MDCCLXXXV [1785]. In-8º peq. de 180 [aliás 188] págs. Enc.
1ª edição desta curiosa, rara e procurada obra setecentista de Bento José Farinha.

ENCADERNADO JUNTO:

Historia da anti-// guidade da Cidade// de Evora - Fecta per meestre An-// dree de Reesende.// Terceira Ediçam fielmen-// te copiada da segunda,// que se fez em Evora em// 1576, a qual foy ain-// da emendada pelo// mesmo autor.
LISBOA// Na Of. de Simão Thaddeo Ferreira,// Anno 1783. In-8º de 105 págs. Inumrs. Enc.

Volume precioso com especial interesse para a história eborense.
Encadernação da época, inteira em pele.
Em bom estado geral de conservação; a primeira obra tem pequenos vestígios de xilófagos nas primeiras folhas, mancha já desvanecida de humidade nas duas primeiras folhas em branco e duas antigas assinaturas de posse no frontispício; a segunda obra não tem defeitos a referir.
RARO

250,00 €
13020

FERRÃO (ANTÓNIO) - O SEGUNDO DUQUE DE LAFÕES E O MARQUÊS DE POMBAL
(Subsídios para a biografia do fundador da Academia das Ciências). Por...
Academia das Ciências de Lisboa. Lisboa. 1935. In-8º gr. de 186-II págs. Enc.
Separata do "Boletim de Segunda Classe", volume XIX.
Encadernação nova em material sintético. Mantém as capas da brochura e está aparado ao de leve à cabeça.
INVULGAR.

30,00 €
13054

FERRÃO (ANTÓNIO) - UM ATENTADO CONTRA O MARQUÊS DE POMBAL E OUTROS EPISÓDIOS DO PERÍODO POMBALINO
(Com a publicação de documentos inéditos a êles referentes). Por...
Lisboa. 1938. In-8º de 103-V págs. Enc.
Estudo de grande interesse publicado na série "Estudos Pombalinos", 1ª Série, Nº5.
Encadernação nova em material sintético com dourados. Conserva as capas da brochura.
Exemplar em bom estado geral de conservação apresentando normais sinais do tempo.

40,00 €
11942

FIGUEIREDO (PADRE ANTÓNIO PEREIRA DE) [TRAD.] - BIBLIA SAGRADA
Contendo o VELHO e NOVO TESTAMENTO. Versão do Padre ANTONIO PEREIRA DE FIGUEIREDO. Commentarios e Annotações sefgundo modernos trabalhos de Glaire, (...) Pelo Rev. SANTOS FARINHA. Edição Popular e Illustrada. Volume Primeiro [a Volume Terceiro].
Lisboa. Empreza da Historia de Portugal, Sociedade Editora. MDCCCCII [1902]. 3 vols. In-4º max. de XIV-II-942-II + 804-II + 647 págs. Enc.
Edição monumental da Biblia Sagrada, tradução baseada na Vulgata Latina pelo padre António Pereira de Figueiredo (1725-1797). Trata-se de uma edição especialmente apreciada por ser das mais ilustradas que se executaram até hoje, com dezenas de xilogravuras impressas em folhas à parte e de diversos autores e gravadores de que se destacam várias de Gustavo Doré, gravadas por H. Pisan.
Encadernações antigas com lombadas em pele.
Conjunto bonito e de em bom estado geral de conservação; as encadernações têm algumas pequenas e aceitáveis imperfeições (sobretudo a lombada do 2º volume) e algumas, poucas, folhas soltas. pelo que seria ideal voltar a ser cosida.
Pouco vulgar.

250,00 €
13010

GOMES (RITA COSTA) - CASTELOS DA RAIA
Vol. I Beira [&Vol. II Trás-os-Montes].
Ministério da Cultura. Instituto Português do Património Arquitectónico. Lisboa. 2001 e 2003. 2 vols. In-4º de 157 + 218 págs. Enc.
Magnífico estudo de sumo interesse sobre os castelos da Raia, dividido em dois volumes, relativos à Beira e a Trás-os-Montes.
Impresso em bom papel, a obra é ilustrada com dezenas de fotografias a cores, reproduções de documentos antigos, plantas de interiores, etc.
O 1º vol. é da 2ª edição.
Encadernação editorial com sobrecapa de protecção.
Em bom estado de conservação, como novos.

40,00 €
11987

HÉNAULT (CHARLES-JEAN-FRANÇOIS), LACOMBE (JACQUES) & MACQUER (PHILIPPE) - ABRÉGÉ CHRONOLOGIQUE DE L'HISTOIRE D'ESPAGNE ET PORTUGAL
Divisé en huit Périodes: Avec des Remarques particulieres á la fin de chaque Période sur le génie, les mouers, les usages, le commerce, les finances de ces Monarchies; ensemble la notice des Princes contemporains, & un Précis historique sur les (...)
A PARIS, Chez Jean-Thomas Herissant fils, Libraire. MDCCLXV [1765]. 2 vols. In-8º de 745 + 704-IV págs. Enc.
Obra curiosa, talvez não tanto pelo seu rigor histórico e científico mas pela antiguidade já que foi composta quase um século antes da primeira História "oficial" de Portugal, a de Alexandre Herculano escrita entre 1846 e 1853.
Publicada sem indicação do autor sabe-se porém ser da responsabilidade de Charles-Jean Hénault (1685-1770) e de outros dois autores. Hénault já havia escrito anteriormente uma História de França.
Pensamos tratar-se da 2ª edição do título: apesar de alguns livreiros publicitarem esta edição de 1765 como sendo a primeira, há registos de uma anterior de 1759. Não encontrámos, porém, esta suposta primeira edição digitalizada nem referenciada em nenhuma biblioteca.

Encadernações da época, inteiras em pele, com bonitas lombada decoradas com 5 nervuras e ferros e dizeres a ouro.
Miolo em excelente estado de conservação; as encadernações apresentam pequenas falhas ao nível das lombadas, perfeitamente aceitáveis para os 250 anos que a obra já leva de existência. As 8 páginas finais do 1º volume, relativas ás "Remarques particulieres" têm erro de paginação, apresentando-se as seis primeiras logo no início do volume. No entanto a obra está completa e foi conferida.
INVULGAR.

250,00 €
13016

JEAN PILLEMENT E O PAISAGISMO EM PORTUGAL NO SÉCULO XVIII
1728-1808.
Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva. Lisboa. 1996. In-4º de 239 págs. Enc.
Magnífico catálogo da exposição realizada em Lisboa, 1996, com textos de, entre outros, Agostinho Araújo, Nuno Saldanha e Zulmira Coelho dos Santos.
Encadernação editorial em tela com sobrecapa de protecção.
Exemplar como novo.

50,00 €
13043

LEÃO (DUARTE NUNEZ DO) - DESCRIPÇÃO// DO REINO// DE// PORTUGAL,
Em que se trata da sua origem,// Producções, das Plantas, Mineraes, e Fru-// ctos: com huma breve noticia de alguns// Heróes, e tambem Heroinas, que se// fizerão distintos pelas suas vir-// tudes, e valor.// Por// DUARTE NUNEZ DO LEÃO// (...)
LISBOA// Na Of. de SimãoThaddeo Ferreira// Anno MDCCLXXXV [1785]. In-8º peq. de XX-376-II [aliás XX-382-II] págs. Enc.
Trata-se da segunda edição desta preciosa obra originalmente publicada em 1610. É um dos primeiros livros sobre geografia de Portugal.
Duarte Nunes do Leão (1530-1608) foi jurista de formação, mas deixou obra também nos campos da história, da geografia e da linguística.
Encadernação da época inteira em pele com os dizeres escritos em rótulo de pele vermelha.
Exemplar em muito bom estado de conservação com o papel invulgarmente branco e limpo, sem humidades nem acidez. Com erro de paginação, mas completo. Bonito ex-libris de posse no verso do frontispício.
MUITO INVULGAR.

200,00 €
8264

LEMPRIÉRE (G.) - VOYAGE DANS L'EMPIRE DE MAROC ET LE ROYAUME DE FEZ
Fait pendant les années 1790 et 1791, Par ... Traduit de l'anglais par M. de Saint-Suzanne.
A PARIS. Chez TAVERNIERS, Libr., LEGRAS et CORDIER, imprimeurs-Libraires. 1801. In-8º de 383 págs. Enc.
1ª edição francesa. O Original, em inglês, foi publicado em 1791.
Belo livro de viagens sobre o reino de Marrocos, estudando aspectos diversos relacionados com a religião, os monumentos, costumes, comércio, medicina, arte, ciência, etc., e ilustrado com 1 grande mapa desdobrável do norte de África e duas belas gravuras representando Tanger e um palácio real.
Exemplar em bastante bom estado de conservação, apresentando um papel ainda muito branco e sem qualquer defeito a referir. O mapa tem um pequeno corte sem importância.
Encadernação oitocentista com lombada e cantos em pele. Originalmente a lombada teria um rótulo com os dizeres gravados, rótulo esse que já não existe.
RARO.

1.200,00 €
13065

MACARRONEA// LATINO-PORTUGUEZ
Quer dizer// APONTOADO// DE VERSOS MACARRONICOS LATINO-// Portuguezes, que alguns Poetas de bom// humor destilarão do lambique da cachi-// monia para desterro da melancolia.// QUARTA IMPRESSAÕ// Accrescentada com todas as obras (...)
LISBOA// Na Offic. Patr. de FRANCISCO LUIZ AMENO// MDCCXCII. In-8º peq. de 235-V + 112 + 7 págs. Enc.
Esta obra foi publicada pela 1ª vez em Lisboa em 1765. Seguiu-se uma 2ª edição em 1786, 3ª edição no Porto em 1787, 4ª edição Porto 1790, 5ª edição Porto 1791, 6ª edição Lisboa 1792. Durante o Século XIX foi publicada em 1843 e 1890. O exemplar que apresentamos será, pois, da 6ª edição, edição de referência já que todas as posteriores são nesta baseadas.
Encadernação antiga com lombada em pele.

Encadernado Junto:

MEIA HORA// DE RECREAÇÃO// Passada na Casa do Opio// com os adherentes da Tolina// offerece-a// enxertada em macarronico// Com o Titulo// DE LAGARTIADA,// A todo o Escolar Veterano da Universidade de // Coimbra, para divertir as saudades da Pa-// tria, & mitigandum (...)
DUARTE NUNES FERRÃO
Primeira Edição mais correcta, e augmentada que as precedentes.
LISBOA. Na Offic. de Francisco Luiz Ameno. MDCCLXXXVII [1787].

Exemplar em bom estado geral de conservação, apresentando normais sinais do tempo e ínfimos vestígios de xilófagos nas primeiras folhas.

150,00 €
13056

MARQUES (MANUEL) - TERRAS DE ALGODRES
(Concelho de Fornos).
Lisboa. 1938. In-8º gr. de 331-V págs. Enc.
1ª edição desta invulgar e apreciada monogradia de Fornos de Algodres.
Encadernação nova com lombada e cantos em pele. Mantém as capas da brochura estando apenas ao de leve aparado e carminado à cabeça.
Exemplar em bom estado geral de conservação; ambas as capas da brochura têm vestígios de dobra.

80,00 €
13023

MARTINS (MÁRIO) - PEREGRINAÇÕES E LIVROS DE MILAGRES NA NOSSA IDADE MÉDIA
2ª edição.
Edições "Brotéria". Lisboa. 1957. In-8º gr. de 211-V págs. Enc.
Boa encadernação com lombada e cantos em pele e conservando as capas da brochura.
Bonito exemplar, em excelente estado de conservação.

VENDIDO
13059

MARTINS (ROCHA) - O MARQUÊS DE POMBAL DESTERRADO
1777-1782. Processos célebres da História de Portugal.
Edição da Emprêsa Nacional de Publicidade. Lisboa. 1939. In-4º de 345 págs. Br.
Estimada obra de Rocha Martins, ilustrada ao longo do texto.
Exemplar em bom estado de conservação, exibindo alguma acidez ao nível das capas da brochura e antiga assinatura de posse no frontispício.
Pouco vulgar.

50,00 €
13028

MENEZES (MÁRIO DE) - MEMÓRIAS DO ÚLTIMO JOÃO SEMANA
Coimbra Editora, Limitada. 1960. In-8º de 366-I págs. Enc.
Encadernação nova em material sintético. Conserva as capas da brochura estando apenas aparado à cabeça.
Exemplar em bom estado geral de conservação; a capa anterior apresenta vestígios de dobra.

25,00 €
13034

MUSEU DO CHIADO
Arte portuguesa 1850-1950.
Instituto Português de Museus. 1994. In-4º de 380-II págs. Enc.
Luxuoso catálogo esmeradamente impresso, onde são reproduzidas a cores várias dezenas das mais representativas em exibição no Museu do Chiado. Marques de Oliveira, Silva Porto, Alfredo Keil, Veloso Salgado, Teixeira Lopes, Soares dos Reis, Columbano, Sousa Pinto, Malhoa, Nadir Afonso, Amadeo, etc, são alguns dos artistas representados nesta obra.
Sólida encadernação editorial em tela com sobrecapa policromada de protecção.
Exemplar como novo.

VENDIDO
13047

NAVARRO (ANTÓNIO REBORDÃO) - OS ANIMAIS HUMILDES
[Edição do Autor]. Porto. 1956. In-8º peq. de 17 págs. Br.
Livrinho de poesia, um dos primeiros de Rebord\ao Navarro, com capa e desenhos de Maria Virgínia.
Em bom estado de conservação, valorizado com DEDICATÓRIA DO POETA.
INVULGAR.

VENDIDO
9771

NIETO (JUAN) - MANOJITO// DE FLORES
CUYA FRAGANCIA DESCIFRA// los Mysterios de la Missa, y Oficio Divino, dá// esfuerzo á los moribundos; ensina a seguir a // Christo, y ofrece seguras armas para hacer// guerra al demonio, ahuyentar las tempestades// y todo animal nocivo, con (...).
En Madrid: Por Juan Sanz, Portero de Camara de Su Mag. y a su costa. S/d [1723?]. In-8º peq. de XVI-390-X págs. Enc.
"Compuesto por el P. Fr. Juan Nieto, Religioso Menor de S. Francisco, en la Provincia de Santiago".
Encadernação setecentista em pergaminho.
Exemplar em bom estado geral de conservação, apresentando pequenos defeitos normais num livro com perto de 300 anos: ínfimos vestígios de xilófagos, breves anotações coevas, pequena falha de papel no frontispício, falha na capa posterior e mossa na lombada.
RARO.

100,00 €
13042

NIZA (PAULO DIAS DE) - PORTUGAL// SACRO-PROFANO
Ou// CATALOGO ALFABETICO// de todas as Freguezias dos Reinos de Portugal, e Algarve:// das Igrejas com seus Oragos: do titulo dos Parocos, e// annual rendimento de cada huma: dos Padroeiros,// que apresentão: juntamente com as leguas// de distancia
da METROPOLI DO REINO,// E da Cidade principal, e cabeça do Bispado, com o // numero dos fogos.// PARTE I [PARTE II & PARTE III]. LISBOA. Na Officina de Miguel Manescal da Costa. Anno 1767 [& 1768].
Obra setecentista de grande interesse corográfico, constituída por 3 volumes in-8º de I-340 + I-337 + 303-I págs.
Encadernações da época inteiras de pele com rótulos vermelhos, nervos e ferros a ouro nas lombadas. Os rótulos superiores em todos os 3 volumes são de recente execução.
Conjunto de um modo geral em bastante bom estado de conservação. Todos os volumes têm no frontispício pequeno e antigo carimbo a óleo de posse de anterior proprietário; os dois primeiros apresentam ínfimos vestígios de xilófagos que, apesar de afectarem a mancha impressa, não são particularmente danosos.
Obra RARA principalmente quando acompanhada com o terceiro e último volume.

400,00 €
4107

NOVA COLECÇÃO DE ARTE PORTUGUESA
Artis. [Tipografia Silvas, Ldª e Neogravura, Ldª. S/d a 1966]. 22 vols. In-4º gr. Br.
Trata-se da colecção completa, em 22 álbuns, desta magnífica publicação sobre a mais deslumbrante e rica arte antiga portuguesa, uma realização da editora Artis.
Profusamente ilustrada a cores e a negro com centenas de estampas em "hors-texte".
A colecção é constituída pelos seguintes títulos e respectivos autores: 1. "Gregório Lopes", por Luís Reis-Santos; 2. "Primitivos Portugueses do Museu de Setúbal", por Armando Vieira Santos; 3. "Diogo Teixeira e seus colaboradores", por Adriano de Gusmão; 4. "A Oficina de Frei Carlos", por João Couto; 5. "Josefa d'Óbidos", por Luis Reis-Santos; 6. "Vieira Lusitano", por Julieta Ferrão; 7. "Francisco Franco", por Diogo de Macedo; 8. "Simão Rodrigues e seus colaboradores", por Adriano de Gusmão"; 9. "Garcia Fernandes", por Luis Reis-Santos; 10. "Mestres Desconhecidos do Museu Nacional de Arte Antiga", por Adriano de Gusmão; 11. "Nuno Gonçalves", por Adriano de Gusmão; 12. "O Retábulo do Paraíso", por Armando Vieira Santos; 13. "O Retábulo Quinhentista de Santos-o-Novo", por João Couto; 14. "Diogo de Macedo", por Manuel Mendes; 15. "Escola do Mestre de Sardoal", por Myron Malkiel-Jormounsky; 16. "Cristovão de Figueiredo", por Luis Reis-Santos; 17. "O Mestre da Madre de Deus", por Adriano de Gusmão; 18. "Vasco Fernandes", por Luis Reis-Santos; 19. "O Mestre da Lourinhã", por Flávio Gonçalves; 20. "O Retábulo de Santiago", por Flávio Gonçalves; 21. "Jorge Afonso", por Luis Reis-Santos; 22. "Eduardo, o Português", por Luís Reis-Santos".
OS NOSSOS EXEMPLARES PERTENCEM TODOS À EXCLUSIVA E RARA TIRAGEM ESPECIAL COM NUMERAÇÃO EM ROMANO (exs. nº VIII) E ASSINADOS PELOS RESPECTIVOS AUTORES.
Os 22 volumes têm as capas revestidas em papel "cebola" e são apresentados em caixas arquivadoras em cartão.
Conjunto em bom estado de conservação: o miolo de todos os exemplares está impecável, tendo as caixas de cartão sinais de manuseamento.
Bonito, interessante e muito invulgar conjunto.

750,00 €
13053

ORTIGÃO (RAMALHO) - AS PRAIAS DE PORTUGAL
Guia do banhista e do viajante. Com desenhos de Emilio Pimentel.
Porto. Livraria Universal de Magalhães & Moniz-Editores. 1876. In-8º gr. de 144-XVI págs. Br.
1ª edição, bastante invulgar, ilustrada em folhas à parte com 12 boas estampas relativas à "Foz do Douro", "Leça da Palmeira", "Pedroiços", "Póvoa de Varzim", "Granja", "Cascaes", "Espinho", "Ericeira", "Figueira da Foz", "Setubal", "Banhos da Barca" e "A primeira pesca".
Boa encadernação, nova, com lombada e cantos em pele. Mantém as capas da brochura estando apenas levemente aparado à cabeça.
Exemplar em bom estado geral de conservação; algumas das folhas foram mal abertas.
INVULGAR.

VENDIDO
13052

ORTIGÃO (RAMALHO) - BANHOS DE CALDAS E AGUAS MINERAES
Com uma introducção de Julio Cesar Machado. Desenhos de Emilio Pimentel.
Porto. Livraria Universal de Magalhães & Moniz - Editores. 1875. In-8º gr. de 135-V págs. Enc.
Trata-se de uma das mais famosas e estimadas obras de Ramalho Ortigão, aqui na sua primeira edição.
Profusamente ilustrado com numerosas gravuras ao longo do texto e em folhas à parte. As 5 últimas páginas incluem curiosa publicidade da época.
Bonita encadernação antiga com lombada e cantos em pele, conservando as bonitas capas da brochura. Apenas ligeiramente aparado e carminado à cabeça.
Exemplar em bom estado de conservação apesar de apresentar acidez generalizada e frontispício com antiga assinatura de posse e pequeno restauro marginal.
INVULGAR.

VENDIDO
13062

ORTIGÃO (RAMALHO) - BANHOS DE CALDAS E AGUAS MINERAES
Com uma introducção de Julio Cesar Machado. Desenhos de Emilio Pimentel.
Porto. Livraria Universal de Magalhães & Moniz - Editores. 1875. In-8º gr. de 135-V págs. Enc.
Trata-se de uma das mais famosas e estimadas obras de Ramalho Ortigão, aqui na sua primeira edição.
Profusamente ilustrado com numerosas gravuras ao longo do texto e em folhas à parte. As 5 últimas páginas incluem curiosa publicidade da época.
Encadernação antiga, sóbria, com lombada em pele, não conservando as capas da brochura. Está ligeiramente aparado por inteiro.
Exemplar em bastante bom estado de conservação apesentando o papel (gravuras incluídas) invulgarmente branco.
Edição de difícil aparecimento no mercado alfarrabista.

60,00 €
13036

PAIS (ALEXANDRE NOBRE), PACHECO (ANTÓNIO) & COROADO (JOÃO) - CERÂMICA DE COIMBRA
Do Século XVI-XX.
Edições Inapa. 2007. In-4º de 159-II págs. Enc.
Livro esmeradamente impresso, de grande interesse para antiquários, coleccionadores e estudiosos da cerâmica produzida em Coimbra. Ilustrado com dezenas de exemplos de belas peças.
Encadernação editorial em tecido com sobrecapa policromada de protecção.
Exemplar em excelente estado de conservação.

20,00 €
13035

PAULINO (FRANCISCO FARIA) [COORD.] - A PINTURA MANEIRISTA EM PORTUGAL
Arte no Tempo de Camões.
Centro Cultural de Belém. Lisboa. 1995. In-4º de 511 págs. Enc.
Luxuoso catálogo da exposição realizada no CCB em 1995 sob os auspícios da Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses.
Profusamente ilustrado a cores, conta com textos de, entre outros, Constança Pinheiro da Fonseca, Luís de Moura Sobral, Nuno Vassalo e Silva, Pedro Dias, Vitor Serrão, etc.
Exemplar como novo.

40,00 €
11276

PROFECIA// POLITICA
Verificada en lo que está sucediendo à los// Portugueses por sua ciega aficion à// los Ingleses:// Hecha luego despues del Terremoto del// año de mil setecientos cinquenta// y cinco.
Año de 1762.// Con licencia del Rey nuestro Señor:// En Madrid, en la Imprenta de la Gaceta. In-8º de II-CXXVI págs. Enc.
1ª edição.
Feroz ataque à suposta dependência de Portugal face à Inglaterra:
"Em França e Espanha escrevia-se que Portugal, escravo da Inglaterra era governado pelo Conselho britânico e que as suas riquezas e recursos provenientes do comércio iam direitinhos para os cofres de Londres. Aliás fora publicado em França em 1756 um livro intitulado "Discours politique sur les avantages que les portugais porroient retirer de leur malheur et dans lequel on developpe les moyens que l'Angleterre a mis en usage pour ruiner le Portugal" traduzido para castelhano em 1762 com o título (...).
"Várias cópias haviam sido enviadas para Portugal ultimamente mas haviam sido apreendidas".

O texto acima transcrito foi retirado de http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/8266.pdf cuja leitura recomendamos vivamente.
Encadernação da época, inteira em pele.
Exemplar em excelente estado de conservação, com bonito ex-libris de posse (J. Pinto Barata). Apresenta ínfimos e normais sinais do tempo, sobretudo ao nível da lombada que tem pequena falha.
RARO.

400,00 €
13039

RAPOSO (HIPÓLITO) - DONA LUÍSA DE GUSMÃO
Duquesa e Rainha (1613-1666).
Empresa Nacional de Publicidade. Lisboa. Ano MCMXLVII [1947]. In-8º gr. de 485-IV págs. Enc.
Apreciado estudo biográfico, ilustrado com fotografias a negro, uma litografia a cores da Rainha D. Luísa de Gusmão e ainda esquemas genealógicos desdobráveis impressos sobre papel couché.
Encadernação nova com lombada e cantos em pele. Conserva as capas da brochura.
Em bom estado geral de conservação apresentando alguma ocasional acidez.
Pouco vulgar.

50,00 €
13018

REIS (P. JACINTO DOS) - INVOCAÇÕES DE NOSSA SENHORA EM PORTUGAL
D'Aquém e d'Além-Mar e seu Padroado.
1967 (Cinquentenário das Aparições de Fátima). [Composto e impresso na Tip. da União Gráfica. Lisboa]. In-8º de 656 págs. Br.
Ilustrado com várias estampas e fotogravuras a negro ao longo do texto.
Encadernação recente em material sintético azul com dourados na lombada. Não conserva as capas da brochura.
Em bom estado de conservação.

25,00 €
13002

RIBEIRO (AQUILINO) - O LIVRO DO MENINO DEUS
Livraria Bertrand. Lisboa. [1945]. In-4º de 207-III págs. Br.
Trata-se da primeira edição desta apreciada obra de Aquilino, de aspecto sobrio e impressão a duas cores, ilustrada com várias reproduções de obras de consagrados artistas.
Exemplar em bom estado geral de conservação.
INVULGAR, sobretudo quando o livro está encadernado pelo editor.

60,00 €
13030

RIBEIRO (AQUILINO) - O MALHADINHAS
Edição original ilustrada por Bernardo Marques.
Livraria Bertrand, Chiado, Lisboa. MCMXLVI [1946]. In-4º de 154-I págs. Br.
Primeira edição ilustrada da obra maior de Aquilino, impressa em papel de superior qualidade e contando com 10 aguarelas "hors-texte" de Bernardo Marques, além de várias vinhetas ao longo do texto.
Tiragem limitada a 500 exemplares numerados. No entanto o nosso exemplar ficou por numerar.
Encadernação nova com lombada e cantos em pele. Conserva as capas da brochura e repectivas badanas e está inteiramente por aparar.
Em bom estado de conservação
INVULGAR.

VENDIDO
11080

RIBEIRO (JOÃO PEDRO) - DISSERTAÇÃO// HISTORICO-JURIDICA//
Em que se examina,// se na cidade do Porto e suas immediações// possue a cathedral da mesma// algum terreno,// a que se possa applicar a letra ou espirito// dos §§ 3º e 5º// do Decreto de 13 de Agosto de 1832.
Coimbra. Na R. Imprensa da Universidade. 1834. In-8º de 27 págs. Br.
Opúsculo de grande interesse para a história do Porto, publicado anonimamente. A autoria parece ser, segundo Inocêncio, de João Pedro Ribeiro (1758-1834).
Exemplar em bom estado geral de conservação, atendendo aos quase 200 anos que leva de existencia.
RARO.

50,00 €
13017

ROMÂNICO DO VALE DO SOUSA
Valsousa - Associação de Municípios do Vale do Sousa. S/d [2008?]. In-4º de 383-V págs. Cart.
Interessante e oportuno trabalho sobre a Rota do Românico do Vale do Sousa, numa edição esmerada e profusamente ilustrada ao longo do texto.
Colaborações de, entre outros, Lúcia Maria Cardoso Rosas, Manuel Joaquim Moreira da Rocha e Márcia Santos Barros.
Exemplar como novo.

30,00 €
13008

ROSSA (WALTER) - ALÉM DA BAIXA
Indícios de planeamento urbano na Lisboa setecentista.
Ministério da Cultura. Instituto Português do Património Arquitectónico. Lisboa. 1998. In-4º de 204 págs. Enc.
Estudo de grande mérito, ilustrado com dezenas de reproduções de plantas antigas, edifícios, etc.
Encadernação editorial em tela com sobrecapa de protecção.
Exemplar como novo.

40,00 €
12736

RUAS DE LISBOA
Fac-simile da edição de 1826 com Prefácio de Maria da Graça Garcia.
Edições Inapa. 1994. In-4º. Enc.
Bela obra fac-similada, ilustrada com 30 interessantíssimas estampas impressas a cores, representando personagens castiças de Lisboa, como sejam, mercadoras de laranjas, nabos, leite, hortaliça, etc., caiador de casas, carvoeiro, barqueiro, etc.
O título primitivo do livro é "Coleçaõ de Estampas intitulada Ruas de Lisboa - Contem figuras iluminadas que representaõ os diversos trajes, e maneiras mais constantes das gentes que servem, e habitaõ a Cidade".
O livro, apresentado dentro de caixa arquivadora, inclui ainda um encarte com 4 bonitas estampas soltas: "Queijadas de Cintra", "Castanhas assadas", "Água" e "Amolador".
Encadernação editorial em tela gravada a ouro na pasta anterior e lombada e conservando a sobrecapa de protecção.
Bom exemplar, pouco vulgar.

50,00 €
12998

SANTOS (MARIA HELENA CARVALHO DOS) [COORD.] - POMBAL REVISITADO
Volume I [& Volume II].
Editorial Estampa. Lisboa. 1984. 2 vols. In-8º de 437-III + 361-III págs. Br.
Comunicações ao Colóquio Internacional organizado pela Comissão das Comemorações do 2º Centenário da Morte do Marquês de Pombal.
Textos de, entre outros, Raúl Rêgo, José-Augusto França, Oliveira Marques, Luís Torgal, Eduardo Lourenço, Maria Leonor Buescu, Miller Guerra, Flávio Gonçalves, Joel Serrão, etc.
Conjunto em excelente estado de conservação.

30,00 €
13041

SÃO CAETANO (FR. INÁCIO DE) - COMPENDIO// DA// THEOLOGIA// MORAL EVANGELICA,//
Para formar// DIGNOS MINISTROS// do// Sacramento da Penitencia,// e espirituaes Directores,// Notavelmente accrescentada nesta segunda// impressão. TOM. I [a TOM. VI].
LISBOA. Na Regia Officina Typographica. Anno MDCCLXXXIV [1784]. 6 vols. In-8º de XV-LXVIII-560 + XII-619 + XI-632 + X-700 + XI-598 + XIII-672 págs. Enc.
Embora publicada anonimamente, informa-nos Inocêncio que é seu autor Frei Inácio de São Caetano (1718-1788).
O presente conjunto, completo nos seus 6 volumes, é da segunda edição. A primeira é datada de 1776.
Encadernações antigas, inteiras em pele.
Volumes em bom estado geral de conservação apresentando normais sinais do tempo.

200,00 €
13044

SEABRA (VISCONDE DE) - CODIGO CIVIL PORTUGUEZ
Approvado por Carta de Lei de 1 de Julho de 1867. EDIÇÂO OFICIAL.
Lisboa. Imprensa Nacional. 1867. In-8º de XIV-424 págs. Enc.
Trata-se da 1ª edição do célebre Código Civil Português, aprovado pelo Rei Dom Luis em 1 de Julho de 1867, que ficou também conhecido por Código de Seabra por ter sido este aristocrata o principal redator da obra. António Luís de Seabra (1798-1895) foi um ilustre jurisconsulto, ministro, Par do Reino e reitor da Universidade de Coimbra. O seu código civil manteve-se em vigor, com alterações mínimas, por cerca de um século, até ser revogado pelo novo código de 1966.
Encadernação antiga com lombada em pele.
Exemplar em bastante bom estado de conservação, apresentando pequenos e normais sinais do tempo.
RARO.

VENDIDO
13014

SEGURADO (JORGE) - FRANCISCO D'OLLANDA
Da sua Vida e Obras. Arquitecto da Renascença ao serviço de D. João III. Pintor. Desenhador. Escritor. Humanista. "Fac-simile" da carta a Miguel ângelo - 1553 e dos seus Tratados sobre Lisboa e Desenho - 1571.
Edições Excelsior. Lisboa. [Oficinas da "Sociedade Astória, Limitada". Lisboa. 1970]. In-fólio de 539-V págs. Enc.
Trata-se do mais estimado e completo estudo sobre Francisco d'Ollanda (1517-1585), um dos mais importantes vultos do Renascimento português, nos campos da arquitectura, escultura, desenho, historiografia de arte e ensaio.
Esmeradamente impresso sobre bom papel, este trabalho vem enriquecido com a reprodução a negro e a cores de inúmeros trabalhos do pintor, vasta documentação iconográfica, etc. Inclui ainda a reprodução integral do códice existente na Biblioteca da Ajuda, datado de 1571, e que compreende as obras "Da fabrica que falece ha cydade de Lysboa" e "De quanto serve a sciencia do Desenho e Entendimento da Arte da Pintura, na Republica Cristã assim na Paz como na Guerra".
Luxuosa e sólida encadernação editorial inteira em pele, decorada com ferros e dizeres a seco e a ouro, na lombada e em ambas as pastas.
Exemplar em excelente estado de conservação.
INVULGAR.

VENDIDO
13063

SÉRGIO (ANTÓNIO) - O DESEJADO
Depoimentos de contemporaneos de D. Sebastião sôbre êste mesmo rei e sua jornada de Africa. Precedidos de uma Carta-Prefácio a Carlos Malheiro Dias. Por...
Livrarias Aillaud & Bertrand. Paris - Lisboa. 1924. In-8º de XXXI-374-II págs. Enc.
1ª edição deste apreciado estudo sobre o mito de Dom Sebastião, o Desejado.
Encadernação nova com lombada e cantos em pele. Conserva a capa da brochura estando o tomo só ligeiramente aparado à cabeça.
Em bom estado de conservação, valorizado com DEDICATÓRIA DE ANTÓNIO SÉRGIO. Bonito ex-libris no verso da capa anterior.

50,00 €
13011

SILVA (JOSÉ CUSTÓDIO VIEIRA DA) - PAÇOS MEDIEVAIS PORTUGUESES
Ministério da Cultura. Instituto Português do Património Arquitectónico. Lisboa. 2002. In-4º de 369 págs. Enc.
Segunda edição.
Estudo de grande fôlego sobre os paços medievais portugueses, tais como o castelo do Alvito, paládio dos Duques de Cadaval, paço dos Duques de Bragança, paço de Sintra, paço de Sempre Noiva, etc. Ilustrado com dezenas de fotografias ao longo do texto.
Encadernação editorial com sobrecapa de protecção.
Como novo.

50,00 €
13013

SILVA PORTO
1850 - 1893. Exposição comemorativa do centenário da sua morte. Museu Nacional de Soares dos Reis. 1994.
Instituto Português de Museus. In-fólio de 651-I págs. Enc.
Magnífico catálogo ilustrado com mais de 400 reproduções a cores de quadros de Silva Porto e textos de, entre outros, Jorge Calado, Fernando Lanhas, Raquel Henriques da Silva, Paulo Henriques, etc.
Encadernação editorial em tecido com sobrecapa policromada de protecção.
Exemplar como novo.

VENDIDO
9148

SONETO
Ao Senhor// JOZÉ FRANCISCO// DA CRUZ ALAGOA// Fazendo-lhe// Sua Magestade Fidelissima// A mercê do Foro de Fidalgo da sua Caza.
S/ Editor. S/d [séc. XVIII]. In-4º de 2 flhs. Enc.
Encadernado junto: SONETO// Ao Senhor// JOZÉ FRANCISCO// DA CRUZ ALAGOA// fazendo-lhe// SUA MAGESTADE FIDELISSIMA// A mercê do Morgado da Alagôa.
Encadernação antiga com lombada em sintético.
Excelente estado de conservação.

50,00 €
13000

TORGAL (LUÍS REIS) [COORD.] - O MARQUÊS DE POMBAL E O SEU TEMPO
Tomo I [& Tomo II]. Número especial no 2ª Centenário da sua Morte.
Instituto de História e Teoria das Ideias. Faculdade de Letras. Coimbra. 1982. 2 tomos. In-8º gr. de 422-X + 500-XII págs. Br.
Importante estudo pombalino, com textos de, entre muitos outros, Maria Leonor Buescu, José-Augusto França, Andrée Rocha, Ofélia Paiva Monteiro, António Cruz, Armando de Castro, Rómulo de Carvalho e José Barreto.
Conjunto em bom estado geral de conservação; o segundo tomo tem vestígios de dobra no canto superior direito da capa posterior da brochura.

VENDIDO
13057

TORRES (MANUEL AGOSTINHO MADEIRA) - DESCRIPÇÃO HISTORICA E ECONOMICA DA VILLA E TERMO DE TORRES-VEDRAS
Por.... Segunda edição accrescentada com algumas notas dos Editores.
Coimbra. Imprensa da Universidade. 1861. In-8º gr. de 271 págs. Enc.
Segunda edição, muitíssimo invulgar, desta apreciada monografia de Torres Vedras originalmente dada ao prelo em 1819. Ilustrada com estampas impressas à parte e dois desdobráveis.
Sobre o autor, escreve Inocêncio:

"MANUEL AGOSTINHO MADEIRA TORRES, Presbytero secular, Doutor em Canones pela Universidade de Coimbra, graduado em 14 de Junho de 1795; e Oppositor ás cadeiras da mesma faculdade. Deixou depois a carreira universitaria, sendo nomeado Prior da egreja matriz de Sancta Maria do Castello de Torres-vedras. Foi eleito deputado ás Côrtes constituintes de 1821; nas quaes funccionou sómente até 31 de Março, dia em que lhe foi concedida a escusa que pedíra, allegando molestia chronica. Socio livre da Academia Real das Sciencias de Lisboa, á qual por morte legou uma parte da sua livraria. - N. na freguezia de S. Pedro de Torres-vedras a 21 de Novembro de 1771, e teve por paes Luis Antonio Macieira e sua mulher Escholastica Feliciana Guilhermina de Azevedo. M. no seu priorado, depois de prolongada enfermidade, a 28 de Janeiro de 1836. - E. 22) Sermão de acção de graças pelos ultimos gloriosos triumphos da campanha de 1813; prégado na tarde do dia 8 de Dezembro na egreja de Sancta Maria do Castello de Torres-vedras. Lisboa, 1815. 8.o gr. de 34 pag. 23) Descripção historica e economica da Villa de Torres-vedras. - Sahiu no tomo XI, parte 2.ª das Memorias da Acad. R. das Sc. Fol."

Encadernação nova com lombada e cantos em pele. Conserva as capas da brochura e está apenas ao de leve aparada à cabeça.
Exemplar em excelente estado de conservação, apresentado um papel invulgarmente branco e com o miolo parcialmente por abrir.

100,00 €
13006

TRIUNFO DO BARROCO
Fundação das Descobertas. Centro Cultural de Belém. 1993. In-4º de 429-III págs. Enc.
Magnífico catálogo sobre a exposição que teve lugar no Centro Cultural de Belém em 1993, com textos de, entre outros, José-Augusto França, Flávio Gonçalves, Leonor d'Orey e J. Borges de Macedo.
São várias dezenas as peças reproduzidas a cores, passando por móveis, pintura, escultura, tecidos e estampados, etc.
Exemplar como novo.

50,00 €
13040

VIEIRA (CASIMIRO JOSÉ) [PADRE CASIMIRO] - APONTAMENTOS PARA A HISTORIA DA REVOLUÇÃO DO MINHO EM 1846 OU DA MARIA DA FONTE
Escriptos pelo PADRE CASIMIRO finda a guerra, em 1847.
Braga. Typographia Lusitana. 1883. In-8º gr. de XI-462 págs. Enc.
Casimiro José Vieira (1817-1895) foi um clérigo português, legitimista convicto, ou seja, defensor dos direitos de D. Miguel à coroa, e líder da Revolução da Maria da Fonete.
Encadernação antiga com lombada em pele. Não conserva as capas da brochura e está levemente aparado por inteiro.
Exemplar em bom estado geral de conservação, sem defeitos a realçar.
1ª edição, nada vulgar.

VENDIDO
Página produzida pelo programa CaTema, de AFAsoft          © 2009 António F. Amorim