MONARQUIA (01.12.2018)
DESCRIÇÃO PREÇO
4316

ABRANTES (VENTURA LEDESMA) - O PATRIMÓNIO DA SERENÍSSIMA CASA DE BRAGANÇA EM OLIVENÇA
Seguido de apontamentos monográficos e notas etnográficas. Obra profusamente ilustrada da colecção iconográfica do autor. Com um Prefácio do Coronel Abílio Valdez Passos e Sousa.
Edição de Álvaro Pinto (Revista "Ocidente"). Lisboa. [1954]. In-8º gr. de 557-VII págs. Br.
Invulgar estudo sobre Olivença, terra portuguesa usurpada por Espanha, da autoria do insigne livreiro e editor Ventura Abrantes (1883-1956). Ilustrado com várias fotografias a negro.
Exemplar em bom estado de conservação, ainda por abrir. As capas da brochura apresentam alguma acidez.

75,00 €
9952

AGUIAR (FERNANDO DE) - NA AGONIA DO DESPOTISMO
Pró Domo. Lisboa. MCMXLV [1945]. In-8º de 281-VIII págs. Br.
Miolo em bom estado de conservação; capas da brochura com alguns picos de acidez.

15,00 €
9934

AGUIAR (FERNANDO DE) - SOB O SIGNO DA CONFUSÃO
Notícias e outros estudos compostos sobre acontecimentos seculares. Por...
Lisboa. Sigma. Ano de 1948 [1947 no frontispício]. In-8º de 449-VII págs. Br.
Em bom estado de conservação exibindo alguns normais sinais do tempo.

15,00 €
4437

ALBUQUERQUE (MOUZINHO DE) - CARTA DE MOUSINHO DE ALBUQUERQUE A SUA ALTEZA O PRÍNCIPE REAL D. LUIZ DE BRAGANÇA
Agência Geral das Colónias. Editorial Ática. Lisboa. 1940. In-8º de 12 págs. inum. Br.
"Meu Senhor,
"Quando Vossa Alteza chegou à idade em que a superintendência da sua educação tinha que ser entregue a uma homem Houve por bem El-Rei nomear-me Aio do Príncipe Real. Foi Sua Majestade buscar-me às fileiras do Exército. Não escolheu por certo o militar de mais valor mas simplesmente aquele a quem uma série de acasos felizes mais ensejo dera de provar que sabia, custasse o que custasse, obedecer ao que lhe era ordenado e que também sabia, doesse a quem doesse, fazer cumprir as ordens que dava".
Exemplar em muito razoável estado de conservação, com alguma normal acidez disseminada pelo volume e o miolo solto da capa da brochura.

10,00 €
10018

AMADO (FERNANDO) - ESTRADA REAL
Edições Gama. MCMXLIII [1943]. In-8º de 254-VI págs. Br.
Obra de grande interesse para a temática monárquica, em que o autor, lúcido monárquico convicto, apresenta as suas ideias em XVII capítulos e 206 entradas no total. Os capítulos são sobre a Personalidade, Família, Liberdade, Propriedade, Trabalho, Regime Social, Corporações, Estado revolucionário, Burocracia, Imprensa, Instrução, Mesteres, actividade Artística, Literária e Científica, Exército, Nobreza, Realeza e Império.
O autor conclui no final do seu estudo que só com o regresso da Monarquia e do seu "legítimo Chefe, o Libertador por direito, o Pacificador por vocação, o Federador natural de todas as energias", ou seja, o Rei, recuperará Portugal o seu papel na história. Tem toda a razão, acrescentamos nós.
Exemplar em bom estado de conservação embora a lombada se apresente algo "enrugada" já de origem.

15,00 €
9858

AMORIM (JOSÉ BAYOLO PACHECO DE) - ELOGIO DA MONARQUIA
No aniversário de Sua Alteza Real o Príncipe da Beira.
Edição das Semanas de Estudos Doutrinários. Lisboa. 1959. In-8º de 19 págs. Br.
"Discurso proferido em Lisboa no dia 18 de Maio de 1959, como Presidente da Direcção Geral das Semanas de Estudos Doutrinários, no Banquete Comemorativo do Aniversário de Sua Alteza Real o Príncipe da Beira".
Em bom estado de conservação exibindo ínfimos sinais do tempo.

10,00 €
10320

ANDRADE (JOSÉ NAVARRO DE) - DERRADEIRO SUSPIRO REAL
Romance.
Arranha-Céus. Lisboa. 2015. In-8º gr. de 181-IV págs. Br.
"E se às primeiras horas da tarde de 4 de Outubro de 1910 o major Paiva Couceiro, num arroubo temerário, tivesse carregado sobre a Rotunda, desbaratado os revoltosos republicanos? É neste postulado que a presente novela se firma para descrever a continuidade e as transformações da Monarquia nos anos seguintes, provavelmente as surpresas seriam muitas e porventura a maior delas todas tivesse sido a inexistencia de grandes variações. A inércia e a entropia costumam ser forças formidáveis, de tal modo que é normal superarem, ofuscarem e subjugarem o poder da imaginação. Talvez assim se possa dizer que esta novela não caiba precisamente no género de história alternativa. O que ela pretende, afinal, será iludir o engenho da ficção com a memória dos factos verídicos".
Exemplar como novo.

12,50 €
13058

BAPTISTA (TRINDADE) - UM FEIXE DE SAUDADES
Preito à Memória d'El-Rei Dom Carlos I. Fragmentos Históricos, Biográficos e Desportivos. Por...
Livraria J. Rodrigues & Cª, Editores. Lisboa. 1933. In-8º gr. de 305-VII págs. Enc.
Obra de natureza biográfica e memorialista sobre o grande rei que foi D. Carlos,
enriquecida com diversas fotografias e reproduções de documentos de época.
Encadernação nova com lombada e cantos em pele. Conserva as capas da brochura e está apenas ao de leve aparado à cabeça.
Miolo em bom estado geral de conservação apresentando normais sinais do tempo.

50,00 €
10962

BEIRÃO (CAETANO) - D. MARIA I
1777-1792. Subsídios para a revisão da história do seu reinado. (Com quatro heliogravuras, e fac-simile de várias cartas).
Emprêsa Nacional de Publicidade. Lisboa. 1934. In-8º de XII-474-II págs. Enc.
1ª edição deste estudo de referência sobre a primeira rainha de Portugal.
Encadernação antiga com lombada e cantos em pele. Conserva as capas da brochura.
Em bom estado de conservação, com antiga assinatura de posse no anterrosto. A lombada apresenta pequenas imperfeições na parte superior.
INVULGAR.

60,00 €
12405

BEIRÃO (CAETANO) - D. MARIA I
1777 - 1792. Subsídios para a revisão da história do seu reinado. (Com quatro heliogravuras, e fac-similes de várias cartas).
Êmpresa Nacional de Publicidade. Lisboa. 1934. In-8º gr. de XII-474-II págs. Enc.
Estudo de referência sobre o reinado de D. Maria I, ilustrado com várias gravuras impressas em folhas à parte.
Caetano Beirão (1892-1968) foi um historiador e jornalista, tendo mantido durante toda a vida as suas convicções monárquicas.
Bonita encadernação, antiga, com lombada em pele. Mantém as capas da brochura estando ligeiramente aparado e carminado à cabeça.
Exemplar em bom estado geral de conservação; tem bonito ex-libris de posse e assinatura no anterrosto, ambos de Miguel de Faria.

50,00 €
12227

BOTTO (JOAQUIM MARIA FERREIRA) - PROMPTUARIO ANALYTICO DOS CARROS NOBRES DA CASA REAL PORTUGUESA E DAS CARRUAGENS DE GALA
Por.. TOMO I.
Lisboa. Imprensa Nacional. MCMIX [1909]. In-4º de 334 págs. de texto e 41 estampas. Enc.
1º e único volume publicado. Inicialmente o plano editorial previa dois volumes.
Obra única no seu género sobre o espólio do Museu Nacional dos Coches, fundado por iniciativa da Rainha D. Amélia de Orléans e Bragança, a quem aliás é justamente dedicado o livro.
Esmeradamente impresso em bom papel e ilustrado com numerosos desenhos e elegantes letras capitulares e ainda com 41 belas estampas "hors-texte" (1 desdobrável), na sua maioria fotográficas, reproduzindo magníficos exemplares de Coches Reais e dando-lhes um contexto histórico.
Encadernação recente em sintético vermelho com dourados na lombada, de boa execução e conservando ambas as capas da brochura.
Exemplar em perfeito estado de conservação.
INVULGAR.

100,00 €
11108

BRAGA (LUÍS DE ALMEIDA) - A REVOLTA DA INTELIGÊNCIA
Portugália Editora. Lisboa. S/d In-8º de 66-II págs. Br.
"Escrito para servir de prefácio à 4ª edição de O NOVO PRÍNCIPE, de José da Gama e Castro.
"Não é conhecida a primeira edição do livro do Dr. José da Gama e Castro, médico de El-Rei Dom Miguel e por sua inflexível lealdade agraciado com o título de Visconde de Sernancelhe, a que chamou O NOVO PRÍNCIPE. Parece ter havido quem se empenhasse em dar-lhe sumiço; baldadas foram até agora as diligências dos amadores de antiqualhas para a encontrar. No Rio de Janeiro se imprimiu pela segunda vez em 1841, quando o país de novo se preparava para provar as excelências da CARTA CONSTITUCIONAL".
Miolo em bom estado geral de conservação; capas da brochura com bastante acidez.
INVULGAR.

15,00 €
10106

BRAGA (LUÍS DE ALMEIDA) - POSIÇÃO DE ANTÓNIO SARDINHA
Conferência proferida no Salão dos Estudos Portugueses da Câmara Municipal do Pôrto.
Edições Gama. MCMXLIII [1943]. In-8º de 133-III págs. Br.
Luís de Almeida Braga (1886-1970) foi um advogado, literato e político português e um dos mais ilustres monárquicos fundadores do Integralismo Lusitano.
Título publicado na colecção "Cadernos Políticos".
Em bom estado de conservação.

12,50 €
9933

BRAGA (LUÍS DE ALMEIDA) - SOB O PENDÃO REAL
Edições Gama. MCMXLII [1942]. In-8º de XXXIII-V-448-VIII págs. Br.
Luís de Almeida Braga (1886-1970) foi um advogado, literato e político português e um dos mais ilustres monárquicos fundadores do Integralismo Lusitano.
Bom exemplar.

20,00 €
10784

BRAGA (LUÍS DE ALMEIDA) - SOB O PENDÃO REAL
Edições Gama. MCMXLII [1942]. In-8º de XXXIII-V-448-VIII págs. Br.
Luís de Almeida Braga (1886-1970) foi um advogado, literato e político português e um dos mais ilustres monárquicos fundadores do Integralismo Lusitano.
Exemplar manuseado, capas com acidez e folhas com sublinhados a tinta.

10,00 €
10613

BRAGANÇA (D. DUARTE PIO DE) - MENSAGEM DE SUA ALTEZA REAL O SENHOR DUQUE DE BRAGANÇA
Lisboa. Março de 1977. In-8º de 16 págs. inumrs. Br.
Mensagem do herdeiro do trono de Portugal, por ocasião do falecimento de seu pai D. Duarte Nuno. Ilustrado com uma fotografia impressa à parte.
Em bom estado de conservação.

10,00 €
9981

BRANDÃO (FREI ANTÓNIO) - CRÓNICAS DE D. SANCHO I E D. AFONSO II
Edição actualizada com uma introdução de A. MAGALHÃES BASTO.
Livraria Civilização Editora. Porto. 1945. In-8º gr. de XXV-318-II págs. Br.
Título publicado na estimada colecção "Biblioteca Histórica - Série Régia", enriquecido com o estudo preliminar de Magalhães Basto que ocupa as primeiras XIV páginas.
Exemplar em bom estado de conservação, inteiramente por abrir, mas apresentando alguma acidez sobretudo nas primeiras e últimas folhas.

20,00 €
10299

CABRAL (ANTÓNIO) - AS CARTAS D'EL-REI D. CARLOS AO SR. JOÃO FRANCO
Cartas d'El-Rei a José Luciano. A Dictadura. Os adiantamentos, O Regicídio.
Lisboa. Portugal-Brasil Sociedade Editora. S/d. In-8º de 308-IV págs. Enc.
"Com escrever e publicar este meu livro, outro fim não tenho que não seja concorrer, quanto em mim caiba, para que se não falseie a História, para que não sejam induzidos em erro grave futuros historiadores (...).
"Cá estou!
"Violentado, constrangido, vou escrever este livro, que offereço à memória de um Rei notável e de um político, por muitos títulos, preclaro (...)".
Obra ilustrada com retratos impressos em separado de D. Carlos de Bragança, João Franco e António Cabral, para além de vários facsimiles de cartas trocadas entre o Rei e João Franco.
Bom exemplar.

20,00 €
9538

CARNEIRO (PINTO) - D. MIGUEL DE PORTUGAL
Conferência proferida no Pôrto em 16 de Dezembro de 1944, na sede da Casa Regional da Beira-Baixa, a convite dêste organismo.
Lamego. Edições Crisos. 1945. In-8º de 53-III págs. Br.
"Quem rasteja como as formigas não tem o direito de se queixar pelo facto de ser calcado".
Esta obra inclui breves referências a escritores e portas como, entre outros, Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro, António Sardinha, Torga, Alberto de Serpa, Régio, Botto, etc.
Em bom estado de conservação.
INVULGAR.

20,00 €
11452

CARNEIRO (PINTO) - OS DUQUES DE BRAGANÇA
Elogio Fúnebre oriferido nas solenes exéquias promovidas pela Fundação da Casa de Bragança no Panteão dos Agostinhos de Vila Viçosa em 5 de Novembro de 1955.
Fundação da Casa de Bragança. 1956. In-4º de 25-III págs. Br.
Ilustrado com 3 fotogravuras impressas em folhas à parte, retratando o Panteão dos Duques de Bragança. Numa das delas é visível o Senhor Dom Duarte Nuno.
Miolo em bom estado de conservação; as capas da brochura apresentam alguma acidez e marca de clip.

20,00 €
3676

CARTA CONSTITUCIONAL DA MONARCHIA PORTUGUEZA [& ORGANIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE FOMENTO COMMERCIAL DOS PRODUCTOS AGRICOLAS]
Decretada e dada pelo Rei de Portugal e Algarves D. PEDRO IV Imperador do Brazil aos 29 de Abril de 1826 e Diplomas correlativos. [& Approvada por Decreto de 22 de Julho de 1905].
Lisboa. Imprensa Nacional. 1890. In-8º de 62 págs. [& Lisboa. Imprensa Nacional. 1905. In-8º de 95-III págs.]. Enc.
Trata-se de duas obras encadernadas em um só volume.
Encadernação antiga, simples, com lombada em sintético e dizeres a ouro.
Exemplar em bom estado de conservação; tem carimbo de posse na primeira página em branco e no frontispício da "Carta Constitucional"; algumas anotações coevas, a tinta, ao longo do texto; falta folha em branco entre as duas obras.
Invulgar.

50,00 €
10380

CASTRO (GAMA E) - O NOVO PRÍNCIPE
Ou o espirito dos Governos Monarchicos. Por... 3ª edição. Reimpressão da 2ª que foi revista e consideravelmente augmentada pelo auctor.
Editor José Augusto Viana de Lemos Peixoto. [Composto e impresso na Typographia da Oficina de S. José]. 1921. Porto. In-8º de 276 págs. Br.
Da "Nota dos Editores":
"Data de 1841 e do Rio de Janeiro a segunda e última edição desta obra, edição que nesse mesmo ano foi reimpressa.
"Encontrando-se actualmente esgotada, resolveu um grupo de integralistas publica-la novamente, pelo muito interesse que a sua leitura deve merecer para a propaganda dos bons princípios da ordem tradicional ainda hoje, e sobretudo hoje que tantas das previsões do illustre publicista se teem tornado ou ameaçam tornar-se duras e sangrentas realidades".
Exemplar com o miolo em bom estado geral de conservação, apresentando alguns sinais do tempo; as capas estão desgastadas e a lombada muito imperfeita.

20,00 €
4692

CASTRO (LUIS VIEIRA DE) - D. CARLOS I
(Elementos de História Diplomática). 2ª edição.
Editorial Império. 1941. In-8º de 286-IV págs. Br.
Estudo de reconhecido mérito, dividido em 3 partes e apêncices, respectivamente, "Os imperialismos coloniais", "O fim do isolamento inglês" e "As rivalidades europeias".
Capa ilustrada com fotografia de El-Rei Dom Carlos I.
Exemplar em bom estado de conservação, apresentando alguma acidez a nível das capas da brochura.

15,00 €
10316

CHAGAS (ÁLVARO PINHEIRO) - O MOVIMENTO MONARCHICO
I. O 28 de Janeiro e o 5 d'Outubro. II. "O Correio da Manhã".
Editores Leitão & Cª. Porto. 1913. 2 vols. In-8º de 164 + 168 págs. Br.
Obra completa, em 2 volumes, embora seja anunciado um 3º volume, intitulado "Paiva Couceiro" que, porém, nunca foi dado à estampa.
Álvaro da Silva Pinheiro Chagas (1872-1935), filho de Manuel Pinheiro Chagas, foi um distinto jornalista monárquico e deputado durante o consulado de João Franco.
Exemplares em bom estado geral de conservação, exibindo normais sinais do tempo e ocasional acidez.
INVULGAR.

35,00 €
12361

COLAÇO (BRANCA DE CONTA) - MEMÓRIAS DA MARQUEZA DE RIO MAIOR
Bemposta - Subserra.
Parceria António Maria Pereira. Lisboa. 1930. In-4º de XVI-238-II-33 págs. Enc.
Interessante livro de memórias porque invoca o Portugal monárquico de finais de oitocentos e duas primeiras décadas de novecentos. D. Maria Isabel de Lemos e Roxas de Carvalho e Menezes de Saint-Léger (1841-1920), marquesa da Bemposta-Subserra, foi uma figura da elite lisboeta do seu tempo.
Exemplar em bom estado de conservação; tem assinatura de posse na capa anterior da breochura e uma outra, muito desvanecida, no frontispício.
INVULGAR.

Encadernação editorial em material sintético com dourados na lombada e em ambas as pastas.
INVULGAR.

50,00 €
12326

CONDE DE ALVELLOS [FRANCISCO PERFEITO DE MAGALHÃES E MENEZES] - UM SONETO
Repeitosa Homenagem a UM SÓ NETO. Por... Segunda tiragem.
Pôrto. 1944. In-8º de CCVII-I págs. Br.
Livro de prosa e poesia dedicado a Dom Duarte Nuno de Bragança, pai do actual Duque de Bragança, Dom Duarte Pio, e onde são igualmente homenageadas personalidades como, entre outras, D. Miguel I, D. Miguel II, Dona Maria Francisca, António Sardinha, Dona Joana de Áustria, Raínha Dona Carlota Joaquina, etc. De todas estas personalidades se incluem retratos fotográficos, muitos deles impressos em folhas à parte. Esta segunda tiragem tem ainda, em separata, um cartão litografado com o retrato de Dom Duarte II e Dona Maria Francisca de Bragança, retrato este colado à cabeça.
Exemplar em bom estado geral de conservação; tem antiga assinatura de posse no frontispício.

35,00 €
6585

CORPECHOT (LUCIEN) - SOUVENIRS SUR LA REINE AMÉLIE DE PORTUGAL
Pierre Lafitte & Cª Éditeurs. Paris. S/d [1914?]. In-8º de 302-II págs. Br.
Estudo de mérito, com interesse para a biografia da rainha D. Amélia de Orleans e Bragança. Ilustrado com um belo retrato da rainha, impresso em folha à parte.
Bom exemplar.
INVULGAR.

40,00 €
6423

COSTA (JÚLIO DE SOUSA E) - D. MARIA II
1819-1853 (Episódios do seu tempo).
Edição da Empresa Nacional de Publicidade. 1947. In-8º de 207 págs. Br.
Exemplar em bastante bom estado de conservação mas com antiga assinatura de posse no frontispício.

20,00 €
12055

COUCEIRO (HENRIQUE DE PAIVA) - A NAÇÃO ORGANISADA
Fascículo II. Subsídios para a Obra do Ressurgimento Nacional.
1929. [Composto e impresso na Tip. da Gazeta dos Caminhos de Ferro. Lisboa]. In-8º de 91 págs. Br.
Publicação que reflete o ideário político dessa enorme figura histórica que foi Henrique de Paiva Couceiro (1861-1944), heroi nacional, ilustríssimo monárquico, distinto governador colonial e reputado militar de carreira.
Exemplar manuseado em muito razoável estado geral de conservação.
Pouco vulgar.

15,00 €
2524

CRUZ (FRANCISCO MANSO PRETO) - PAIVA COUCEIRO
Político - Militar - Colonial.
Edição do autor. Lisboa. 1944. In-8º de 132-VIII págs. Br.
Importante estudo sobre Paiva Couceiro, monárquico ilustre.
Dedicatória impressa "Aos queridos companheiros, soldados de Paiva Couceiro - de Vinhaes, Chaves e da Monarquia do Norte".
Ilustrado com retratos fotográficos do biografado e de Dom Carlos, além de várias reproduções de documentos antigos.
Exemplar em bom estado de conservação, com alguns picos de acidez.

20,00 €
10889

CUNHA (MAFALDA SOARES DA) - LINHAGEM, PARENTESCO E PODER
A Casa de Bragança (1384-1483).
Fundação da Casa de Bragança. 1990. In-8º de X-208-LII págs. Br.
Estudo de mérito sobre a Casa Ducal de Bragança, ilustrado com vários mapas, tabelas, etc.
Exemplar em bom estado de conservação.

20,00 €
8764

D. PEDRO V - PALAVRAS DE D. PEDRO V
Lisboa. Typographia Lisbonense. 1869. In-8º de 125 págs. Enc.
As primeiras XVI páginas referem-se à introdução por J. J. Ferreira Lobo, visconde de S. Bartolomeu, responsável pela colectânea das alocuções do rei D. Pedro V.
Encadernação oitocentista com lombada em pele. Não conserva as capas da brochura.
Exemplar de um modo geral em bom estado de conservação, apresentando alguns sinais do tempo e antiga assinatura de posse no frontispício.

40,00 €
10031

DIAS (CARLOS MALHEIRO) - DO DESAFIO À DEBANDADA
I. O PESADÊLO. II. CHÉQUE AO REI...
Lisboa. Livraria Clássica Editora de A. M. Teixeira & Cª. 1912. 2 vols. In-8º de 331-V + 384-II págs. Br.
1ª edição de umas das mais conhecidas, estimadas e importantes obras de Carlos Malheiro Dias (1875-1941), ilustre monárquico e autor de vasta bibliografia. Viveu em Portugal e no Brasil tendo sido jornalista, romancista (no início da carreira), político e historiador.
Esta obra é essencial para o estudo da queda da Monarquia e a desastrosa implantação da República em Portugal.
Estado de conservação do conjunto: o miolo de ambos os volumes está em bom estado geral; as capas das brochuras apresentam alguma acidez sobretudo a capa posterior do 1º vol. e a anterior do 2º. O 1º vol. tem uma folha com falha de papel mas que não afecta o texto impresso.

50,00 €
11577

DIAS (CARLOS MALHEIRO) - O ESTADO ACTUAL DA CAUSA MONARCHICA
Editor: C. Malheiro Dias & Companhia e impresso na Typ. José Bastos. 1912. 6 tomos. In-8º gr. de 104 págs. no total. Br.
Trata-se dos seis primeiros fascículos dos 20 que constituem a obra, que, quando completa, tem 321 páginas.
Carlos Malheiro Dias (1875-1941) foi um ilustre e popular jornalista monárquico, historiador, romancista e político.

25,00 €
10826

DINIS (ANTÓNIO JOAQUIM DIAS) - À VOLTA DO CASAMENTO DO INFANTE D. DUARTE
(1409-1428). Por...
Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Instituto de Estudos Históricos Doutor António de Vasconcelos. Coimbra. 1974. In-8º de 70 págs. Br.
Separata da Revista Portuguesa de História, tomo XV.
Em bom estado de conservação.

12,50 €
10372

DOCUMENTOS POLÍTICOS ENCONTRADOS NOS PALÁCIOS RIAIS DEPOIS DA REVOLUÇÃO REPUBLICANA DE 5 DE OUTUBRO DE 1910
Edição ordenada pela Assemblea Nacional Constituinte em sessão de 13 de Julho de 1911.
Imprensa Nacional de Lisboa. 1915. In-4º de VII-149 págs. Br.
Volume onde são reproduzidas numerosas cartas dirigidas sobretudo aos reis D. Carlos e D. Manuel II e à raínha Dona Amélia por personalidades como, entre outras, João Franco, Ferreira do Amaral, Luciano de Castro, Wenceslau de Lima, Teixeira de Sousa, etc, sendo algumas das cartas reais reproduzidas em fac-símile.
Curiosa, uma delas, de Almeida Azevedo a D. Manuel II, sobre o "emigrado Aquilino Ribeiro": "(...) Vim encontrar a carta, que envio inclusa, e para a qual peço muito a atenção de Vossa Majestade. É importantíssima. Vossa Majestade quere que eu vá amanhã a Paris falar com o Aquilino? Por êste, sim, podemos saber tudo. (...)".
Já na época se conhecia, pois, as responsabilidade de Aquilino Ribeiro no cobarde regicídio. Mas para a República até tem honras de Panteão...
Exemplar com o miolo em bom estado de conservação; as capas da brochura apresentam bastante acidez.

30,00 €
11079

DUARTE (CARVALHÃO) - NADA DE LOUCURAS...
Edição do autor. Lisboa. MCMLX. In-8º de 55-I págs. Br.
Obra menor de Jaime Carvalhão Duarte (1897-1972), republicano e membro da maçonaria, em que faz um violento ataque contra a Monarquia e os Monárquicos. Segundo ele, "Os partidários da Monarquia sempre desfrutaram, no nosso País, da mais ampla e franca liberdade não só para fazerem constante propaganda das suas ideias mas, até, para libérrimamente atirarem os mais impetuosos ataques contra a República que tão benévola e generosamente tolera as suas repetidas e enfadonhas diatribes (...)".
Parece esquecer o autor destas palavras que durante o regime Monárquico, em que se vivia numa democracia (pelo menos à luz da época), também foram os republicanos mais que tolerados apesar de representarem uma ínfima parte dos portugueses... A república foi imposta á força e nunca referendada pelo povo, "esquece-se" Carvalhão Duarte de referir.
Exemplar com alguma acidez, em bom estado geral de conservação.

12,50 €
12590

EXPOSIÇÃO ICONOGRÁFICA DE DOM MIGUEL I, REI DE PORTUGAL E ALGARVES
Palácio da Independência, Maio de 1952.
Lisboa. 1952. In-4º de 58-II págs. Br.
Completíssimo catálogo iconográfico sobre Dom Miguel, incluindo retratos a óleo, gravuras e litografias, escultura, cerâmica, reproduções fotográficas, moedas, medalhas, etc. Infelizmente o catálogo não é ilustrado mas apenas descritivo.
O injustiçado rei D. Miguel, ignorantemente apelidado de "absolutista" - quando, na verdade, era um tradicionalista -, merecia um catálogo ilustrado dado o gabarito e interesse de uma exposição irrepetível.
Em bom estado geral de conservação.
INVULGAR.

25,00 €
8670

FARIA (MARQUEZ DE) - CENTENARIO DO NASCIMENTO DE DOM PEDRO II - IMPERADOR DO BRAZIL -
NICE. Imprimerie de L'Eclaireur de Nice. 1925. In-8º de 11-III págs. Br.
Opúsculo esmeradamente impresso em bom papel e ilustrado com um retrato à parte do último Imperador do Brasil. Inclui ainda um poema de João de Deus.
Em bom estado de conservação.
INVULGAR.

15,00 €
5051

FERRÃO (ANTÓNIO) - D. MANUEL II O DESVENTURADO
Livraria Bertrand. Lisboa. [1954]. In-8º de 229-II págs. Br.
Primeira edição deste invulgar estudo sobre a vida do último rei de Portugal, D. Manuel II, ilustrado com 13 fotogravuras impressas em folhas à parte.
Bom exemplar, ostentando um bonito ex-libris dos Condes do Bonfim.

40,00 €
8735

FERRÃO (FRANCISCO ANTÓNIO FERNANDES DA SILVA) - TRACTADO SOBRE DIREITOS E ENCARGOS DA SERENISSIMA CASA DE BRAGANÇA
Por...
Lisboa. Imprensa de J. J. Andrade e Silva. 1852. In-8º gr. de IX-I-353-VII págs. Br.
Obra essêncial para o estudo da Casa de Bragança, da autoria de Silva Ferrão (1798-1874), autor de vasta obra jurídica.
Exemplar em bastante bom estado de conservação, valorizado com dedicatória de um membro da administração da Fundação da Casa de Bragança ao Dr. Alberto Pinheiro Torres.
INVULGAR.

50,00 €
7626

FERREIRA (JACINTO) - PARA UM VERDADEIRO GOVERNO DO POVO
Lisboa. 1963. In-8º de 204 págs. Br.
"Portugal foi obra da Monarquia. A Monarquia tem, pois, um carácter nacional.
Escreveu António Sardinha que se não fosse a decisão rápida e eficaz da Instituição Monárquica, o irridentismo do .Condado Portucalense jamais teria ido além das débeis reivindicações regionais da Galiza actual.
"E não podemos esquecer que, em 1640, foi também a Monarquia que deu garantia à independência de Portugal".
Exemplar em bom estado de conservação, exibindo alguma normal acidez.

15,00 €
631

FERREIRA (JOSÉ MARIA DE ANDRADE) - REINADO E ULTIMOS MOMENTOS DE D. PEDRO V
Terceira edição correcta e augmentada com uma carta do proprio punho do Rei finado e mais documentos importantes.
Lisboa. Livraria de Antonio Maria Pereira. 1862. In-8º de 116 págs. Enc.
Encadernação antiga com lombada em pele. Com um magnífico retrato de D. Pedro V.
Invulgar.

35,00 €
7766

FREITAS FILHO (AMADEU DE) - D. CARLOS
Reportagem dramática
Empresa Nacional de Publicidade. Lisboa. 1934. In-8º de 227 págs. Br.
Exemplar em fraco estado de conservação com falhas de papel na primeira página em branco e na capa posterior da brochura.
Capa de Ferreira de Albuquerque.

10,00 €
10375

GAMA (LUÍS FILIPE MARQUES DA) - EL-REI DOM CARLOS
Memória viva. No Centenário do Clube Tauromáquico . 1892-1982.
Edições Inapa. Lisboa. 1991. In-4º de X-207-III págs. Enc.
Título publicado na colecção "Palavra e imagem", documento precioso sobre a vida e obra do nosso penúltimo Rei, profusamente ilustrado com dezenas de reproduções de fotografias antigas, retratos, documentos, etc.
O nosso exemplar PERTENCE À SÉRIE ESPECIAL DE 300 EX. NUMERADOS PARA BIBLIÓFILOS.
Dom Diogo de Bragança: "De todos os sócios, o mais célebre e o de que mais me orgulho foi S. M. El-Rei D. Carlos, que aceitou ser honorário em 14 de Março de 1892, honra que me deu também o seu filho S. M. El-Rei D. Manuel II".
Encadernação editorial em material sintético com grande estampa colada na pasta anterior. Esta estampa é exclusiva da edição especial e representa "El-Rei D. Carlos segundo uma miniatura pintada sobre marfim, com 11 cms de diâmetro, assinada E. Bellet, cerca de 1905. Foi oferecida pelo monarca a sey filho D. Manuel II, que como recordação a conservava sobre a sua secretária de trabalho. Herdada pela viúva, a Princesa Augusta Victoria de Hohenzolern - Sigmaringen, passou à família. Esta miniatura foi adquirida no leilão da Sotheby's, em Geneve, em Maio de 1991, por Arrobas da Silva".

Exemplar em bom estado de conservação.

60,00 €
12001

HOWE (MALCOLM) - DOM MANUEL II THE LAST KING OF PORTUGAL: HIS LIFE AND REIGN
The Foundation of the Order of Saint Michael of the Wing. Michaelmas. 2009. In-8º de 96 págs. Enc.
Interessante e curioso estudo de Malcolm Howe sobre D. Manuel II, profusamente ilustrado ao longo do texto. Tiragem limitada a 500 cópias.
Bom exemplar.

50,00 €
4222

LEITÃO (JOAQUIM) - AS ALLIANÇAS DAS CASAS DE BRAGANÇA E HOHENZOLLERN
O casamento d'El-Rei D. Manoel II.
Edição do autor. Typographia de A. J. da Silva Teixeira, Sucessor. Porto. MCMXIII. In-8º de 270-II págs. Br.
Título publicado na apreciada colecção "Uma Época", nº XI.
Ilustrado com várias estampas ao longo do texto e em folhas à parte, representado, entre outros, a Rainha Augusta Victoria, D. Pedro V, Rainha Estefânia, D. António de Bragança, princípe Leopoldo de Hohenzollern e casamento real de D. Manuel II e Augusta Victoria.
Exemplar de um modo geral em bom estado de conservação, com ínfimos sinais de manuseamento.

20,00 €
8135

LEITÃO (JOAQUIM) - AS ALLIANÇAS DAS CASAS DE BRAGANÇA E HOHENZOLLERN
O casamento d'El-Rei D. Manoel II.
Edição do autor. Typographia de A. J. da Silva Teixeira, Sucessor. Porto. MCMXIII. In-8º de 270-II págs. Br.
Título publicado na apreciada colecção "Uma Época", nº XI.
Ilustrado com várias estampas ao longo do texto e em folhas à parte, representado, entre outros, a Rainha Augusta Victoria, D. Pedro V, Rainha Estefânia, D. António de Bragança, princípe Leopoldo de Hohenzollern e casamento real de D. Manuel II e Augusta Victoria.
Exemplar de um modo geral em bom estado de conservação, com ínfimos sinais de manuseamento.

20,00 €
9552

LEITÃO (JOAQUIM) - AS ALLIANÇAS DAS CASAS DE BRAGANÇA E HOHENZOLLERN
O casamento d'El-Rei D. Manoel II.
Edição do autor. Typographia de A. J. da Silva Teixeira, Sucessor. Porto. MCMXIII. In-8º de 270-II págs. Br.
Título publicado na apreciada colecção "Uma Época", nº XI.
Ilustrado com várias estampas ao longo do texto e em folhas à parte, representado, entre outros, a Rainha Augusta Victoria, D. Pedro V, Rainha Estefânia, D. António de Bragança, princípe Leopoldo de Hohenzollern e casamento real de D. Manuel II e Augusta Victoria.
Exemplar manuseado, em muito razoável estado de conservação.

15,00 €
10306

LEITÃO (JOAQUIM) - D. CARLOS O DESVENTUROSO
- Notas Intimas -
Livraria Portuense de Lopes & Cia-Sucessor. Porto. 1908. In-8º de 213-III págs. Br.
2ª edição.
Do índice: "Chorando um Rei", "Faculdades de Intelligencia e memoria", "Qualidades Affectivas de D. Carlos", "O dia intimo de D. Carlos", "Ainda a sua bondade", "Amor de Filho", "Amor de portuguez à sua Terra", "O Lavrador", "O Scientista", "O Artista" e "O Rei e o Povo".
Miolo em bom estado de conservação; capas da brochura fortemente atacadas por acidez.

15,00 €
9571

LIMA (J. A. PIRES DE) & LIMA (A. A. PIRES DE) - D. AFONSO VI
Livraria Simões Lopes. Porto. 1937 In-8º de 74 págs. Br.
Exemplar em bom estado de conservação, valorizado com dedicatória dos autores.
Pouco vulgar.

15,00 €
10037

LOPES (FERNÃO) - CRÓNICA DE D. JOÃO I
Segundo o códice nº 352 do Arquivo Nacional da Tôrre do Tombo. Edição prefaciada por ANTÓNIO SÉRGIO. Vol I [& Vol. II].
Livraria Civilização - Editora. Porto. 1945 [& 1949]. 2 vols. In-8º de XL-455-III + 493-I págs. Br.
Título publicado na estimada colecção "Biblioteca Histórica - Série Régia".
O prefácio de António Sérgio ocupa as primeiras XL páginas do 1º volume.
Conjunto completo e em bom estado geral de conservação, inteiramente por abrir, apresentando alguns picos de acidez devido à qualidade do papel.

30,00 €
4396

LOPES (FERNÃO) - CRÓNICA DE D. PEDRO I
Com uma introdução por DAMIÃO PERES.
Portucalense Editora. Barcelos. 1932. In-8º de XXIV-138-I págs. Br.
O texto introductório de Damião Peres ocupa as primeiras XXIV páginas.
Exemplar em excelente estado de conservação, superiormente valorizado pela DEDICATÓRIA AUTÓGRAFA DE DAMIÃO PERES AO PROF. ELEUTÉRIO CERDEIRA, responsável pela direcção artística da monumental História de Portugal (vulgarmente conhecida por "História de Portugal de Barcelos").

30,00 €
8470

LOPES (FERNÃO) - CRÓNICA DO SENHOR REI DOM FERNANDO NONO REI DESTES REGNOS
Com uma introdução pelo PROF. SALVADOR DIAS ARNAUT.
Livraria Civilização. Porto. [Companhia Editora do Minho. Barcelos. 1966]. In-8º gr. de XXIV-527 págs. Enc.
Título publicado na conceituada "Biblioteca Histórica - Série Régia", sendo que o nosso exemplar pertence à INVULGAR TIRAGEM ESPECIAL EM MAIOR FORMATO DE 200 EXEMPLARES NUMERADOS E RUBRICADOS POR DAMIÃO PERES (ex. nº91).
Encadernação editorial inteira em sintético. Conserva as capas da brochura e está apenas ligeiramente aparado à cabeça.
Em muito bom estado de conservação.

60,00 €
10694

MACHADO (BERNARDINO) - DA MONARCHIA PARA A REPUBLICA
1883-1905.
J. Moura Marques, Editor. [Typographia F. França Amado]. Coimbra. 1905. In-8º de 536 págs. Br.
Bernardino Machado, além de duas vezes Presidente da República, foi o primeiro Ministro dos Negócios Estrangeiros do regime saído da revolução de 1910.
Miolo em bom estado de conservação, inteiramente por abrir; as capas da brochura apresentam alguns normais sinais do tempo.
INVULGAR.

30,00 €
5976

MARTINS (ROCHA) - D. CARLOS
História do seu reinado.
Edição do autor. [Composto e impresso nas Oficinal do "ABC". MCMXXVI]. In-fólio de XIV-603-I págs. Enc.
Trata-se de uma das mais conceituadas biografias escritas sobre o reinado do penúltimo Rei de Portugal, cobardemente assassinado, e a quem o nosso actual regime vergonhosamente recusou um voto de pesar por ocasião dos 100 anos do Regicídio. Há factos que falam por si...
Obra profusamente ilustrada com fotografias a negro e a cores coladas à cabeça e ainda com diversas estampas "hors-texte".
Encadernação editorial em percalina azul, decorada com dizeres e ferros a ouro na lombada e em ambas as pastas.
Exemplar em bom estado geral de conservação apresentando alguns normais sinais do tempo e de manuseamento.

150,00 €
11086

MARTINS (ROCHA) - D. CARLOS
História do seu reinado.
Edição do autor. [Composto e impresso nas Oficinal do "ABC". MCMXXVI]. In-fólio de XIV-603-I págs. Enc.
Trata-se de uma das mais conceituadas e estimadas biografias escritas sobre o reinado do penúltimo Rei de Portugal, cobardemente assassinado, e a quem o nosso actual regime vergonhosamente recusou um voto de pesar por ocasião dos 100 anos do Regicídio. Há factos que falam por si...
Obra profusamente ilustrada com fotografias a negro e a cores coladas à cabeça e ainda com 38 estampas "hors-texte". a cores e de grandes dimensões.
Encadernação editorial em percalina azul, decorada com dizeres e ferros a ouro na lombada e em ambas as pastas.
Exemplar em bastante bom estado geral de conservação apresentando alguns normais sinais do tempo e antiga e pequena mancha de humidade, já muito desvanecida, no canto superior esquerdo das primeiras 10 páginas.
O nosso exemplar vem ainda enriquecido com o raro "número specimen" de apresentação da obra, que falta quase sempre.

175,00 €
11087

MARTINS (ROCHA) - D. MANUEL II
História do seu reinado e da implantação da República.
Edição do autor. [Composto e impresso nas Oficinal do "ABC". MCMXXXI]. In-fólio de VI-674-I págs. Enc.
Trata-se de uma das mais conceituadas e estimadas biografias escritas sobre o reinado do último Rei de Portugal, deposto por um regime que sempre se recusou a ser referendado pelo povo.
Obra profusamente ilustrada com fotografias a negro e a cores coladas à cabeça e ainda com 27 estampas "hors-texte". a cores e de grandes dimensões.
Encadernação editorial em percalina azul, decorada com dizeres e ferros a ouro na lombada e em ambas as pastas.
O nosso exemplar vem ainda enriquecido com o raro "número specimen" de apresentação da obra, que falta quase sempre.
Exemplar em bastante bom estado geral de conservação apresentando alguns normais sinais do tempo. O "número especimen", de maiores dimensões que o volume, apresenta algumas imperfeições e tem pequenos restauros marginais.
INVULGAR.

250,00 €
12307

MARTINS (ROCHA) - D. MANUEL II
(Memorias para a Historia do seu reinado). Volume I [& Volume II].
Lisboa. Sociedade Editora "JOSÉ BASTOS". 2 vols. In-8º gr. de 482-I + 614 págs. Enc.
Conjunto em muito razoável estado de conservação, apresentando alguns normais sinais do tempo. Ambos os volumes têm antiga assinatura de posse no frontispício. Págs. 57/58 do 1º vol. com pequena falha de papel que não afecta o texto. As últimas folhas do 2º vol. têm pequena mancha de água no topo.
INVULGAR.

60,00 €
10903

MELO (D. FRANCISCO MANUEL DE) - D. TEODÓSIO II
Duque de Bragança. Segundo o códice 51-III-30 da Biblioteca da Ajuda. Tradução e Prefácio de AUGUSTO CASIMIRO.
Livraria Civilização Editora. Porto. 1944. In-4º. de 258-VI págs. Br.
Título publicado na estimada colecção "Biblioteca Histórica - Série Régia", enriquecido com 3 estampas impressas em separado.
A nossa obra PERTENCE À INVULGAR TIRAGEM ESPECIAL PARA BIBILÓFILOS DE APENAS 200 EXEMPLARES, EM PAPEL DA COMPANHIA DO PRADO, DE MAIOR FORMATO, NUMERADOS (Nº 96) E RUBRICADOS PELO DIRECTOR DA BIBLIOTECA.
Bela encadernação com lombada e cantos em pele. Conserva as capas da brochura e está aparada ligeiramente e carminada à cabeça.
Em excelente estado de conservação.

60,00 €
10302

MONSARAZ (ALBERTO) - CARTILHA MONARQUICA
Integralismo Lusitano. (3ª edição).
Editor: Alberto Monsaraz. Lisboa. [Comp. e imp. na Tip. Soares & Guedes]. 1920. In-8º peq. de 46-XII págs. Br.
"O presente folheto pretende condensar em poucas páginas a exposição e defesa das verdades monárquicas, com os argumentos mais acessíveis a todos. É uma vulgarização de princípios doutrinários, destinada áqueles espíritos de boa fé que uma sã cultura filosofico-histórica não pôde preservar da ideologia democrática e suas consequências.
"Nota da 1ª Edição.
"Este livro foi abusivamente impedido de circular pela censura prévia à imprensa, o que testemunha o respeito desta Republica pela liberdade de pensamento...
"Nota da 2ª Edição.
"Esgotados em pouco mais de dois anos os 5.000 exemplares da 1ª edição da Cartilha Monarquica, publica-se hoje a 2ª edição para a qual pedimos o mesmo favor e o mesmo acolhimento dos nossos leitores, rogando-lhes ainda que, em nome dos principios aqui expostos, divulguem este livro e o recomendem a todos os portugueses que sinceramente se interessem pela salvação nacional.
"Nota da 3ª Edição.
"A 2ª edição dêste folheto era de 3.000 exemplares que prontamente se esgotaram. A presente edição é de 4.000, o que perfaz um total de 12.000. Para que a divulgação se faça, sem que isso importe maior encargo para a economia da BOLSA DE PROPAGANDA INTEGRALISTA, com sucessivas edições, cada vez mais caras, rogamos a todos os leitores que emprestem o seu exemplar a quantas pessoas puderem e que expliquem as nossas doutrinas aos espiritos menos cultos e que de boa-fé quiserem entende-la. Prestar-nos-hão assim um grande e valioso auxilio.
"Lisboa, 9 de Setembro de 1920, dia em que pelo INTEGRALISMO LUSITANO foi declarado Herdeiro do Trono de Portugal, Sua Alteza Real, o Principe Senhor Dom Duarte Nuno de Bragança".
Importante opúsculo essencial para a compreensão do que foi (e ainda é) a corrente do Integralismo Lusitano.
Exemplar em muito razoável estado de conservação mas exibindo acentuada acidez sobretudo ao nível da capa anterior da brochura. Tem pequena imperfeição já de origem nas págs. 13 a 16 que não afecta a mancha impressa.

12,50 €
9848

MONSARAZ (ALBERTO) - ELEGIA DOS REIS
Aillaud, Alves & Cª. Paris - Lisboa. S/d [1912?]. In-8º peq. de 11 págs. Br.
Muito invulgar livrinho de poesia de Alberto Monsaraz (1889-1959). O autor, 2º conde de Monsaraz, foi um ilustre monárquico, militante do Integralismo Lusitano, jornalista e considerado poeta.
Bom exemplar.

20,00 €
5581

NORONHA (EDUARDO DE) - O AGONISAR D' UMA DYNASTIA
(O cavario d'uma mãe). Romance historico illustrado com 15 gravuras. 2ª edição.
Editores Magalhães & Moniz, Ldª. Porto. In-8º de 406 págs. Enc.
Encadernação com lombada em pele vermelha. Conserva a capa anterior da brochura e está ligeiramente aparado por inteiro.
Exemplar com o miolo em bom estado de conservação; a capa anterior da brochura tem pequena falha de papel que foi profissionalmente restaurada.

10,00 €
1119

O LIVRO DO SENHOR JOÃO FRANCO
Apreciado por um antigo Conselheiro de Estado.
Livraria Editora Fernando Machado & Cª, Ldª. Porto. In-12º de 42 págs. Br.
Obra pouco vulgar.

15,00 €
9948

O PROGRAMMA DO SR. JOÃO FRANCO
Commentario em Artigos publicados no jornal a TARDE.
Lisboa. Typographia. 1903. In-8º de 94-II págs. Br.
Obra importante para o estudo dos últimos anos da Monarquia portuguesa e da acção governativa de João Franco.
Exemplar em bom estado geral de conservação apresentando alguns normais sinais do tempo. Ínfima falha de papel no canto superior das duas folhas, sem qualquer prejuízo da mancha impressa.
INVULGAR.

20,00 €
10043

ORTIGÃO (RAMALHO) - CARTA DE UM VELHO A UM NOVO
Precedida de um estudo de ALBERTO DE MONSARAZ sobre a POLÍTICA de RAMALHO e seguida da resposta de JOÃO do AMARAL.
Edições Gama. Lisboa. 1947. [Composto e impresso na Tipografia Leiriense, Limitada. Leiria]. In-8º de 96-IV págs. Br.
Apreciado título de Ramalho Ortigão, publicado na colecção "Cadernos Políticos".
José Duarte Ramalho Ortigão (1836-1915), foi um dos maiores escritores portugueses do seu tempo, homem íntegro, grande monárquico e destacado membro do mítico grupo "Os Vencidos da Vida". Com a implantação à força da República em Portugal, pede de imediato a demissão do cargo de bibliotecário da Real Biblioteca da Ajuda e exila-se em Paris.
Bom exemplar.

20,00 €
10347

ORTIGÃO (RAMALHO) - REI D. CARLOS
O Martyrisado.
Typographia "A Editora". Lisboa. 1908. In-8º de 20 págs. Br.
Célebre opúsculo escrito por Ramalho Ortigão na sequência do Regicídio de 1908. Posteriormente, com a revolução de Outubro de 1910, escreveria o autor que se recusava a aderir à República "engrossando assim o abjecto número de percevejos de que um buraco estou vendo nojosamente cobrir o leito da governação".
Da "Advertencia":
"Esta publicação foi mandada fazer, com permissão do auctor, a expensas de um grupo de portuguezes residentes no Rio de Janeiro, para ser distribuida gratuitamente nas suas terras.
"O estudo do sr. Ramalho Ortigão, aqui transcripto, foi publicado na Gazeta de Noticias do Rio de Janeiro, a 11 de Março do corrente anno [1908], em grande edição especial, que se esgotou rapidamente.
"A extraordinaria repercussão d'este escripto, não só na Capital da Republica mas em todos os Estados da União, bem como a consideração que lhe testemunharam os brazileiros e os portuguezes do Brazil, parece haverem consagrado, da maneira mais significativa e mais unanime, as nobres palavras do portuguez illustre, que tão honradamente sabe servir e amar a sua patria.
"O intuito dos que promovem a reedição d'este depoimento é tornal-o conhecido de todos os que falam a sua lingua, considerando que elle exprime, pelo modo mais humanamente elevado, a triste e inilludivel verdade sobre o desvairado momento politico em que tão lamentavelmente se enodoou de sangue a historia de um povo".
Ilustrado com um retrato de D. Carlos de Bragança, impresso à parte.
Miolo em bom estado de conservação apresentando alguns normais picos de acidez; capa imperfeita, quase solta do volume e com pequenas falhas de papel. Inclui 2 recortes de jornais antigos alusivos ao tema.

20,00 €
12336

ORTIGÃO (RAMALHO) - REI D. CARLOS
O Martyrisado.
Typographia "A Editora". Lisboa. 1908. In-8º de 20 págs. Br.
Célebre opúsculo escrito por Ramalho Ortigão na sequência do Regicídio de 1908. Posteriormente, com a revolução de Outubro de 1910, escreveria o autor que se recusava a aderir à República "engrossando assim o abjecto número de percevejos de que um buraco estou vendo nojosamente cobrir o leito da governação".
Da "Advertencia":
"Esta publicação foi mandada fazer, com permissão do auctor, a expensas de um grupo de portuguezes residentes no Rio de Janeiro, para ser distribuida gratuitamente nas suas terras.
"O estudo do sr. Ramalho Ortigão, aqui transcripto, foi publicado na Gazeta de Noticias do Rio de Janeiro, a 11 de Março do corrente anno [1908], em grande edição especial, que se esgotou rapidamente.
"A extraordinaria repercussão d'este escripto, não só na Capital da Republica mas em todos os Estados da União, bem como a consideração que lhe testemunharam os brazileiros e os portuguezes do Brazil, parece haverem consagrado, da maneira mais significativa e mais unanime, as nobres palavras do portuguez illustre, que tão honradamente sabe servir e amar a sua patria.
"O intuito dos que promovem a reedição d'este depoimento é tornal-o conhecido de todos os que falam a sua lingua, considerando que elle exprime, pelo modo mais humanamente elevado, a triste e inilludivel verdade sobre o desvairado momento politico em que tão lamentavelmente se enodoou de sangue a historia de um povo".
Ilustrado com um bom retrato fotográfico de D. Carlos de Bragança, impresso à parte.
Bom exemplar.

30,00 €
11478

OS SOBERANOS DE UM GRANDE IMPÉRIO
[Centro Tipográfico Colonial. Lisboa]. S/d [anos 40]. In-8º de 12 págs. inumrs. Br.
Opúsculo de propaganda anglófila, ilustrado com várias fotografias da família real britânica, os reis Jorge VI e Isabel e as princesas Isabel (actual Isabel II) e Margarida.
Em bom estado de conservação.

7,50 €
10902

OSÓRIO (D. JERÓNIMO) - DA VIDA E FEITOS DE EL REI D. MANUEL
Vol I. [& Vol. II]. Edição actualizada e prefaciada por Joaquim Ferreira.
Livraria Civilização-Editora. Porto. 1944. 2 vols. In-4º. de XXXII-318-II + 321-VII págs. Br
Subtítulo da obra: "XII Livros dedicados ao CARDEAL D. HENRIQUE seu filho por D: JERÓNIMO OSÓRIO, Bispo de Silves. Vertidos em português pelo padre FRA CISCO MANUEL DO NASCIMENTO".
Publicado na estimada "Biblioteca Histórica, Série Régia".
A nossa obra PERTENCE À INVULGAR TIRAGEM ESPECIAL PARA BIBILÓFILOS DE APENAS 100 EXEMPLARES, EM PAPEL DA COMPANHIA DO PRADO, DE MAIOR FORMATO, NUMERADOS (Nº 96) E RUBRICADOS PELO DIRECTOR DA BIBLIOTECA.
Belas encadernações com lombadas e cantos em pele. Conserva as capas da brochura e estão aparadas ligeiramente e carminadas à cabeça.
Conjunto em excelente estado de conservação.

120,00 €
10348

PACHECO (A. AYRES) - NO TEMPLO DOS JERONYMOS
ORAÇÃO FUNEBRE. Pronunciada nas exequias de El-Rei D. CARLOS I e do Principe Real D. LUIZ FILLIPPE, mandadas celebrar pelo governo no dia 25 de Abril de 1908. Segunda edição.
Editor e proprietario Joaquim José Teixeira Bastos. Lisboa. 1908. In-8º gr. de 24 págs. Br.
"Publicando este discurso, tenho principalmente em vista satisfazer a opinião do paiz, que reclama essa publicação, e evitar que me sejam attribuidas coisas que eu não disse e que circularam com applauso em alguns jornaes. O discurso vae exactamente, com escrupulo inexcedivel, como foi pronunciado. Podia corrigir-lhe um ou outro defeito, mas preferi a isso poder conscienciosamente affirmar que é, sem a minima alteração, precisamente o mesmo que pronunciei no templo de Belem.
"Como todos podem vêr, para ninguem foi offensiva a minha palavra. Não ha n'ella a minima individualisação, ha sim a evidente intencionalidade de não querer magoar ninguem, nem mesmo ferir a memoria dos dois regicidas, d'esses desgraçados, que devem compartilhar, não dos nossos odios, mas da caridade das nossas orações.
"Reservo, pois, para mim a responsabilidade das minhas palavras, deixando para os outros a responsabilidade da interpretação que lhes queiram dar".
Com um retrato fotográfico, impresso à parte de Ayres Pacheco, Cónego da Sé de Lisboa.
Em bom estado geral de conservação apesar de o miolo e a capa apresentar em algumas imperfeições e manchas de acidez.

12,50 €
8328

PASSOS (ANÍBAL) - A TRAGEDIA DE LISBOA E A POLITICA PORTUGUÊSA
Emprêsa Litteraria e Typogr. Porto. 1908. In-8º de 322-II págs. Enc.
"A tragedia de Lisboa, que em 1 de Fevereiro de 1908 victimou S. M. El-Rei D. Carlos I, e seu filho, o principe real D. Luiz Filipe, pelas circumstancias em que se produziu, é uma monstruosidade sem precedentes na Historia de todos os povos civilizados".
Miolo em bom estado de conservação; capa com algumas imperfeições.
Pouco vulgar.

20,00 €
10770

PASSOS (CARLOS DE) - D. PEDRO IV E D. MIGUEL I
1826-1834.
1936. Livraria Simões Lopes de Domingos Barreira - Editor. Porto. In-4º peq. de 428-IV págs. Br.
Estudo de referência ilustrado ao longo do texto e em folhas à parte.
Miolo em bom estado de conservação, inteiramente por abrir; capas da brochura com alguns pontos de acidez e sinais do tempo.

35,00 €
10165

PEMÁN (JOSÉ MARIA) - CARTAS A UM CÉPTICO SÔBRE AS FORMAS DE GOVÊRNO
Edições Gama. MCMXLI [1941]. In-8º de XIII-II-159-III págs. Br.
José María Péman (1897-1981) foi um escritor espanhol, monárquico, figura ainda hoje algo polémica dada a sua colaboração com o regime franquista.
Exemplar em bom estado geral de conservação, apresentando normais sinais do tempo e alguma acidez sobretudo ao nível das capas da brochura.

15,00 €
12333

PENSAR PORTUGAL
Liga Popular Monárquica (Zona Norte). Porto. 1972. In-8º de 98-II págs. Br.
Publicação Monárquica com depoimentos de, entre outros, João Ameal, Silvino Silvério Marques, António José de Brito, Carlos Ramalho, Goulart Nogueira e Pinharanda Gomes.
Exemplar em bom estado geral de conservação; as últimas três folhas têm dobra pronunciada.
INVULGAR.

20,00 €
8197

PIMENTA (ALFREDO) - NOS ESCOMBROS DE A NAÇÃO
Edição do autor. Lisboa. 1948. In-8º de 24 págs. Br.
Alfredo Pimenta (1882-1950) foi um destacado historiador e doutrinador do Integralismo Lusitano.
Bom exemplar.

7,50 €
10362

PIMENTA (ALFREDO) - OS BENS DA CASA DE BRAGANÇA
Resposta às duas cartas que um abalisado advogado escreveo em defeza do Decreto nº 23.240. Por....
Edição do Autor. Lisboa. 1934. In-8º de 29-III págs. Br.
Interessante escrito inserido na polémica sobre a legítima propriedade dos bens da Casa de Bragança. Em 1933, Salazar nacionalizou os ditos bens constituindo-se a Fundação da Casa de Bragança. Foram assim os Duques de Bragança expoliados do seu património familiar que já lhes pertencia muito antes de serem reis de Portugal. É a "Ética Republicana" em todo o seu esplendor.
Exemplar em bom estado geral de conservação. Inclui 3 grandes recortes do jornal "A Vos" de 1934 relativos ao tema.

25,00 €
12403

PIMENTEL (ALBERTO) - RAINHA SEM REINO
(Estudo historico do seculo XV).
Porto. Barros & Filha, Editores. 1887. In-8º de 252-IV págs. Enc.
1ª edição, invulgar.
Obra sobre a infanta D. Joana, filha de D. Duarte e de D. Leonor de Aragão, nascida em 1439.
Bonita encadernação com lombada e cantos em pele. Conserva as capas da brochura estando apenas aparado e carminado à cabeça.
Exemplar em bom estado de conservação; o canto inferior direito da capa anterior da brochura e da folha de anterrosto está ligeiramente "ratado" (ver foto).

40,00 €
12397

PIMENTEL (ALBERTO) - SANGUE AZUL
(Estudos Historicos).
Lisboa. Parceria António Maria Pereira. 1898. In-8º de VIII-369-VII págs. Enc.
1ª edição deste apreciado escrito de Alberto Pimentel sobre as guerras liberais portuguesas, ilustrado com 8 estampas impressas à parte, uma delas desdobrável.
Encadernação em percalina com dourados na lombada e capa anterior. Conserva as capas da brochura e está inteiramente por aparar.
Bom exemplar.
INVULGAR.

50,00 €
6341

PINA (RUY DE) - CRÓNICA DE EL-REI D. JOÃO II
Nova edição com prefácio e notas de Alberto Martins de Carvalho.
Coimbra. Atlântida - Livraria Editora, ldª. MCML [1950]. In-4º de LXXXIV-319-I págs. Br.
O valioso prefácio de Martins de Carvalho ocupa as primeiras LXXXIV páginas.
Exemplar em bom estado de conservação, inteiramente por abrir, exibindo alguma natural acidez.

50,00 €
10295

PINTO (GOUVEIA) - OS CARACTERES DA MONARQUIA
Expostos em resumo, para o fim de mostrar ao mesmo tempo a preferência, que ela merece entre as mais formas de Govêrno.
Pro Domo - Lisboa. MCMXLIV [1944]. In-8º de 129-XI págs. Br.
Título publicado na colecção "Cultura Política", com dedicatória impressa "A Sua Alteza Real o Senhor DUQUE DE BRAGANÇA" e retrato fotográfico do mesmo impresso em separado.
"A Monarquia Portuguesa, vivendo na história o seu longo reinado de três Dinastias, na melhor e mais firme e fecunda boa harmonia de sua íntima aliança entre o Príncipe e o Povo, foi sempre uma Monarquia do tipo democracia social e cristã, govêrno do Rei e do Povo para o Povo".
"(...) É um engano supor-se o Rei um simples Chefe de Estado. O Príncipe ao ser jurado em Côrtes como Rei de Portugal, recebe dos Três Estados muito mais do que a sua eleição, a sua aclamação. Em êsse acto solene, perante a Grei, representada pelos sues homens-bons, Êle é investido na nobre dignidade de Pater, de pai de todos os Portugueses sem distinção. Não é o representante do partido político que o acomodou ao voto das urnas e o aconselhou ªas falcatruas da eleição. É pelo seu nascimento que lhe cabe representar a grei e interpretar a alma da sua gente, todos seus familiares. (...)".
Bom exemplar.

20,00 €
10023

PRAZERES (FR. JOÃO DOS) - ABECEDÁRIO REAL
Nova edição com um estudo de LUÍS DE ALMEIDA BRAGA.
Edições Gama. MCMXLIII [1943]. In-8º de XXXVIII-157-III págs. Br.
Oportuna reedição deste clássico seiscentista que tinha ainda com subtítulo os dizeres: "E Regia instrucçam de Principes Lusitanos (...)". O estudo preliminar de Almeida Braga ocupa as primeiras XXXVIII páginas.
Em excelente estado de conservação.

20,00 €
10458

RANCINAN (GÉRARD) - REIS SEM REINO
Chaves Ferreira Publicações, S.A.. Lisboa. 1990. In-4º gr. de 143-I págs. Enc.
Luxuoso álbum, impresso em bom papel e profusamente ilustrado ao longo do texto, com breves biografias sobre, entre outros, Dom Duarte de Portugal, Vladimir da Rússia, Sahir Sha do Afeganistão, Idris da Líbia, Otto de Habsburgo, Dom Pedro do Brasil, Marajá de Bharatpur, Simeão II da Bulgária, Orhan da Turquia, Marajá de Gwalior, Alexandre da Jugoslávia, Miguel da Roménia, Geraldine da Albânia, Luis-Fernando da Prússia, Henrique de Orléans, etc.
Do Prefácio assinado pelo Sr. Dom Duarte:

"A publicação de Reis Sem Reino é, ao mesmo tempo, útil e oportuna. Útil não só pelo interesse das informações que faculta como pela reflexão que sugere. Oportuna, porque ocorre num momento em que vários povos, em particular os do Leste Europeu, se interrogam quanto à possibilidade de reassumirem com a Coroa o seu destino nacional.
"Terão, porventura, concluído que os oásis de paz no Mundo quase confundem com os espaços onde vigora a Monarquia.
"Terão verificado que a Instituição Real, qualquer que seja o cenário geográfico ou o estádio de desenvolvimento socioeconómico, onde existe, é por excelência um instrumento nacional de coesão e de progresso.
"Terão revisto na Coroa o seu próprio princípio, a instituição familiar - a todos igualmente acessível - que lhes recorda a construção do Estado, a dignidade e o equilíbrio institucionais, a salvaguarda da independência e o prestígio exterior.
"Terão, finalmente, reconhecido que aquela instituição familiar é, em primeiro lugar, servida pela Príncipe.
"Não será excessivo dizer-se que as pessoas reais, reinantes ou não, têm por cultura, também familiar, a defesa dos valores permanentes dos seus povos.
"E é neste ponto que Reis Sem Reino revela o seu maior interesse, pois deixa claro que não há exílio nem outra pena que demova o rei do serviço da pátria, da defesa dos seus valores permanentes, isto é, da Tradição, das várias identidades (espirituais, culturais e ambientais) que constituem a identidade nacional.
"Os príncipes são educados para servir!".

Encadernação editorial em tela com sobrecapa de protecção.
Bom exemplar.

30,00 €
10473

RANCINAN (GÉRARD) - REIS SEM REINO
Chaves Ferreira Publicações, S.A.. Lisboa. 1990. In-4º gr. de 143-I págs. Enc.
Luxuoso álbum, impresso em bom papel e profusamente ilustrado ao longo do texto, com breves biografias sobre, entre outros, Dom Duarte de Portugal, Vladimir da Rússia, Sahir Sha do Afeganistão, Idris da Líbia, Otto de Habsburgo, Dom Pedro do Brasil, Marajá de Bharatpur, Simeão II da Bulgária, Orhan da Turquia, Marajá de Gwalior, Alexandre da Jugoslávia, Miguel da Roménia, Geraldine da Albânia, Luis-Fernando da Prússia, Henrique de Orléans, etc.
Do Prefácio assinado pelo Sr. Dom Duarte:

"A publicação de Reis Sem Reino é, ao mesmo tempo, útil e oportuna. Útil não só pelo interesse das informações que faculta como pela reflexão que sugere. Oportuna, porque ocorre num momento em que vários povos, em particular os do Leste Europeu, se interrogam quanto à possibilidade de reassumirem com a Coroa o seu destino nacional.
"Terão, porventura, concluído que os oásis de paz no Mundo quase confundem com os espaços onde vigora a Monarquia.
"Terão verificado que a Instituição Real, qualquer que seja o cenário geográfico ou o estádio de desenvolvimento socioeconómico, onde existe, é por excelência um instrumento nacional de coesão e de progresso.
"Terão revisto na Coroa o seu próprio princípio, a instituição familiar - a todos igualmente acessível - que lhes recorda a construção do Estado, a dignidade e o equilíbrio institucionais, a salvaguarda da independência e o prestígio exterior.
"Terão, finalmente, reconhecido que aquela instituição familiar é, em primeiro lugar, servida pela Príncipe.
"Não será excessivo dizer-se que as pessoas reais, reinantes ou não, têm por cultura, também familiar, a defesa dos valores permanentes dos seus povos.
"E é neste ponto que Reis Sem Reino revela o seu maior interesse, pois deixa claro que não há exílio nem outra pena que demova o rei do serviço da pátria, da defesa dos seus valores permanentes, isto é, da Tradição, das várias identidades (espirituais, culturais e ambientais) que constituem a identidade nacional.
"Os príncipes são educados para servir!".

O nosso exemplar pertence á TIRAGEM ESPECIAL COM ACABAMENTO EM CAPA DURA REVESTIDA A SEDA, FERROS GRAVADOS A OURO, APLICAÇÃO MANUAL DE UMA GRAVURA E CAIXA IMPRESSA EM SERIGRAFIA COM AS ARMAS DOS REIS DE PORTUGAL. OS EXEMPLARES DESTA EDIÇÃO ESPECIAL ESTÃO NUMERADOS DE 1 A 250 E FORAM ASSINADOS POR SUA ALTEZA REAL D. DUARTE, DUQUE DE BRAGANÇA.

Exemplar em bom estado geral de conservação; a caixa apresenta alguns normais sinais de manuseamento.
PEÇA DE COLECÇÂO.

150,00 €
10917

RAPOSO (HIPÓLITO) - SEARA NOVA
LVMEN Empresa Internacional Editora. Lisboa-Porto-Coimbra. 1922. In-8º de 634-VI págs. Enc.
1ª edição, muitíssimo invulgar, desta obra de Hipólito Raposo, ilustre advogado monárquico, tendo ficado para a história como um dos mais destacados dirigente da corrente do Integralismo Lusitano.
Encadernação antiga com lombada e cantos em pele. Não conserva as capas da brochura e está ligeiramente aparado por inteiro.
Em bom estado de conservação.

25,00 €
10022

REBELO (JOSÉ PEQUITO) - PELA DEDUÇÃO À MONARQUIA
1914-1944. 2ª edição.
Edições Gama. Lisboa. MCMXLV [1945]. In-8º de 302-VI págs. Br.
Reedição deste clássico de Pequito Rebelo, originalmente publicado em 1922.
Em bom estado de conservação.

15,00 €
3350

REBELO (JOSÉ PEQUITO) - PELA DEDUCÇÃO À MONARCHIA
(Da Nação portugueza de 1914).
Lisboa. Typ- da Livraria Ferin. 1922. In-8º de 73-III págs. Br.
José Adriano Pequito Rebelo (1892-1983) foi um ilustre monárquico, ligado à fundação do Integralismo Lusitano.
Exemplar em bom estado de conservação; antiga assinatura de posse no frontispício e pequeno rasgão nas páginas 6 e 7.

15,00 €
7817

RELVAS (JOAQUIM DE MOURA) - EL-REI DOM SEBASTIÃO
Ensaio biológico.
Coimbra. 1972. In-8º de 130-X págs. Br.
Separata de "O Instituto", vol. CXXXV.
Estudo de mérito, dividido em 4 partes, respectivamente, "A consanguinidade", "Os antecedentes hereditários", "Os aspectos psíquicos" e "Os aspectos somáticos".
Em bom estado de conservação; estampas com alguma normal acidez.

20,00 €
10738

RIBEIRO (AQUILINO) - PRÍNCIPES DE PORTUGAL
Suas grandezas e misérias.
Livros do Brasil. Lisboa. S/d [1953]. In-8º de 227-V págs. Br.
1ª edição, com ilustrações de Cândido Costa Pinto.
Exemplar em bom estado geral de conservação, com assinatura de posse no frontispício e ínfima acidez.

25,00 €
10924

SÁ (AIRES DE) - RAINHA D. AMÉLIA
Por...
Parceria António Maria Pereira. Lisboa. 1928. In-4º de 374-II págs. Enc.
"Este livro contém 53 fotogravuras, em 20 folhas de papel "couché", 31 zincogravuras, cartas politicas, inéditas e semi-inéditas, escritas pelo Senhor D. Manuel II, cartas politicas, inéditas, escritas por D. Fernando II, etc., e cartas politicas, também inéditas, mandadas escrever por D. Pedro IV.
"As cartas do Senhor D. Manuel, de Teixeira de Sousa, presidente do seu último ministério, e uma das cartas de Serrão Franco, são reprodusidas em zincografia".
Estudo de referência sobre a última rainha de Portugal, D. Amélia de Orleans e Bragança.
Elegante encadernação editorial em material sintético azul decorada, na pasta anterior, com o brasão da Rainha Dona Amélia. Conserva as capas da brochura.
Exemplar em muito bom estado de conservação.
INVULGAR.

100,00 €
2064

SABUGOSA (CONDE DE) - BÔBOS NA CÔRTE
Obra posthuma. Com um prefacio de AYRES D'ORNELAS. 3º milhar.
Portugalia Editora. Lisboa. 1923. In-4º de XIX-174-II págs. Enc.
Encadernação antiga com lombada em pele. Não conserva as capas de brochura. Vestígios de xilófagos mas que não afectam a mancha tipográfica.

30,00 €
12343

SANTOS (GOMES DOS) - OS JACOBINOS
Nº 9. Director: Gomes dos Santos.
Empreza Editora de OS JACOBINOS. Porto. S/d [1910?]. In-8º de 16 págs.
Interessante publicação monárquica, fortemente crítica da oposição republicana , em que o autor, Gomes dos Santos, põe a ridículo alguns dos dirigentes com pérolas como esta:
"Bernardino promette a republica em tres annos, João Chagas em dois, António José [de Almeida] para a semana e Affonso Costa para amanhã".
Pelo que julgamos saber, esta revista publicou 9 números, entre 1909 e 1910, sendo portanto o presente número o último.
Exemplar inteiramente por abrir. As capas da brochura apresentam alguns pequenos defeitos próprios de um folheto centenário.
INVULGAR.

15,00 €
9929

SARAIVA (MÁRIO) - CLARO DILEMA
(Monarquia ou República?)
Edições Gama. Lisboa. MXMXLIV [1944]. In-8º de 249-III págs. Br.
Mário Caldas de Melo Saraiva (1910-1998), médico de formação, foi um ilustre monárquico autor de importante bibliografia em termos de estudos pessoanos, sebastiânicos e de Integralismo Lusitano.
Exemplar em bom estado de conservação apresentando ínfimos sinais do tempo e alguma acidez na base da capa anterior da brochura.

15,00 €
9040

SARDINHA (ANTÓNIO) - Á LAREIRA DE CASTELA
Estudos peninsulares.
Edições Gama. MCMXLIII [1943]. In-8º de XVIII-289-V págs. Br,
Obra de referência de António Sardinha (1887-1925), ilustre monárquico, político, ensaísta, poeta e historiador. Foi um dos principais nomes do "Integralismo Lusitano".
Exemplar em bom estado de conservação, com assinatura de posse no anterrosto.

15,00 €
12681

SARMENTO (JOSÉ ESTEVÃO DE MORAES) - D. PEDRO I E A SUA ÉPOCA
Livraria Editora Guimarães & Cª. Lisboa. S/d [1924]. In-8º gr de XLIV-562 págs. Enc.
Estudo de mérito do General Moraes Sarmento (1843-1930), militar de carreira e profícuo autor de extensa bibliografia.
Encadernação antiga com lombada em pele. Conserva as capas da brochura e está apenas ligeiramente aparado e carminado à cabeça.

40,00 €
8511

SARMENTO (OLGA DE MORAES) - SA MAJESTÉ LA REINE AMÉLIE DE PORTUGAL
Princesse de France.
"Le Livre". Paris. 1924. In-4º de 68-II págs. Br.
Esmerada edição numerada (ex. nº78) e impressa sobre bom papel encorpado.
Inclui, impressas à parte, 4 estampas fotográficas da Rainha Dona Amélia, Rei Dom Carlos e dos Principes D. Luis FIlipe e D. Manuel.
Sobre Olga de Moraes Sarmento (1881-1948), com a devida vénia, transcrevemos de escritorasportuguesas.blogspot.pt:

"Maria Olga de Moraes Sarmento da Silveira (Setúbal, 26 de Maio de 1881-1948) foi uma escritora e conferencista portuguesa.
"Filha e neta de militares, passou parte da infância em Elvas, onde se tornou amiga de Virgínia Quaresma. Casou aos 16 anos com um médico da Armada falecido pouco tempo depois em combate em Cuamato (Angola). Monárquica, Feminista, Escritora.
"Esteve fortemente ligada ao grupo de intelectuais portuguesas que no início do século XX lutou pelos direitos cívicos, legais e políticos das mulheres.
"Dirigiu a publicação Sociedade Futura, criada em 1902, sucedendo no cargo a Ana de Castro Osório, uma das principais teóricas do feminismo.
"Aderiu à Liga Portuguesa da Paz, fundando e tornando-se presidente da sua Secção Feminista em 1906. Em 18 de Maio de 1906 proferiu, na Sociedade de Geografia de Lisboa, uma conferência sobre o "Problema Feminista". Viajou também como conferencista à América do Sul, visitando o Brasil, o Uruguai e a Argentina. No Brasil, conheceu e tornou-se amiga da escritora Júlia Lopes de Almeida.
"Viveu em Paris durante a I Grande Guerra Mundial. Durante mais de trinta anos foi companheira da Baronesa Hélène de Zuylen de Nyevelt, née Rothschild, a quem salvou do Holocausto levando-a a Lisboa e posteriormente a Nova Iorque. Dedicou-lhe também as suas Memórias.
"O despertar da consciência feminista em Portugal, no virar do século XIX, tem em Olga Moraes Sarmento uma das referências, escritora que conviveu com o meio intelectual da Europa, onde, a par da luta pelos direitos das mulheres, alimentou um "vício", o de coleccionadora de autógrafos.
"Maria Olga de Moraes Sarmento da Silveira, nascida em Setúbal, em 26 de maio de 1881, viajou muito, realizou conferências, escreveu livros, dirigiu uma publicação de pendor feminista.
"Fixou residência em Paris, onde conviveu com o meio intelectual da época, criou relações de amizade com personalidades de relevo do mundo da arte, da música e da literatura e trocou correspondência com individualidades francesas, espanholas e portuguesas, como Carolina Michaëlis de Vasconcelos, Marx Nordau e Henriette de Joffre. Destes contactos resultou a sua vasta colecção de autógrafos, em bilhetes-postais, cartas, livros e desenhos.
"Apreciadora da obra e do pensamento de grandes personalidades, a colecção de autógrafos não se resume à compilação das missivas que lhe foram endereçadas por figuras da sua geração.
"Inclui também registos de figuras do meio intelectual, artístico, político e aristocrático, especialmente dos séculos XIX e XX. Destacam-se ainda duas cartas de outros períodos históricos: uma do Marquês de Pombal, outra do Rei Luís XIII de França.
"Editou o primeiro livro, intitulado 'Problema Feminista', em 1906, a que se seguiram 'A Infanta D. Maria e a Corte Portuguesa', 'A Marquesa de Alorna' (com prefácio de Teófilo Braga), 'Mulheres Ilustres', 'Impressão de Viagem', 'La Patrie Brasilienne', 'Sa Magesté la Reine Amélie de Portugal' e 'Teófilo Braga'.
"Deste último título ofereceu um exemplar ao Rei da Bélgica, que a recebeu em audiência em 1937.
"Ligada ao grupo de intelectuais portuguesas que no início do século XX lutou pelos direitos cívicos, legais e políticos das mulheres, que se encontravam relegadas na sociedade para um plano de inferioridade, Olga Moraes Sarmento dirigiu a publicação "Sociedade Futura", criada em 1092, sucedendo no cargo à também setubalense Ana de Castro Osório, uma das principais teóricas do feminismo.
"Condecorada com a Legião de Honra e com as Ordens de Cristo e de Santiago de Espada, morreu em 1948, sem antes ceder à Câmara Municipal de Setúbal a biblioteca e colecção de arte pessoais, legado que faz parte do acervo do Museu de Setúbal/Convento de Jesus".

Exemplar em bom estado de conservação.
Pouco vulgar.

40,00 €
12335

SAUERWEIN (JÚLIO) - EXILADOS RÉGIOS NO ESTORIL
Quem são. Como vivem e pensam. O que esperam. Tradução de Sílvio Conde.
Parceria António Maria Pereira. Lisboa. 1955. In-4º de 379-III págs. Br.
Curiosa obra, das poucas existentes dentro da sua temática, sobre a alta nobreza europeia que se exilou na Costa do Estoril por ocasião da 2ª guerra mundial.
Ilustrado com várias dezenas de fotografias impressas à parte e, em apêndice, a reportagem fotográfica do casamento, em Cascais, da Princesa Maria Pia de Sabóia com o principe Alexandre da Yugoslávia, no dia 12 de Fevereiro de 1955.
Outros monarcas em destaque: rei Humberto de Itália, Dom João de Espanha e conde de Paris.
Exemplar em bom estado de conservação.
INVULGAR.

30,00 €
12379

SECCO (ANTÓNIO LUIZ DE SOUSA HENRIQUES) - NOVOS ELOGIOS HISTORICOS DOS REIS DE PORTUGAL
Ou principios de historia portugueza para uso das Escholas. Por...
Coimbra. Imprensa da Universidade. 1856. In-8º de VIII-188-II págs. Br.
Exemplar em muito razoável estado de conservação apresentando normais sinais do tempo e pequenas imperfeições. Lombada fragilizada e pequeno restauro na folha de erratas.
INVULGAR.

30,00 €
10551

SÉVES (ANTÓNIO DE) - MENSAGEM AOS PORTUGUESES DO NOVO LUGAR-TENENTE DO SENHOR DOM DUARTE
Lisboa. 1966. [Composto e impresso na Sociedade Industrial Gráfica]. In-8º de VI págs. inumrs. Br.
"Alguns consideram os monárquicos líricos saudosistas, difusos e anacrónicos, na hora dos "Robots". Ninguém ignora que, por diversas razões, são dirigidos piedosos sorrisos à Cuasa Monárquica. Contudo, é o sentimento da fidelidade de oito séculos à Soberania de Portugal que superiormente comanda e impele os que nobremente se batem e valorizam, em África, e é esse mesmo sentimento que chama, à Causa, a cada instante, as novas dedicações em que revive a fé de quantos constantemente se ergueram contra a desordem que pôs em perigo a vida da Nação que, à custa dos maiores sacrifícios, os nossos Reis e os nossos avós nos legaram, com a obrigação de a não perder".
Opúsculo em bom estado de conservação. Capa posterior com pequenas nódoas de acidez.

10,00 €
12292

TAVARES (PAULO FALCÃO) - A SACRA RELIGIÃO E ORDEM MILITAR EQUESTRE HIEROSOLIMITA DOS SANTOS MAURÍCIO E LÁSARO DA CASA REAL DE SABÓIA
Em Portugal e no Brasil.
Delegação Portuguesa das Ordens Dinásticas da Casa Real de Sabóia. Livraria Antiquária Tabuciana. Fornecedores da Casa Real Portuguesa. MMXXVII [2018]. In-4º de 580-IV págs. Br.
"Obra sobre a Real e Sacra Ordem Equestre, Religiosa e Militar hierosolimita dos Santos Maurício e Lázaro, em Portugal e no Brasil (Casa Real de Sabóia).
Na primeira parte, é apresentada uma cronologia de acontecimentos mundiais sobre a Ordem, seguida por uma breve resenha histórica da Ordem, desde a sua fundação no século XI até hoje. São ainda publicados os actuais e reformados Estatutos da Ordem. Figuram as normas heráldicas para uso das condecorações dos membros. Depois, uma lista de Grão-mestres da Ordem e uma lista de alguns Santos, Beatos e Veneráveis da Casa de Sabóia.
"Da segunda parte, consta o Elenco dos mais de 600 membros da antiquíssima Ordem dos Santos Maurício e Lázaro (Capelães, Damas e Cavaleiros), com suas biografias e fotografias, de nacionalidades tão diferentes: portugueses, brasileiros, italianos, espanhóis, franceses, ingleses, chilenos, argentinos e, ainda, da Índia, África e China portuguesa.
"Será a primeira obra a documentar historicamente, a influência da Ordem dos Santos Maurício e Lázaro fora de Itália. De 1500 até hoje, constam episódios interessantes, e outros inéditos. Aliás, muitos currículos de militares, civis e religiosos ficarão mais completos, uma vez que muitos deles são omissos quanto a esta condecoração italiana.
"O Grão Magistério das Ordens Dinásticas da Casa Real de Sabóia, concedeu o seu patrocínio, o que muito honra o autor, a obra e toda a Delegação de Portugal.
"Diversos cavaleiros de Abrantes, Golegã, Torres Novas e mais cidades de Portugal são biografados nesta obra com mais de 600 páginas. Obra sobre a Real e Sacra Ordem Equestre, Religiosa e Militar hierosolimita dos Santos Maurício e Lázaro, em Portugal e no Brasil (Casa Real de Sabóia)."

Tiragem de apenas 500 exemplares numerados e assinados pelo autor.
Exemplar novo.

50,00 €
4254

VALENTE (MANOEL) - A CONTRA-REVOLUÇÃO MONARCHICA
Revelações. Crítica. Um pedaço de historia.
Editor: Manoel Valente. Porto. [Typ. a vapor de J. da Silva Mendonça]. 1912. In-8º de 221 págs. Br.
Exemplar em sofrível estado de conservação: tem falha de papel na capa anterior da brochura e duas primeiras folhas.
Invulgar.

15,00 €
4511

VASCONCELLOS (A. A. TEIXEIRA DE) - LES CONTEMPORAINS PORTUGAIS ESPAGNOLS ET BRÉSILIENS. LE PORTUGAL ET LA MAISON DE BRAGANCE.
Par... Tome Premier [e único publicado].
Paris. Chez tous les Libraires de France et de l'Étranger. 1859. In-4º de IV-660 págs. Enc.
Apreciada obra de Teixeira de Vasconcelos (1816-1878), o autor do célebre "O prato de arroz doce", romance oitocentista ainda hoje reeditado.
Dividida em duas partes, a segunda das quais exclusivamente dedicada à Casa de Bragança.
Ilustrado, em folhas à parte, com 4 belos retratos litografados de D. Pedro V, D. Fernando II, D. Luis e D. Estephania. Infelizmente o nosso exemplar está falho do mapa que aparece no final da obra, e que falta quase sempre em todos os exemplares que vão aparecendo no mercado.
Segundo informa Inocêncio, a tiragem foi de 2000 exemplares.
Encadernação antiga com lombada em pele. Não conserva as capas da brochura e está ligeiramente aparado à cabeça.
Exemplar em muito razoável estado de conservação mas apresentando bastante acidez disseminada por todo o volume. Tem antiga assinatura de posse na pág. 27.

50,00 €
10318

VASCONCELLOS (ARTHUR DE) - IDEÁRIO INTEGRALISTA
Integralismo é uma disciplina corporativa que mantem a humanidade numa harmonia de vida espiritual e política perante suas patrias.
Livraria Teixeira de Vieira Pontes & Cia. S. Paulo. In-8º peq. de 16 págs. Br.
"Editorial Nº1 de propaganda e afervoramento dos ideaes monarchicos como causa historica e rehabilitadora do reino de Portugal. Esta edição e as demais que se lhe seguirem, em numero de dez pequenos volumes, outra finalidade não têm mais que accordar a confiança no futuro, de forma a restaurar-se a um tempo só, a fórmula tradicional e progressiva do Integralismo como lição social, política e religiosa da Monarchia".
Exemplar em bom estado geral de conservação, exbindo pequena mancha no canto superior direito de todo o volume.

10,00 €
10319

VASCONCELLOS (ARTHUR DE) - UM MODELAR EXEMPLO INTEGRALISTA
A política dos bons governos deve ser a dos problemas moraes da ordem e da disciplina para o destino tradicional dos povos e suas Patrias.
Livraria Teixeira de Vieira Pontes & Cia. S. Paulo. In-8º peq. de 16 págs. Br.
"Editorial Nº2 de propaganda e afervoramento dos ideaes monarchicos como causa historica e rehabilitadora do reino de Portugal. Esta edição e as demais que se lhe seguirem, em numero de dez pequenos volumes, outra finalidade não têm mais que accordar a confiança no futuro, de forma a restaurar-se a um tempo só, a fórmula tradicional e progressiva do Integralismo como lição social, política e religiosa da Monarchia".
Exemplar em bom estado geral de conservação, exbindo pequena mancha que afecta todo o volume mas sem ofender a parte impressa.

10,00 €
3913

VASCONCELOS (A. A. TEIXEIRA DE) - LES CONTEMPORAINS PORTUGAIS ESPAGNOLS ET BRÉSILIENS. LE PORTUGAL ET LA MAISON DE BRAGANCE.
Par... Tome Premier [e único publicado].
Paris. Chez tous les Libraires de France et de l'Étranger. 1859. In-4º de IV-660 págs. Enc.
Apreciada obra de Teixeira de Vasconcelos (1816-1878), o autor do célebre "O prato de arroz doce", romance oitocentista ainda hoje reeditado.
Dividida em duas partes, a segunda das quais exclusivamente dedicada à Casa de Bragança.
Ilustrado, em folhas à parte, com 4 belos retratos litografados de D. Pedro V, D. Fernando II, D. Luis e D. Estephania. Infelizmente o nosso exemplar está falho do mapa que aparece no final da obra, e que falta quase sempre em todos os exemplares que vão aparecendo no mercado.
Segundo informa Inocêncio, a tiragem foi de 2000 exemplares.
Encadernação antiga com lombada em pele. Está ligeiramente aparado por inteiro e não conserva as capas da brochura.Exemplar em bom estado de conservação.

50,00 €
5644

VENTURA (JOSÉ MIGUEL) - PORTUGAL E A ITALIA OU ENLACE DA DYNASTIA DE BRAGANÇA COM A DYNASTIA DE SABOYA
Lisboa. Editores-Silva Junior & Cª. [1862]. In-8º de 224 págs. Enc.
Encadernação antiga com bonita lombada em pele.
Exemplar em bom estado de conservação; não conserva as capas da brochura e está ligeiramente aparado por inteiro.
INVULGAR.

25,00 €
12435

VICENTE (ANA) & VICENTE (ANTÓNIO PEDRO) - O PRÍNCIPE REAL LUIZ FILIPE DE BRAGANÇA
1887 - 1908.
Edições Inapa. In-fólio de págs. Enc.
Luxuoso álbum sobre a vida do malogrado Príncipe Herdeiro Dom Luís Filipe, assassinado em 1908 juntamente com seu pai, o rei Dom Carlos, pelos terroristas carbonários manuel buiça e alfredo costa, que, juntamente com outros da mesma estirpe foram iniciados na loja macónica "Montanha".
Encadernação editorial com sobrecapa de protecção.
Exemplar em excelente estado de conservação, com EX-LIBRIS DE DOM DIOGO DE BRAGANÇA (1930-2012), 8º MARQUÊS DE MARIALVA.
Invulgar.

60,00 €
Página produzida pelo programa CaTema, de AFAsoft          © 2009 António F. Amorim